quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Culpa de carnívora...

Não sei como ou porque nos últimos tempos ando sendo atormentada por um estranho sentimento de culpa por ser carnívora. Uma culpa capaz de se manifestar nos mais diversos e inusitados momentos.

A ultima manifestação dela foi suficientemente inquietante para merecer um post. Ela ocorreu depois do livro "Flop - a História de Um Peixinho Japonês Na China" com as crianças na creche.


A história contada através de imagens por  Laurent Cardon em Flop fala sobre a amizade de um garoto e um peixe e como as vezes o verdadeiro amigo precisa aprender a abrir mão de algo para deixar o outro ser feliz. A partir do livro a gente fez roda de conversa e alguns trabalhos no que eu chamo de "oficina criativa".


Como minha casa é lar de muitos peixinhos dos mais diversos tipos e estágios de desenvolvimento [tanto Rafael pai quanto Rafael Jr criam peixes] para concluir as discussões nascidas da leitura do livro eu pedi a meu irmão para me deixar levar um dos muitos peixes dele para mostrar as crianças. A presença do novo amiguinho gerou uma série de novas questões por parte das crianças. Coisas como:

"Ele é bonzinho tia?"
"Tia ele escuta?"
"Ele come o que tia?"
"Ele gosta da gente tia?"
"Onde ele mora tia?"
"A mãe dele gosta dele tia?"
"Ele é feliz tia?"
"Ele sente dor tia?"
"Tu vai deixar ele voltar para os amiguinhos dele néh tia?"

Enquanto as questões eram respondidas por mim e pelas próprias crianças envolvidas no momento me ocorreu um medo atroz e inquietante das crianças perguntarem algo do tipo "Se ele é bonzinho, sente dor e tem amigos, tia por que a gente mata e come ele ?".

12 comentários:

  1. Achei esse post especial. Tb me sinto culpada por ser canívora, mas como não consigo gostar de fruta fico com medo de ficar anemica caso eu tente mais uma vez ser vegetariana. ou ficar dependente de comprimidos kkkk. Suas crianças são mt fofas. beijos tia jaci!

    ResponderExcluir
  2. Esse tipo de coisa também me faz questionar o porquê ainda sou carnivora. Oh vida cruel essa nossa! Adoro ver as perguntas das crianças, tão inocentes, tão simples!
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  3. Uma pergunta difícil de responder, principalmente às crianças.
    Somos carnívoros, mas um dia assim não mais será, pois este é um estágio em nossa evolução.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Eu fiquei com vontade de ler Flop - a História de Um Peixinho Japonês Na China!! E quanto a culpa, bom, eu sempre digo que a minha cabeça sabe que eu deveria ser vegetariana, mas ela esquece disso sempre que ver um prato de picanha!!! Fazer o que......

    ResponderExcluir
  5. As crianças são incríveis. E cada vez mais se negam a comer carne, justamente por não aceitar esse paradoxo: cuidar do peixinho do aquário mas comer o peixinho do rio?
    O ser humano tem a tendência a só respeitar e se deixar tocar pelo que está próximo, aquilo com que se identifica. Chora com a morte de uma criança noticiada na TV, mas "esquece" que milhões de crianças morrem de fome. Como estão longe, parece mais fácil. Devemos entender que TODA forma de vida tem valor, todo ser vivo tem direito à vida. E não somente aqueles que são "bonzinhos", "bonitinhos" para nós.
    Amiga, vc sabe q foi essa culpa q me fez deixar de comer carne. Sou vegetariana há mais de 6 anos e a cada dia descubro como isso mudou minha vida. Não deixei de comer bichinhos por achar que eles sejam melhores que nós, mas por não me sentir superior a ele, por tentar respeitar todas as formas de vida, seja o meu gatinho, seja a vaquinha anônima. Não foi uma mudança fácil, mas considero essencial a busca de equilibrar o que pensamos, o que sentimos e como agimos. A sensação de paz e a sintonia com tudo que me cerca é imensa.
    Estou à disposição para qualquer um de vcs que queira dicas de alimentação, pois é plenamente possível ser saudável (na verdade ainda mais) sendo vegetariano. :) E, Ale, eu não comia salada quando decidi virar vegetariana kkkk depois de deixar de comer carne, vc descobre o real sabor dos alimentos. A carne tem um sabor muito forte e viciante, que acaba "mascarando" o sabor dos outros alimentos.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu já me perguntei diversas se conseguiria ser vegetariana. Carne vermelha quase não faz parte do meu cotidiano, já a carne branca seria muito difícil de largar.
    Mas ai basta vermos um livro querido assim, com imagens lindas, para nos questionarmos novamente.
    Beijos!
    Blog Terapia Feminina
    Fã page do Terapia Feminina

    ResponderExcluir
  7. Oi, Pandora!
    Imagino a situação! Mas acho que os errados somos nós em aprisionar os peixes em aquário e fazê-los de estimação. Esse não é o habitat natural deles e estamos privando da liberdade. Melhor seria estar em um rio ou no mar. Do mesmo modo que não coloco passarinho em gaiola, não coloco peixes em aquário.
    Peixe é alimento sagrado e somente agora com os peixes "ornamentais" é que se tornaram de estimação. Vamos pensar com o coração? Se dou um peixe para uma criança, de antemão vou lhe dar um sofrimento. Peixe vive muito pouco, não dá para ouvir seu coração, não dá para fazer respiração boca a boca... Peixe nunca irá amar a criança e trará logo o sofrimento da morte.
    Não sei porque agora lembrei do Tutubarão... rs.
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luma, eu sempre digo a meu irmão que peixes em aquários parecem pássaros em gaiolas, mas ele não me ouve. É meio autista eu acho é apaixonado por peixes... o que posso fazer?

      Excluir
  8. Pandora, não aceito, aquários, gaiolas, canil, ou qualquer coisa que aprisione animais. Quanto a se alimentar de carne de animais, acho discutível, porque é necessário para o desenvolvimento e sobrevivência das pessoas. Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Pandora!

    Eu sempre fiquei apreensiva quando via peixes em aquários, pássaros em gaiolas e cachorros em correntes ( como um que minha irmã teve e passou a vida inteira amarrado na corrente.

    Eu não sou carnívora porque cresci com minha mãe não podendo comprar carne ( na época era muito caro para nós ) e meu organismo não necessita de carne.

    Eu sonho com um mundo onde animais não precisam ser abatidos jamais.

    Uma vez eu estava na casa de uma amiga e observando um aquário. No aquário tinha um peixe pequenino que era perseguido incansavelmente por um peixe maior. O peixe menor não tinha para onde ir e só nadava de um lado para outro. Falei com minha amiga sobre o que estava vendo e ela disse: "é a natureza".

    Penso que ao menos valeu sua reflexão Pandora. Não vai conseguir mudar o mundo e ou os hábitos das pessoas, mas é legal ver você refletindo sobre isso. Sozinha aqui em casa faço minhas reflexões sobre o fato de preparar alguma carne para o pessoal aqui em casa, já que não gosto de comer... é uma briga interna que tenho comigo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Iza, aqui em casa já tive todo tipo de bicho, meu pai adora... Pássaros em gaiolas ou pássaros silvestres criados em casa são coisas que me incomodam também e esses peixes são eternos motivos de debate aqui em casa.

      Segundo meu irmão os peixes, mesmo que esteja no oceano ou em rios tem um senso de território, eles fixam-se em um espaço determinado do qual não saem por toda a vida, muitos deles vivem em lagoas naturais... portanto segundo ele os espaços nos quais eles cria os peixes são como essas lagoas kkkk eu acho engraçado o jeito dele... E sim, meu irmão vigia muito seus peixes para que situações como essas na qual um "oprime" o outro não ocorram e esse pequeno aquário onde o peixinho está na imagem não é a casa dele de verdade, ele só ficou ai para que eu pudesse leva-lo a creche.

      Excluir
  10. Pandora, eu fui vegetariana por vinte anos. Minhas duas gestações foram vegetarianas para desespero ( e espero, aprendizado ) dos obstetras. Não tive nenhuma carência vitamínica. Eu acredito que a alimentação fique muito mais saudável. Só que percebi o quanto eu era egoísta porque não conseguia preparar as minhas refeições por causa do trabalho e acaba dando muito trabalho para os outros. Quando foi minha vez de conciliar filhos, marido e três refeições diferentes, não deu. E também comecei a sentir vontade de comer a carne. Repensei tudo, inclusive a imposição para os meus filhos, uma vez que eu fiz a escolha e para eles estava sendo imposta. Somos carnívoros. Penso como o Élys: um dia não será mais necessário.
    Beijo!

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.