sábado, 5 de setembro de 2015

Uma foto da infância pendurada no varal...

Escolher uma foto da infância para mim não foi um exercício fácil. Há quase 30 anos atrás a sensibilidade das mães e pais na hora de fotografar os filhos era outra. Os momentos a serem fotografados eram escolhidos com cuidado, só os momentos significativos ganhavam a honra do registro.

A foto que escolhi não é minha melhor foto de infância, talvez se minha mãe chegar a vê esse texto ela vá brigar um pouco comigo, afinal ela expõe a parte de trás do quintal da vizinha da frente (na época minha tia) e ele não está apresentável.


Essa foto foi tirada por Painho, eu tinha dois anos e três meses, nesse dia Mainha não estava em casa ela tinha ido dar a luz a Junior e eu estava sob os cuidados de Tia Neide, todas as vezes que olho essa foto tenho a sensação de voltar no tempo sabe... Eu lembro desse ocasião, de vê Painho desarmando o berço, de ver ele mexendo nas peças, de sair de casa e fazer perguntas a ele, do sentimento de ansiedade, um pouco de tensão diante da situação nova, lembro dele decidindo tirar a foto.

Não lembro de tia Neide protestar contra o vandalismo fotográfico de tirar uma foto com a menina vestindo roupas de casa e com pés descalços, mas Tia Neide diz que houve e ainda reclama quando vê essa foto, mas faz isso rindo. Também costumo me perguntar como fiquei sem sandálias tempo suficiente para a foto se  uma das lembranças mais fortes da minha infância é da grande proibição de sair de casa sem sandálias nos pés.

Acabei escolhendo essa foto porque no ultimo dia 3 de Setembro meu irmão completou 27 anos, pensei em escolher uma foto com ele, mas me ocorreu que essa foi a minha primeira foto com ele, acho que foi nesse dia que meu irmão nasceu para mim, o dia que virei irmã mais velha, umas das minhas "identidades" favoritas e mais definidoras das características gerais da minha personalidade.

Se você quiser conhecer um pedacinho de outras infâncias,

19 comentários:

  1. Olá Pandora, acredito que essa é uma foto da verdadeira infância, uma menina linda e feliz com os pezinhos no chão, para guardar para sempre o dia em que seu irmão nasceu. São lembranças que nos fazem bem, que nos arrancam sorrisos e nos enchem de alegria.
    Amei, feliz final de semana prolongado, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  2. Ai Pandora, que coisa mais linda você criança!
    E a maneira como tirou a foto da foto, ficou muito poética!
    Tive um quintal assim na minha infância, e como diria sua mãe, não apresentável. Mas era ali que tinha o chão de terra, as formigas, uma ou outra joaninha, pé descalço e liberdade e imaginação. Talvez muitos quintais de hoje sejam assépticos demais...
    E as fotos, tem razão: eram só em momentos solenes e especiais. Teu painho foi mesmo muito ousado para o momento e isso foi fantástico - você irmã mais velha.
    Amei a tua participação! Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Que amor ,Pandora.Uma bonequinha e emocionante tuas palavras com relação ao teu irmão!Adorei! bjs, chica

    ResponderExcluir
  4. Olha você criança! ;)

    Acho que minha memória mais antiga da infância foi de uma vez que fui para a casa dos meus avós maternos, que moravam em uma fazenda, e fiquei por lá sozinho um ou dois dias até que minha mãe chegou com meu irmão mais velho, e me lembro de como fiquei emburrado, triste, daquele jeito que criança fica achando que o mundo vai acabar em dois minutos e que minha mãe não estaria ali para me ajudar.

    Adoro seus textos, a forma como ele se desenha e desenha um sorriso conforme vou descendo a página. Sabe aquela impressão de que te conheço há tanto tempo que você, na verdade, cresceu aqui do lado? Então.

    Dois abraços :)

    ResponderExcluir
  5. Amei tanto tudo!
    A sua foto da foto;
    O painho e mainha (tão eu, tão nordeste amooo);
    As suas lembranças, que fazem conexões com muitas minhas e de tantos;
    Fotos nus, sujos, descabelados, bagunças atrás...

    A vida como era
    O nosso lugar
    Nossas coisas
    Nós na essência e sem maquiagens e cenários
    Como disse o poeta, são essas coisas findas, mais que lindas, que ficarão

    Amei te ver pequena!
    Amei ver seu passeio e sorriso hj no Intagram!
    Amei te ler!
    Agradeço sua participação, pela BC e por mim, no privado, infinito e particular.

    ResponderExcluir
  6. Olá, querida Pandora
    Muito fofa e arisca ao que me pareceu, rs...
    Muito bom lembrar a infância e suas nuances!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  7. Que delícia ler suas palavras, saber da sua história com seu irmão (que homenagem linda) e conseguir ler o carinho em cada linha. Adoro as palavras Painho e Mainha.
    Você está linda na foto, adorei.
    Abraços
    Graziela

    ResponderExcluir
  8. Esse pequeno post foi de uma sensibilidade tremenda! Adorei conhecer a pequena Jaci! Essas fotos que temos de um tempo totalmente diferente do atual são verdadeiros documentos de histórias não públicas de nossas vidas pessoais e que conseguem tocar até mesmo quem não estava na sua vida nesses fragmentos do tempo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Oi Pandora! Quanta sensibilidade nesta postagem...tantos ângulos para se enxergar esta foto...Sua escolha foi perfeita.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Pandora, que lindo relato!! É verdade, antes as fotos eram bem pensadas, pois mal tiradas perdia-se em filme e revelação! Gosto de fotos espontâneas, que mostram a captura do momento não só em imagem, mas em sensações. Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Oi pandora e essas doces elmbranças me fez voltar no tempo, quando eu também ficava aos cuidados da minhaa vó pois de ano em ano minah mãe tinha filhos, somos 6, mas a foto não tenho só o registro na alma. amei. tem novidades no bloge e minha participação

    ResponderExcluir
  12. Quando li o título, já imaginei a minha foto. A do meu primeiro dia de aula. Sim, eu lembro da foto (mas não faço ideia de onde ela possa estar nesse momento) e traz meu irmão e eu, com o uniforme do EMEI, em pé, no alto da escada. rsrsrsrs
    Até mais

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Que linda recordação vc trouxe!
    Adorei...linda foto...acredito que essas tiradas assim...são as melhores pois sempre tem alguma história...diferente daquelas que nos arrumamos para ser fotografadas! hehehehe
    Ótima semana!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Fã Page

    ResponderExcluir
  14. Ando mexendo nos meus baús e quero organizar as minhas fotos. São lembranças que registram as nossas raízes e, em tempos de tempestades, são elas que nos sustentam.

    Obrigado pela sua visita. Obrigado pelo seu carinho.

    ResponderExcluir
  15. Gostei muito desta sua postagem. Relembrar o tempo de infâncai é muito bom, principalmente da forma tão bonita como você descreveu.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  16. Ah! Eu sei como vc acabou sem sandálias! Coisa de pai que deixa as mães malucas! rs
    Linda memória a sua, era uma criança muito linda :)
    Já estou seguindo sua caixa, ops...blog ;)

    Abraços da Fran
    http://nomundodfrancine.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Ah, Pandorinha! Escreva mais textos assim! Eu AMO quando você faz posts como esse. Você é uma fofa, uma querida, uma poetisa. Uma pessoa realmente especial ♥.
    Adoro fotos antigas, sabe? São tão especiais, nos proporcionam lindas sensações e emoções.
    Linda homenagem ao seu irmão. Ele leu, né? ;)

    Beijo!

    >> Blog || >> FanPage

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.