terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Pequenos prazeres do inicio do ano letivo de 2015!

Todo mundo sabe: a tônica do trabalho docente é a mistura das dificuldades com pequenas alegrias. Nos aborrecemos com o sistema aqui, nos encantamos com o desempenho de alguns alunos ali... Temos imensas dificuldades ali, descobrimos formas de contornar aqui... Nos vemos em um tipo de "Floresta do Alheamento" e de repente no algo do desespero encontramos uma trilha para nos levar a qualquer lugar onde há abrigo. Essa mistura de opostos e necessidade constante de superar desafios torna a profissão exaustiva, mas prazerosa também.

Em 2015 estou tentando ser uma professora mais "de boa!" e menos estressada... Então, já que contei da dificuldade de descer ao mundo no ultimo post, vou contar das pequenas venturas também!


Na creche, começamos recebendo um grupo por dia e nos primeiros dias não fiquei com as crianças de 2 anos, como de costume. Acabei ficando com os bebês do berçário, crianças entre 4 e 6 meses. Sim, elas choram, na verdade choram muito, talvez para uma iniciante chegue a ser desesperador em alguns momentos... Crianças pequenas não sabem falar, deixar a segurança da vida doméstica é estressante em qualquer idade quando se tem meses então é o fim... Nos primeiros dias o trabalho é pura transpiração e exaustão!

Mas nossas crianças são fortes e resilientes \o/. É incrível como já no segundo dia elas choram bem menos, já reconhecem nossos rostos e conseguem sorrir aquele perfeito sorriso desdentado capaz de derreter a Antártica sem causar imundamentos! Ter uma criança nos braços é um pequeno milagre e milagre não se explica, se vive! Educação Infantil é VIDA!


Do lado de Ensino de História não existe choro. Os adolescentes são o contrário das crianças, começam o ano desconfiados, silenciosos e depois vão mostrando a que vieram e a gente sente falta dos primeiros dias quando eles conversam muito mesmo. Mas mesmo eles me trouxeram coisas para pensar!


Com as turmas de 6° ano tenho começado o ano debatendo os conceitos de "Tempo" "Passado" "Documento" para amarrar em conjunto com ele um ponto de vista sobre História mais ou menos capaz de dar Norte ao trabalho. De jeito nenhum quero que eles pensem em História como uma invenção ou como uma sucessão de fatos encadeados... E, parte meus desejos, as crianças costumam me surpreendem nesse momento.

Cito três coisas lindas que ouvi esse ano:

Sobre o Passado:

 "O passado é uma coisa que não vai voltar."

Sobre o Documentos

"Algo que registra a sua existência."

Sobre o Tempo

"Onde acontece tudo, todos os  momentos da vida."

Descer ao mundo não é fácil, mas há coisas boas para se ver, ouvir e experimentar no mundo... Espero ter coisas melhores para contar em 2015 do que as que contei em 2014 também em relação ao meu trabalho. Oremos!

6 comentários:

  1. Pandora, imagino a choradeira dos bebezinhos, mas deve ser gratificante. Já o trabalho com os pré adolescentes me parece mais complicado. Eles tem muito na cabeça e muiiiiito a falar entre eles,rs...

    Boa sorte e tudo de bom! chica

    ResponderExcluir
  2. o brasil é um país lindo, com pessoas maravilhosas, mas com uma corrupção em várias esferas. é difícil trabalhar e viver por aqui. mas concordo com vc. temos q tentar nos estressarmos menos, entender as fragilidades daqui e sermos felizes com o pouco que conseguirmos fazer. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Oi, Pandora!
    O dia a dia em uma escola não deve ser fácil - Muitas almas enclausuradas esperando por descobertas e nem sempre correspondidas em suas expectativas. Feliz é o aluno que encontra um professor que gosta do que faz e o ensina principalmente a amar tudo o que faz.
    A minha sobrinha tem uma escola infantil em Minas que também tem berçario. Eu nunca tinha entrado em um e achei graça que quando uma criança chora, as outras são solidárias e choram também. Eu ficaria louca! (rs*)
    Boa sorte no novo ano letivo. Que você tenha alunos que te inspire e incentive a trabalhar!
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  4. Duas coisas lindas que eu quero que você saiba: bebês, às vezes, dependendo da sorte da mãe, choram muito em casa; tenho como exemplo o Bernardo que chorou muuuuuuito!
    A professora preferida da Júlia e por consequencia sua matéria predileta é História. Então, estou sempre me lembrando de você!
    beijo

    ResponderExcluir
  5. Como amava trabalhar da Educação Infantil... Uma fase em que os pequenos se predispõem a tudo!!!
    Um beijinho!!!

    ResponderExcluir
  6. Jaci!,

    acho que nunca ouvi uma definição d tempo tão certeira quanto essa!, e tão simples, no final. que seu ano te traga mais bons momentos que ruins, a gente vai se vendo pelo caminho ;)

    Dois abraços!

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.