sábado, 7 de junho de 2014

Sorvete, andanças no Recife Antigo e algumas coisas encontradas por lá! [Desafio 12 Lugares #05]

Em 1995 eu tinha nove anos, cursava a terceira série do "Ensino Fundamental 1", estudava no turno da tarde na Escola Gilberto Freyre localizada Alto Treze de Maio. De todos os meus anos escolares esse tenha sido o mais feliz.

Eu amava a Tia Rita, a sala, a vista para a praia de Olinda proporcionada pelos combogós da sala. Costumava terminar meus exercícios rápido porque a tia me permitia ficar olhando o mar ao longe e quase todos os dias tomava uma bola de sorvete de casquinha. O sorvete custava R$ 0,30, toma-lo era um ato ilegal, pois eu era proibida terminantemente de tomar qualquer coisa gelada, mas ele elevava meu humor melancólico e devaneante as alturas.

E eu fui bombardeada com essas reminiscencias de quase vinte anos atrás porque em Casa Amarela há uma sorveteria na qual há mais de 70 anos se produz vários sabores de sorvetes artesanais muito famosos eu eu fui lá provar o danado.


Realmente, o "Sorvetes Artesanais" merece toda fama! O danado é delicioso! E eu não sou uma pessoa fácil de elogiar comida não. Quem me conhece sabe o quanto sair comigo para fazer qualquer refeição pode ficar entre uma experiencia irritante e constrangedora. Mas, eu amei o sorvete de cajá e acerola. Tinha gosto de infância!

Sou péssima com fotos, bem se ver a carteira no fundo e o guardanapo #Aff

Como eu não cumpri o "Desafio 12 Lugares de Maio", acabei aproveitando a energia do sorvete e troquei a ida ao cinema por um passeio ao centro do Recife para adiantar o de Junho! Fui visitar o "Espaço Cultural dos Correios", lá tem uma "Sala Histórica" aberta a visitação constante daqui para o fim do mês escrevo sobre isso, mas por hora só preciso registrar que andar pelas ruas do Recife Antigo é muito legal.

Dei uma passada pelas Rua do Bom Jesus, a Antiga Rua dos Judeus! Já visitei a Sinagoga, mas daqui para o fim do ano perigo fazer isso de novo só pelo prazer de está lá e depois contar!


Encontrei com o Antônio Maria, autor do "Frevo nº 1 do Recife", um hino do nosso Carnaval, um simbolo dessa cidade antiga, complicada e tão amada que basta ficar longe dela por um curto período para desejar voltar!


E na volta ainda dei de cara com a sugestão criativa de "colar na rua os meus medos". Fiquei pensando quais são os meus medos!


Ah, o medo colado lá em cima era o seguinte:


Perto disso meus medos são insignificantes!
_______

Esse post faz parte do Desafio 12 Lugares do blog "Aceita um leite?
"

11 comentários:

  1. que passeio delicioso. gostaria de conhecer. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu texto. Como sou de Recife, tudo lembrou a cidade que nem curto muito. Ou não curto nada.
    Passei um tempo enlouquecida por tudo de Antônio Maria.
    Porque quando pequena, minha tia, passava conosco numa rua do Espinheiro e mostrava uma casa dizendo: Alí mora os pais de Antônio Maria.
    Só depois descobrir quem era Antônio Maria. E amei tudo que li dele.

    ResponderExcluir
  3. Eu quero ir pra Recife! Tomar sorvete é comigo mesma kkkk

    ResponderExcluir
  4. Gostei desse desafio, de andar pela nossa cidade e "descobrí-la", não é isso? não conheço Recife e espero ir aí algum dia.
    Beijo, Jaci, e uma linda semana.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Pandora. Adorei as fotos! Sou louca pra conhecer Recife. Adoro acompanhar esse seu desafio de 12 lugares.:)
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro quando um cheiro, um momento, um saber, enfim, alguma coisa, me transporta para os tempos de criança, porque, definitivamente, eu era se não mais feliz, mas bem mais leve naquela época. Fiquei curioso com o sorvete de cajá - nossa, há quantos séculos eu não como cajá? Cajá por aqui é coisa rara igual a caqui.

    Também adoro acompanhar os posts dos 12 Lugares ;) a gente fica conhecendo muita coisa por tabela. Dois abraços, e boa semana.

    ResponderExcluir
  7. Gostei do seu passeio e mais uma vez vejo que as suas melhores lembranças estão ligadas à educação. É como um fio da meada que você vai puxando e elas vão chegando com muita saudade.

    ResponderExcluir
  8. Já te contei em outras oportunidades que Recife faz parte de meus próximos planos de viagem, né Jaci; e agora caminhando contigo por estas ruas e sabores tradicionais me sinto ainda mais motivada a cumprir meu planejamento.
    Obrigada por tua gentil visita.Vc sempre alegra meu dia.
    Bjkas e boa semana.
    Calu

    ResponderExcluir
  9. Que post lindo!!!! Sorvete é tudo de bom, ainda vou dedicar um post apenas a essa delícia! Eu adorei as curiosidades do Recife Antigo (ta certo isso, é DO Recife?) e as últimas imagens, dos cartazes, dão muito o que pensar! Nossa, realmente incrível, adorei =D

    Adorei o Botton na carteira, me sinto especial hehehe

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  10. Hum... eu quero tomar esse sorvete!
    Esse tipo de desafio nos obriga a afinar o olhar. Quantas vezes olhamos mas não vemos? Quantas vezes passamos por lugares sem que percebamos os seus detalhes? Fotografar também é um ótimo exercício para o olhar!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  11. Tambem lembro bem da minha terceira seerie. Adorava a professora Tia Ruth! E tambem não podia tomar nada gelado nessa época! Vivia com dor de garganta! Tanto que nem gosto tanto de sorvete hoje em dia! :)
    Lindas as tuas fotos do centro de Recife!
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.