terça-feira, 24 de março de 2015

É hora de deixar os livros voarem por novas paisagens...


Tem muita gente que torce o nariz para essa ideia... Já vi posts radicalmente contra e precisei respirar fundo para passar adiante sem passar um texto que a pessoa simplesmente ignoraria.

Mas quem pratica uma vez o bookcrossing sabe o quanto a pratica é construtiva.

Talvez deixar um livro em um banco do ônibus, praça ou mesa de um restaurante não mude o mudo, mas muda a mim e eu aposto na ideia.

Um livro na minha estante é só um livro na minha estante, um livro na mão de uma pessoa é um mundo se abrindo para ela!

Caso você não goste da ideia de deixar um livro seu em um lugar público, mas ache a ideia da doação legal, existe uma infinidade de opções, da uma olhadinha lá no LUZ DE LUMA, YES PARTY!  e se inspire!

10 comentários:

  1. Massa tua postagem.
    Adoro participar do BookCrossing e vamos nessa que tem muitos livros para serem libertados.
    Na minha última participação, deixei meu livro lá na Sé e fiquei olhando de longe. Quem pegou o livro foi uma moça. Ela leu o bilhetinho que deixei e pulou muito de alegria.
    Foi sensacional.
    Tirei fotos, mas não publiquei.
    É bom demais.
    Só um blá blá, blá para não apoiar uma ideia dessa.
    Xeros

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro essa ideia e sempre participo. Adoro passar meus livros para outros poderem ler também.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  3. Oi, Pandora!
    Algumas pessoas não compreendem o movimento e por isso crucificam. Depois dá uma olhada no comentário da Dalva Rodriguês lá no luz... Ela resume bem o que pensam as pessoas que querem os livros só para si.
    Amei o parágrafo: "Um livro na minha estante é só um livro na minha estante, um livro na mão de uma pessoa é um mundo se abrindo para ela!"
    Obrigada por mais uma vez estar presente no bookcrossing blogueiro...
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Licença Pandora...Luma, obrigada pela menção, feliz demais!! Muito criativo a imagem do livro aberto dessa postagem!
      Abraços, meninas!

      Excluir
  4. Não sou fã de abandonar livros e você sabe bem o porquê kkkk.Mas coincidentemente esse ano vou doar um livro no meu blog no dia 23. Ter a oportunidade de ler é ótimo, mas precisa também que a pessoa curta a leitura né? Por isso que se é para dar prefiro dar para alguém que queira. Um beijo!

    ResponderExcluir
  5. Confesso que no começo era bem difícil participar e escolher quem eu libertaria por aí, mas nada como a prática pra deixar as coisas mais fáceis - isso, claro, quando a gente tem um mínimo de consciência. Hoje naturalmente, durante a leitura, escolho o que quero deixar viajar, a gente acaba tendo tantas coisas pra ler que não faz muito sentido gastar tempo relendo, mesmo aquilo de que gostamos muito.

    Dois abraços ;)

    ResponderExcluir
  6. A primeira vez que participei do Book Crossing, foi assim mesmo: um livro deixei em uma agência bancária e outro na escola em que trabalhava.
    Pretendo participar novamente este ano.
    Ah, deixei para ti uma tag que recebi lá no Devaneios, se quiser participar, fique à vontade!
    www.devaneiosedesvarios.com

    ResponderExcluir
  7. "já vi posts radicalmente contra"

    Taí. Nunca vi postagem "radicalmente contra". Vi muitas de gente que não praticam (como eu).

    Abraços, Pandora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já vi posts como o seu de gente que simplesmente não pratica, de gente que ficou traumatizada, como a Menina das Ideias Aleskita (minha amiga de longa data ali em cima) e de gente que é contra a pratica... e alfineta... kkk

      Excluir
  8. AMEI a ilustração do Alexandre aqui, amo todas as ilustrações dele, com recados e poesia sempre nas margens e no recheio.

    Nunca li ou ouvi nada sobre ser contra, vejo muita gente divulgando ou achando legal, mas que não gosta de dar seus livros (há que se compreender) e sugerir que bem podem comprar um que seja, num sebo que seja, para dar, arrecadar, sei lá. Ou não! cada um fazendo suas interações e desapegos, tem que tenha tão poucos livros ou nenhum contato com eles, que é difícil compreender a proposta.
    Que essas práticas se estendam a deixar casacos e cobertores em bancos de praças de lugares frios por exemplo.
    Dividir é multiplicar.
    Beijos meus!

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.