sábado, 3 de julho de 2010

Saldo da Copa do Mundo!

Não, não sou fã da Seleção Brasileira, gosto de futebol sim, mas não o tipo que torce pela Seleção Brasileira loucamente, que pinta o rosto de verde amarelo, que vibra feito uma louca a cada gool e chora todas as pitangas após cada derrota, mas sou obrigada a admitir que no Brasil, ou talvez na minha casa pelo menos, a copa do mundo divide época, marca época e sempre modifica de alguma forma nossas vidas e virá memória afetiva.

E essa copa trouxe também suas marcas, primeiro pq percebi que fazem exatos quatro anos que eu trabalho como educadora, na última copa eu trabalhava em uma escolinha como professora primaria e o primeiro jogo da copa eu assistir na sala de vídeo da escolinha com meus pequenos enquanto escrevia na agenda deles o dever de casa do dia e um recado desaforado para a mãe de alguém (a filha dela estava com os exercícios de uma semana atrasados e eu era uma professora primaria cobrativa e desaforada, amava tratar com os pais, odiava tratar com as mães, ainda sou uma educadora infantil cobrativa e desaforada... rsrsrs), também estava na Universidade, terceiro período, muitos trabalhos... muita dor de cabeça, muito giz no cabelo e muita crise de rinite, sinusite e asma que não rima, mas combina muito com tudo isso.

Agora eu sou uma orgulhosa educadora infantil e Educadora em História, fazendo bicos como profesora de História e empregada pela prefeitura da cidade e descobrir que funcionarios publicos amam a copa, afinal cada jogo que ocorre antes de meio-dia significa um dia de folga e cada jogo que ocorre após o meio-dia significa que você vai largar cedo e isso faz com que todos nós nos torne-mos mercenários torcedores da Seleção Canarinha, até quem não gosta do negocio resolver torce com segundas, terceiras e quartas intensões.

Esse ano fui torcer na casa de uma amiga de trabalho junto com outras amigas, foi ótimo!!! A família dela torce de verdade e todos estavam dentro de um clima gostoso de união de pensamentos e intensões, vibrando, acreditando, sendo uma família e como a família dela é linda, as duas sobrinhas dela são lindas, são lindinhas e fofinhas como as fadinhas daquele desenho o "Clube das Winks",  e conhecer as sobrinhas  Winks da minha amiga foi meu primeiro saldo positivo da copa.

Conhecer as "Winks" foi meu primeiro saldo positivo da copa!

Também pude conhecer melhor o sobrinho gremlin dela, como gosto muito de criança de todo jeito, sejam as mais meiguinhas ou as mais aguniadinhas para mim foi ótimo conhecer melhor o pequeno gremlin da minha amiga foi o segundo saldo positivo da Copa do Mundo, o que significa também que durante o primeiro jogo da Seleção, novamente, eu fiz qualquer coisa, menos me concentrar no jogo da Seleção. Brinquei com o pequeno, comi salgadinhos, tomei coca-cola, ri bastante, perturbei um pouco aqui, toquei um mini-vuvuzela ali, brinquei novamente com o pequeno... há comemorei o gool da seleção também... mas... enfim... o melhor do dia não foi a atuação porca da seleção contra a Coreia.

E sim, não posso esquecer de que essa coisa toda de futebol e copa também me rendeu a oportunidade de participar da 16a. Edição do Palavras Mil, falando  sobre "SONHO, BOLA E FUTEBOL". Foi ótimo participar desse projeto.

Realmente, sempre viajo muito quando vejo crianças jogando futebol em qualquer época, uma vez que sei o quanto o futebol mexe com as pessoas no Brasil e com o imaginário infantil. Assim como sei como é difícil ser criança em um país subdesenvolvido, cheio de problemas sociais de toda ordem que sofre com a má distribuição de renda e apesar de ser a próxima sede da copa do mundo não mostra que está se importando muito em garantir a essas crianças a possibilidade de um futuro decente, embora esse seja um direito que toda criança possui desde o dia de seu nascimento.

E por fim, o ultimo saldo positivo da copa, foram os textos do Duelo de Escritores, todos escritos no clima da copa e muito bons também, redescobrir um futebol que faz parte da literatura e uma literatura que faz parte do futebol e como alguém me disse "ler é o melhor remédio".

No final das contas, como o Brasil já não disputa mais a copa, não tenho mais meus feriados e meio feriados, logo para mim a copa meio que acabou... nada mais justo que fazer o balanço que esse evento trouxe ou não para mim nesse ano. É sempre bom grava na rocha, na madeira, no papel ou no blog aquilo que não queremos esquecer.

No mais, que venham as próximas copas! Dizem os teóricos da conspiração, que poucos minutos após o "dramático" jogo da seleção já lotavam minha caixa de entrada com e-mails, que a próxima copa é nossa! Se será ou não eu não sei, mas quero ver onde estarei daqui a quatro anos, tenho lá meus planos, realiza-los já são coisas para outros tantos quatro anos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.