terça-feira, 13 de agosto de 2013

Um encontro com um amigo querido!

Interrompendo a programação oficial desse blog para Agosto - programação essa que talvez se estenda por Setembro - preciso dizer que encontrar amigos queridos são daqueles pequenos prazeres que fazem a vida valer a pena e podem resgatar a bem aventurança de um dia difícil.

Por exemplo, sexta-feira foi um dia tenso na minha vida de educadora infantil, cheio de pequenos inconvenientes inconfessáveis em qualquer rede social... Afinal, como já disse uma vez a querida Marise do Filial de Marte, hoje a internet é vitrine e não um buraco negro nos qual podemos gritar a vontade. Posso dizer apenas que sai depois do meu horário deixando para trás uma gestora muito irritada.

Aparte o terror do dia, a tarde de sexta foi premiada pelo encontro há muito agendado e eternamente adiado com o Alexandre. Marcamos na frente do Passo Alfandega para posteriormente dar uma olhadinha em dupla na Cultura.


Uma peculiaridade do Passo Alfandega é que a Prefeitura da Cidade do Recife há alguns anos decidiu colocar na frente dele a estatua de Ascenso Ferreira, um poeta recifense muito querido por mim desde os tempos de adolescente.


Ele é autor de um dos poemas mais geniais que conheço, sei decorado, mas nunca consigo praticar:
Hora de comer, - comer!
Hora de dormir, - dormir!
Hora de vadiar, - vadiar!
Hora de trabalhar - Pernas pro ar que ninguem é de ferro!
(Ascenso Ferreira)
Como cheguei antes do Alexandre fiquei ali sentada ao lado do querido Ascenso, fitando o curso do Rio Capibaribe e pensando:
"Que a vida passa...
(...) Passa e não fica, nada deixa e nunca regressa,
Vai para um mar muito longe, para ao pé do Fado,
Mais longe que os deuses."
(Fernando Pessoa)
Acabei tirando fotos do Rio Capibaribe com esse meu jeito improprio para tirar fotos e essa minha câmera barata que eu adoro!


"Ó macio Capibaribe ancestral e mudo, pequena verdade onde o céu se reflete!" Não tem jeito, normalmente eu lembro muito de Fernando Pessoa quando paro na frente do Capibaribe e na maré alta de agosto e com esse vento todo então nem se fala. Ah, também lembro do Salmo 46:
"Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo."
(Salmo 46:4)
Um rio realmente alegra o coração de uma cidade e mesmo o Capibaribe não sendo divino ninguém poderá dizer que ele não é limpo... A julgar pela quantidade de rins pelas quais essas águas já passaram, passam e ainda passarão devem ser limpíssimas!

Enfim, parando de devanear, depois que o Alexandre chegou e interrompeu meus devaneios fomos para a Cultura que nem merece essa propaganda gratuita, mas... é um espaço tão bom quanto qualquer loja de fast food.


Conversamos em uma tentativa frustrada de colocar a conversa em dia e trocamos presentes.


Ele me presenteou com uma edição de Crepúsculo e ganhou uma edição de Bordados. Ironicamente, embora os textos sejam tão diferentes no estilo, na forma e no conteúdo, ambos são textos escritos por mulheres que falam de forma direta ou não de experiencias delas, são histórias incrivelmente femininas. Pensar nisso me lembra uma fala de Angela Carter a respeito das muitas mulheres que contam histórias e são personagens de história:
"Por mais que no fundo sejamos irmãs, isso não significa que temos muito em comum.". (Angela Carter_103 Contos de Fadas_p. 18)
Ah, o Alexandre fez uma dedicatória afetuosa para mim:


Nós tentamos tirar uma bonita foto juntos:


E no final, antes de pegar o ônibus e voltar para casa, ainda tirei mais uma foto do Capibaribe em um inicio de noite de sexta-feira.


15 comentários:

  1. É sempre massa encontrar com os/as amigos/as! Realmente foi frustrada nossa tentativa de botar a conversa em dia! Caracas, é muita coisa! kkk Esqueceu de falar no post do molho de carne e queijo! hahahaha Mais uma vez deixo registrado seu ótimo bom gosto em presentear. Ela não falou que me deu uma xícara muito bonita também e que eu ainda não tive coragem de usar, pois está tão bem embalada (e cheirosa) que dá pena! Amigos são presentes de Deus! Abração! e o Delta nos espera...

    ResponderExcluir
  2. Oi Josi!

    Gostei da imagem do rio, do poeta idem... Encontrar amigo é sempre uma delícia. O livro parece ser muito interessante...

    Bjo no coração e sonhe com os anjos!

    ResponderExcluir
  3. Que lindo encontro e esse lugar fabuloso! Claro que o papo de amigos nunca se esgota! Adorei! beijos, tudo de bom, chica e os versos do Alexandre, muito legais, vou lá no seu blog,!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica obg pelo carinho, mas os versos não são meus! rsrsrs Aliás, sou péssimo em poesia! Mesmo assim adorei tua visita ao meu blog. :D

      Excluir
  4. Sorriso irradiando alegria o de vocês!
    Nossa, que lindo a estátua do poeta Ascenso! Aqui em São Paulo faltam essas peculiaridades.
    Um beijo ao teu amigo que parece muito simpático. Vou desejar-lhe coragem para desembalar a xícara!
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Ana, outro para você! e grato pelos votos de coragem! rsrsrs

      Excluir
  5. Muito bonito o post, assim como as fotos.

    Gostei em especial disso: "Hora de trabalhar - Pernas pro ar que ninguém é de ferro!".rs

    ResponderExcluir
  6. Ahhh Recife!

    Matei saudade por tuas fotos...

    Beijos!

    Selma

    ResponderExcluir
  7. Uma das muitas coisas ruins de se morar tão longe de tudo é que esses encontros são quase impossíveis de acontecer, e como eu gostaria de conhecer alguns de meus amigos de virtualidade - muitos, contraditoriamente, mais próximos de mim que gente com quem convivo há mais de vinte anos.

    Grande abraço ;)

    ResponderExcluir
  8. Jaci, se eu morasse em uma cidade que tivesse um rio tão bonito ia querer estar com ele todo dia...
    Embora morra de medo de água eu tenho fascínio por rios...
    Aqui onde moro o rio que faz a divisa do município fica longe, e só fui conhecê-lo há pouco, depois do carro.
    Quer dizer, conhecer é modo de dizer, eu o vejo de longe, do meio da Anhanguera...rio Sapucaí Mirim...
    E faço coro com o Luciano: pra mim esses encontros nunca acontecerão... que dó (em alguns casos)...

    beijosssss

    ResponderExcluir
  9. Que encontro maravilhoso, menina!! Não há nada melhor que passar uma tarde agradável na presença de pessoas queridas. Amigos são tudo na vida.
    Bjus

    ResponderExcluir
  10. Olá Pandora
    Adorei o passeio de vocês e confesso que fiquei com uma vontade enorme de conhecer recife e me sentar ao lado do poeta Ascenso. Lugar lindo e convidativo. As fotos ficaram maravilhosas e os sorrisos de pura alegria.
    Um lindo domingo aos dois e até mais. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  11. Passando só para agradecer a visita e parabenizar a sua super mãe! Amamentar por 12 anos seguidos é uma grande façanha, tenho certeza que todos por ai t~em uma saúde de ferro (como dizem os antigos, sou antiga não! kkkkk).

    Bjo no coração e tenham um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Jaci!!
    Oi, Alexandre!!
    A sincronia de vocês parece ótima! Um belo par de sorrisos para selar mais uma vez essa amizade. Não conheço Recife e os lugares que foram. Gostei da poesia de Ascenso Ferreira e fiquei curiosa com o livro "Bordados". As fotos ficaram perfeitas!
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luma! Obrigado pelo carinho! Bordados é, como dizemos por aqui, uma "resenha"! Muito engraçado! Abraços!

      Excluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.