terça-feira, 31 de julho de 2012

Eu e o Gonzaga


Quando a Jaci começou a falar do Luiz Gonzaga lá no twitter eu me lembrei de imediato da minha infância, já que minha família é nordestina, sendo assim meu pai gostava, minha mãe adora e meu noivo ama o Rei do Baião!

Quando costumávamos ir à praia meu pai gostava de colocar músicas sertanejas no carro e eu as detestava. A única opção era pedir para colocar alguma do Luiz Gonzaga e assim eu ia feliz me encontrar com os pernilongos e com o sol de rachar!

No entanto, não era só nas minhas idas á praia que Luiz Gonzaga entrava na minha vida, toda festa de fim de ano eu me encontrava com ele novamente, pois antes desse forró moderno ocupar o som dos meus familiares, Luiz Gonzaga nos presenteava com sua música. Por isso, quando me perguntam se eu sei dançar forró eu digo: depende, é Luiz Gonzaga?

Dessa forma, o Rei do Baião sempre fez parte da minha vida e foi com grande alegria que eu descobri que o meu noivo também adorava o Luiz Gonzaga. Isso porque eu devo dizer que esse é o único ponto em comum que nós temos no quesito musical. E assim como noivo, eu gosto dos sucessos mais antigos: “A feira de Caruaru”, “Asa Branca”, “ABC do Sertão”, “Amor da minha vida”, “Assum-preto”, “Baião”, “De Fiá Pavi” (uma das preferidas do noivo), “Forró de Mané Vito”, entre outras.


No entanto, a minha preferida é “Riacho do Navio” e as pernas não ficam quietas quando escuto “Vem Morena” e “O Xote das meninas”.


Luiz Gonzaga, assim como Dominguinhos, marcou a minha infância e agora que o meu pai faleceu é inevitável ouvi-lo e não me lembrar dele.


Michele Lima
Notas de Rodapé
Um pouco de shoujo
____________
P.S.: Como bem lembrou a Ana, o noivo da Mi, agora é Marido, ela escreveu esse texto antes do casamento.

Enfim, como a Ana é cruel na forma como lembra das coisas rssrsrs #MeninaVelhaMáSanguinolenta

8 comentários:

  1. Aqui no interior de São Paulo a gente aprende Luiz Gonzaga na escola, mas só o "Asa Branca", que é quase um hino. É muito importante este contato na infância com a cultura do país, de alguma forma faz crescerem laços, inclusive de reconhecimento de origens. Deu saudades ;)

    ResponderExcluir
  2. Retornei no tempo... Senti saudades de uma época linda.
    Luiz Gonzaga um grande nome da música brasileira.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Forró só presta se for das antigas, porque antigamente era que se fazia música de qualidade.
    Sou nordestina, mas não conheço o quanto deveria de Luiz Gonzaga. Porém, é impossível desconhecer todas as músicas desse cara que é um dos maiores nomes do forró de todos os tempos. Conheço umas e outras e também não consigo ficar parada quando elas tocam.
    Que legal esse especial, Pandora.
    Beijo pra Michele e pra ti.

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bjs Erica!! Quem sabe um dia a gente (eu, a Jaci e vcs) não nos encontramos para dançar um forró! rsrsrsrsrsrs

      Excluir
    2. Eu posso ficar só ouvindo o forrozinho?!?! rsrs Menina eu sou uma desastrada Mi!!!

      Erica que bom te ver por aqui <3

      Excluir
    3. Não sou uma maravilhosa dançarina de forró, mas te ensino o que sei Jaci!!!!

      Excluir
  4. Opa, opa, que postagem desatualizada!
    O noivo já virou marido, não é?
    Mas enfim, adorei! Eu também tenho dessas músicas que me lembram a infância... Como é bom ouvi-las, né?
    E adorei as músicas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. È verdade Ana!!! Agora é maridão! rsrsrsrsrsrsrs

      Excluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.