terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Devaneios de fim de férias....


Fazia um bom tempo que eu não tinha um período de férias tão longo quando o desse ano e de muitas formas eu pude aproveitar para ler, dormir, encontrar amigos e avaliar minha vida e minhas possibilidades.

A pior parte foi avaliar minha vida e minhas possibilidades... Tendo a refletir demais sobre as coisas, pesar prós e contra, colocar tudo pelo avesso, de cabeça para baixo e amarrotar as dobras das possibilidades... Sou um saco de ser humano!

A melhor parte foi vaguear pela cidade com pessoas amadas. Lembrei muito daquela fala escrita pelo Tolkien: "Nem todos os que vagueiam estão perdidos.", embora, para ser bem honesta, na maior parte das vezes, ao longo da minha vida, eu me senti muito perdida, muito naufraga e vagante kkkk...


Eu mal aprendi a boiar nesse mar de angustia e a vida já me cobra a habilidade de nadar enquanto o meu maior desejo é aprender a voar. Ainda tenho inveja das pipas empinadas pelas crianças e adolescentes de meu bairro. Elas voam alto em meio a um céu azul enquanto eu estou aqui tendo que me virar na superfície.


Quem me dera poder trocar meus ossos por uma armação feita com aquele pauzinho finíssimo tirado da palha de coqueiro, minha carne por papel de seda colorido e fazer do meu cabelo linha de algodão sem cerol. Eu voaria pelo céu da zona norte dessa cidade estranha e ficaria acima das pessoas e das casas indo muito além da curva. Caso alguém cortasse a linha responsável por prender meu destino ao chão eu arranjaria um jeito de encontrar uma brecha no espaço e no tempo para voar até outro multiverso e nesse universo quem sabe os barcos navegassem no ar e entre as nuvens e eu poderia então voltar a ser gente de carne, osso e cabelo e desbravar os ares.

Sei que estou sonhando acordada, quase delirando para ser mais exata, mas andei olhando o céu de cima da lajem de casa e as cores do entardecer e esse exercício só da nisso... Confesso que também rolou uma visita ao Museu Cais do Sertão no centro do Recife e talvez eu tenha ficado tempo demais olhando um certo barco de metal.



Perdão por está sonhando acordada enquanto escrevo, mas é minha ultima noite antes de voltar a encarar minha profissão e suas particularidades. E em mim se misturam medo e ansiedade pelas coisas e pessoas com as quais irei cruzar. Peço proteção a Deus, respiro fundo e sigo adiante por falta de opção e obstinação pura, mas também penso e sonho com outros mundos e outras possibilidades enquanto espero pela passagem das horas.

Diferente do meu corpo que não pode se transformar em paleta, seda colorida e linha de algodão, minha mente conhece os mistérios do voo e é livre para alcar as alturas que deseja. As vezes meus dedos acompanham esse voo e precisam registrar para que todo meu sistema aguente o processo de enfrentamento da realidade cotidiana.

8 comentários:

  1. Menina, faz tempo que eu não sei o que são férias de verdade. Que bom que vc conseguiu fazer bom proveito do tempo que teve. E vamos, que vamos, porque o ano só está começando, hehe!!!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  2. Que bom que aproveitaste bem tuas férias. Gostei desses teus céus e voos... E o barco também me encantou! Bom recomeço, boa volta à rotina e novos enfrentamentos nos trabalho! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. AS férias são momentos que aguardamos sempre com alguma ansiedade. Bom que aproveitaste bem para sonhar ...Isto é muito bom!...
    Um abraço. Élys

    ResponderExcluir
  4. no brasil é muito difícil planejar pq aqui tudo é muito incerto. se pensarmos os inúmeros planos de governos, os inúmeros nomes da nossa moeda. já dá pra ter uma ideia o quanto aqui de uma hora pra outra tudo muda. eu tento planejar, mas não tão rígido pq mesmo assim são muitas frustrações. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  5. Esse tipo de post é uma delícia de ler. Eu também estou com dificuldade de encarar a realidade. Dá medo, mas é preciso ter força né? E coragem kkkk como te falei ontem: se joga!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Que texto lindo esse que escreveu. Quem dera também não voasse por aí.. Bom demais divagar por aí. Boa sorte na volta aos trabalhos!
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  7. Oi Pandora. ^^
    Gostei muito de ler os seus devaneios. Fiquei me imaginando nessa transformação de ser humano para pipa. Nossa, que incrível. E que incrível a possibilidade de encontrar outros mundos. É impossível não sonhar quando olhamos para o céu. =] Foi muito agradável ler este seu registro. ^^
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Tenho absoluta certeza de que você possui um par de asas.
    Beijo!

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.