domingo, 17 de novembro de 2013

A Caixa


A Caixa
Jaci Rocha

Na caixa  misteriosa
Há antídoto e veneno
Por detrás do laço a lhe enfeitar
é só questão de dosar
adaptar o paladar... 

O mundo agora
Habitado de contradições
Ruge e arranha verdades
Que não por maldade,
Pandora libertou...

Deuses e humanos
Duelam agora com o mal
Que  lhes habitava
Mas que, por conveniência
Guardavam escondidos na caixa....
A caixa que Pandora libertou....

A dama criada no jogo
das habilidades celestes
misto de presente e contradição!
E quem nunca foi ambíguo
E abriu sua própria maldição
Que corte-lhe a mão...#

_________
P.S.: A minha xará Jaci Rocha escreveu e publicou esse poema no seu blog "... a lua não dorme...", quando eu li não pude deixar de me identifica muito especialmente, pois sou uma pessoa "bizarramente contraditória". Para completar a Jaci ainda dedicou o texto "Pra quem sabe viver com sua própria contradição. E pra quem sabe fazer disso, instrumento.".

Enfim, obrigada Jaci por me permitir publicar esse texto aqui, ele é mesmo a cara desse blog. Boa semana para todos e todas.

6 comentários:

  1. Lindo poema e bela dedicatória!! Muito legal isso e se encontrar numa poesia! beijos, chica

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente, perfeito esse poema!!! É poesia pura e nos atinge em cheio!! Amei!
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Confesso uma coisa.... poemas assim, misteriosos, tenho que ler várias vezes e ainda fico pensando... pensando... pensando.... acho que sou lerda pra essas coisas, rsrsrsrs
    Como disse a Chica, é muito bom ler algo e se identificar. A fica fica quase em êxtase de saber que alguém praticamente leu nossa alma.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Pandora!!
    Pois não é que já estava pensando que o poema era seu: Jaci Rocha Clemente! :D Bem... parece feito sob encomenda!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  5. Pandora, adoro as contradições também.
    O poema, logo de primeira, achei que fosse seu.
    Adorei.
    Xeros

    ResponderExcluir
  6. Obrigada pelas palavras e pela companhia, xará. É uma alegria compartilhar, por meio dos nossos blogs, da nossa vida e poesia. :)

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.