sábado, 18 de fevereiro de 2012

Quem é o Carnaval...

Galo da Madrugada
Ladeiras de Olinda
Recife Antigo: Marco Zero!


"Os desabrigados. Os famintos. Os silenciosos. Aqueles que tinham sido abandonados pelos homens e pelos deuses. O povo das névoas e da lama, cuja única força estava em algum lugar do outro lado da fraqueza, cujas crenças eram tão instáveis e caseiras quanto suas casas. E o povo da cidade — não os que moravam nas grandes casas brancas e iam aos bailes em belas carruagens, mas os outros. As histórias nunca eram sobre eles.

As histórias não estão, de modo geral, interessadas em guardadores de porcos que permanecem sendo guardadores de porcos com pobres sapateiros humildes cujo destino é morrer um pouco mais pobres e muito mais humildes.

Essas pessoas eram as que faziam o reino mágico funcionar, que preparavam suas refeições, varriam seu chão e carregavam suas sujeiras à noite, e eram os rostos na multidão cujos desejos e sonhos, por mais complacentes que fossem, não tinham nenhuma conseqüência. Os invisíveis."
(Terry Pratchett)
_____________________

Hoje é o dia do desfile do Gala do Madrugada, maior bloco carnavalesco do mundo... O carnaval do Recife é uma festa totalmente de rua, popular, 0800, de graça, ou seja, a prefeitura gasta milhões com ela para desespero de quem acha saúde, educação, urbanidade e derivativos algo prioritário... Mas, acreditem, o Carnaval é uma força que não poderia NUNCA ser contida... Se a prefeitura fizesse diferente... Se ela não gastasse pesado com ele, ninguém sabe o que aconteceria.

Pensando nas características do Carnaval da minha cidade lembrei dessa citação de Pratchet. tirada do livro "Quando as bruxas viajam", olho para a multidão e percebo o quanto ela é adequada, o carnaval em Recife é a festa do invisíveis.


Terry Pratchett

16 comentários:

  1. Adoro carnaval de rua. Hoje vou sair e me acabar... rs

    Bom carnaval pra ti!


    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Eu não gosto de Carnaval, porém, respeito quem gosta. Eu gosto do fato de ser feriado, ahah.
    Certa vez eu ouvi alguém dizer a expressão "correndo atrás do galo" quando eu era criança e imaginei de forma literal. ahaha. Depois um amigo do meu pai que era de Recife explicou do que se tratava, que é uma tradição e, realmente, romper tradições não é nada fácil.
    Adorei o texto que postou juntamente com o contexto.
    Bom feriado para você.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, muito legal mesmo, adorei saber mais um pouco sobre correr atras do galo. hehe novidades lá www.spiderwebs.tk

    ResponderExcluir
  4. O carnaval da sua terra é o máximo!

    Terry é um charme, tem cara de bruxinho, a leitura deste deve ser interessante...

    Vou passar o carnaval curtindo família e trabalho!

    Um feriado relax p/ vc!

    Beijoooooooooo

    ResponderExcluir
  5. Já passei dois carnavais aí!! Outras épocas :)

    beijos e ótimo feriado!

    ResponderExcluir
  6. O Galo é tudo isto que você colocou, está inserido no contexto cultural do pernambucano e bem tecidas as suas ponderações da exorbitância dos gastos quando outras coisas carecem de prioridades, somente que será sempre assim em qualquer evento popular e político por que não dizer? Somente enfrentei o "Galo" uma vez para nunca mais , a multidão exagerada me sufoca, mas é um festa bonita! Hoje ouvi o Ministro da Saúde argumentar porque escolhera esta festa como piloto preparatório para a Copa do Mundo.

    ResponderExcluir
  7. Pandora

    Nunca fui a recife e mais ainda no carnaval. Imagina que vontade!! Acho que carnaval mesmo é o de Rua. esse sim é que a gente se diveret! Que tempo bom!

    Beijinhos e bom carnaval

    PS. A resenha está no ar. Amei!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Pandora!
    Ainda não li nada do Terry Pratchett, mas recentemente comprei o livro "Os pequenos homens livres" para a minha filha e pretendo ler também. Adorei o trecho que você citou dele, e tem tudo a ver com o tema. Beijos...Elis.

    ResponderExcluir
  9. Respeito quem gosta de carnaval, mas acho uma alegria/festa sem sentido. Por exemplo, no Natal, comemoramos o nascimento de Jesus (nós, cristãos), na páscoa, a ressurreição... Mas no carnaval? Para os católicas era para ser uma festa de descontração que antecede o tempo longo de penitência da Quaresma, no entanto, tornou-se para a maioria das pessoas uma festa de excessos desenfreados. Confesso que acho lindo os desfiles de fantasias, mas sinto pena porque para as necessidades básicas do povo sempre falta recurso, mas para o carnaval não falta.
    Beijinho...

    ResponderExcluir
  10. O carnaval daqui se divide em carnaval de rua, onde tem os blocos mais doidos como Sargento Pimenta e o clube dos corações solitarios, em homenagem aos beatles (Sargent Peper and the lonely haert club band). Tem o bola preta e o suvaco de Cristo, entre outros com nomes bem doidos. Esse dos beatles vai ser amanhã e eu bem que queria ir pra ver como é que beatles vira samba rss. E tem também os bailes de carnaval, que no geral são pra crianças, e como é legal ver crianças fantasiadas! Queria vestir meu sobrinho de pirata, mas não sei o que a minha cunhada vai fazer, de toda forma ele vai ficar lindo! Mas para mim, o Carnaval é uma data em que pobres e ricos se misturam sem discriminação de espaço (tenho uns textos da faculdade bem interessantes sobre isso.) Beijos!

    ResponderExcluir
  11. "Pão e Circo" é assim desde a época da Roma antiga, e não vai mudar tão cedo. Lamentável.

    ResponderExcluir
  12. Olá, querida
    Só de pensar na multidão até me assusto... rsrsrs...
    Ver só no blog e de longe...
    Me dá fobia...
    Bjm de paz e alegria

    ResponderExcluir
  13. Também acho que o carnaval tem que ser de rua e de graça. O Carnaval é do povo!! Hoje mesmo li uma crítica no jornal sobre esse assunto.
    Eu gostava muito de carnaval e hoje olhando imagens como a que postou, sinto agonia em ver tanta gente debaixo de sol, suando e na maioria das vezes bêbada.
    Mas não digo dessa água não beberei. Na verdade, tudo depende das companhias que você está em qualquer festa para ela ser boa ou não.
    Bom carnaval! Beijus,

    ResponderExcluir
  14. Adorei a reflexão entre conter uma festa desta proporção, ponderar, direcionar gastos, ricos, pobres, famintos, silenciosos.
    Em um lado há festa e alegria, girnado o prisma...
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. um dia eu vou!!! acho demais esse carnaval de Olinda, viva Pernambuco!

    não acho errado gastar dinheiro para levar diversão ao povo, o povo merece né. muito melhor gastar assim, pra todo mundo brincar...e não só aquela coisa fechada, de sambódromo, pro povo pagar e ver tudo sentado, entediado.

    bjs! bom dia pra vc

    ResponderExcluir
  16. Ola Pandora.
    Seu texto está perfeito.
    Sou pernambucana, acho o carnaval belo, já brinquei muito na época do corso, e bailes nos clubes, e as agremiações (blocos, clubes, maracatus etc) desfilando pelas ruas e quem queria acompanhava.
    Hoje em dia , nem para ficar olhando de longe... continuo achando bonito,mas não me atrevo a chegar perto.
    Beijos, Maria Luiza (Lulú).

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.