domingo, 4 de novembro de 2012

Não sou perfeita!

Não sou perfeita, erro tanto quanto acerto...

As vezes faço pequenas maldades, cometo grandes excessos, armo pequenas vinganças, tenho momentos mesquinhos, sou incoerente.

Uma vez vi a Dama de Cinzas dizendo não está concorrendo ao concurso de "a mais coerente do ano". Eu também não estou!

Sou humana, as vezes me escapa até um palavrão, coisa que detesto... O que se dirá do resto?

Enfim...

A perfeição artificial de uma estatua clássica da vitrine estrategicamente iluminada de uma loja cara daquele bairro frequentado majoritariamente pelos muito ricos só a estatua clássica da vitrine estrategicamente bem iluminada daquele bairro frequentado majoritariamente pelos muito ricos consegue alcançar.

Lamento informar: Eu não sou um objeto caro feito de plastico, vidro ou mármore. Sou feita de carne e sangue. Sou humana!

Se me cortar eu sangro, se me bater eu grito e se gritar comigo eu posso me assustar e chorar uma lágrima sentida. Mas também há uma grande possibilidade de repentinamente eu gritar mais alto. E se o gritador original me chamar de psicopata, de repente, ele pode vim a ter razão.

Talvez eu seja uma psicopata em potencial! Todos os seres humanos talvez sejam psicopatas em potencial... Eu não vejo outros animais tendo necessidade de enjaular, escravizar, cortar, empalhar e caçar seus iguais ou diferentes.

Quem sabe o que pode fazer em um momento de fúria, acuado, ferido, sangrando, doendo? Eu não sei! Você sabe?

Uma vez encurralada eu posso responder encurralando também.

Se me empurrar, com ou sem motivo,  sentindo a dor da queda quem sabe se em vez de chorar eu não vou levantar e empurrar com o dobro da violência e causar uma dor maior ainda?

Uma professora de química costumava dizer a nossa turma: "Cuidado! Eu retribuo mal com coisa pior!". Sempre me pergunto onde terminava a pilhéria e começava a verdade desse aviso.

Sei lá...

Quanto a mim, nem sempre consigo fazer valer o meu lado cristão, bondoso e afável...

Me pergunto: "Alguém consegue ser correto sempre?"; "Quem consegue ser correto sempre?"; "Quem consegue viver sem ter um, dois, três dezenas de arrependimentos?"; "Quem consegue viver sem cometer um erro, sem ter sido obrigada ou obrigado a pedir perdão?".

Se alguém por acaso consegue essa pessoa não sou eu!

EU NÃO SOU PERFEITA!!!

_______________

Não! Essa definitivamente essa não é uma forma positiva de começar a semana, mas tirem por menos e lembrem: quase todo blogueiro que fala sobre sua vida e sentimentos no bloguito tem um dia de postar revolta e derivativos.

Não é algo evitável visto que a vida cansa vez ou outra, ou vez em sempre, mas tenhamos fé, nada como um dia após o outro...

Eu estava com saudades de desabafar no blog \o/

13 comentários:

  1. Tbm não sou perfeita e quer saber to chegando aos 40, vou me dar ao luxo de ser "EU" mesmo que não gostem, parabéns muito do que escreveu é o que penso e sinto.

    ResponderExcluir
  2. Ui deu até medo agora! rsrs #brincadeirinha
    Como ninguém é perfeito temos esses momentos que as vezes acabam machucando mais a nós mesmos do que a outros, afinal quem além de nós mesmos convive tão de perto com nossas imperfeições? Não sou a favor de se conformar com os defeitos, acho que devemos procurar melhorar, porém o perfeccionismo pode ser deprimente por isso deixei essa tentativa de lado a um bom tempo. Melhoro o que posso, e me conformo como o que não posso mudar.
    Me empolguei agora, bom, seus desabafos fazem isso comigo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Não somos, querida! Ninguém é. :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Quem é perfeito? Nessa terra ninguém!
    Como você disse temos tantos erros como acertos, e aprendemos tanto como os erros, não é mesmo?
    Esse é o preço que pagamos por sermos nós mesmos de cara limpa, sem mascara, sem tipos e talvez não compreendidos...mas gosto de gente assim: Autentica!!!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  5. Fia, desabafar faz um bem danado ao figado. Mas tenha fé que a coisa já já melhora. beijos!

    ResponderExcluir
  6. Não sei se foi impressão minha, mas há um tempo eu venho percebendo, mesmo que virtualmente, que por algum motivo que desconheço você estava a ponto de explodir.
    Eu não sei se todos somos psicopatas em potencial, portanto, não sou a pessoa certa a responder esta pergunta.
    Posso responder sobre erros, preconceitos, sentimentos ruins e do politicamente incorreto.
    E das suas consequências, da lei do retorno a qual, apenas de vez em quando, como disse uma parceira de blogue, eu gostaria de ser "absolvido".
    O que eu percebo, desde que conheci o Cristianismo em geral e até mesmo religiões não tão vinculadas ao mesmo, mas doutrinas, é que exigem perfeição, evolução e alimentam culpas nas pessoas, culpas de elas serem o que são: humanas.
    E há doutrinas que exigem algo que nem se vivêssemos um milhão de anos iríamos atingir e nem penso que Jesus Cristo almeje tanto ou crie estas expectativas sobre nós.
    São os hipócritas (que certamente talvez estejam sofrendo junto com suas hipocrisias, por também não conseguirem deixar de ser o que são) que fazem os outros sofrer, pois não há nada pior do que a dor da consciência pesada que, por vezes, é altamente dispensável por nos exigir coisas inatingíveis.
    Somos humanos, erramos e não podemos realmente garantir, como deixa tão claro em seu post, qual seriam nossas reações diante das mais diversas situações.
    Minha mãe (a católica) tem por hábito ouvir louvores pela manhã e hoje mesmo, percebi um louvor vingativo entre eles, penso até em escrever um post a respeito e sei que os cristãos vão querer me apedrejar como o pessoal do Antigo Testamento fazia, mas, fazer o quê se eu não encontrei outra interpretação para aquela música além de uma vingança camuflada e ainda usando o nome de Deus para justificá-la?
    Ninguém é perfeito, nem nunca será.
    Parafraseando Paulo: Não há um justo, nenhum sequer.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
  7. Você não é psicopata. Você se importa.
    Faz bem em desabafar e seguindo o pensamento da Aleska, do fígado você não vai morrer.
    Quem é "normal" vai se identificar com o seu texto.
    Em toda a minha vida, notei que nós somos os nossos maiores cobradores. Depois desse desabafo, relaxa!!
    Não há nada no mundo que não possa ser resolvido, pois nada é definitivo.
    Boa semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
  8. Eu não sou perfeita e nem quero ser. Perfeição deve ser uma chatice!
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  9. Digo sempre que não sou candidata a "Miss Simpatia" e com o tempo fui adquirindo o direito de dizer não, ficar com raiva, e a exigir que as pessoas me respeitem. E a frase da sua professora de química passa a ser o meu mantra à partir de agora.

    ResponderExcluir
  10. Oi Pandora, cheguei aqui pelo blog da Jussara (que eu AMO!). Mas acho que ja vim aqui antes, nao vim?
    Eu nao acho que voce seja uma psicopata.. ou talvez, como voce mesma disse, sejamos todos!
    Eu adoro blogs em que as pessoas falam o que sentem, sem se importar com julgamentos!
    espero que sua semana melhore
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Detesto gente perfeitinha, pelo simples fato que elas não existem, ou são hipócritas ou reprimidas. Então daí eu já assumo de cara que não sou perfeita e muito menos boazinha. E acho que seu texto tem essa linha de raciocínio, você se confessa humana, e é preciso mesmo termos consciência disso, que não somos super legais, que falhamos, que sentimos raiva e tantos outros sentimentos mesquinhos.

    E quando eu disse que não queria concorrer ao prêmio de a coerente do ano, essa frase tinha endereço certo... rs. E foi entregue... rs.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  12. Lembro que uma vez fui visitar uma empresa japonesa e na recepção tinha dois quadros com os seguintes dizeres:
    1) Só fazemos melhor aquilo que repetidamente insistimos em melhorar. A busca da excelência não deve ser um objetivo, e sim um hábito. (Aristóteles)
    2) Se você não procura perfeição, você nunca alcançará excelência.(Don Shula)
    Uma coisa é certa vaeu para não esquecer dessas frases, mas no real essa busca é árdua.
    Nesta vida entre quedas e tropeços vamos aprendendo. Alcançar a perfeição é uma tarefa difícil e não tem como não desabafar, soltar um palavrão, gritar e seja o que for, pois senão o coração não aguenta.

    Também estou precisando desabafar e muito minha doce Pandora!

    Acho até que esse tema desabafo daria uma boa Blogagem Coletiva não acha?

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Existe uma diferença muito grande entre ser psicopata e ser uma pessoa normal ( com todos os defeitos de uma pessoa normal ) com problemas e defeitos em maior ou menor grau.

    Penso que o problema sempre é a não aceitação do outro em suas individualidades. Muitas vezes, ao invés de nos colocarmos no lugar do outro, nos colocamos no lugar do outro, mas com o nosso jeito de ser e somente compreenderemos o outro se nos desprovermos ( totalmente ) de nosso jeito de ser e vestirmos ( completamente ) o jeito de ser do outro. Invariavelmente tal não acontece, pois sempre projetamos no outro o que faríamos se fôssemos o outro, mas cadê vestir as roupas do outro?

    Pandora, não existe pessoa perfeita ( e ser psicopata está muito além de manifestar atitudes momentâneas da raiva ou descontrole... psicopatas são desprovidos de emoções e se as têm são emoções falsas; feitas apenas para almejar algo ) mesmo que aparentem ser.

    Tomara tudo já tenha passado depois que desabafou. Penso que quando você exclama não ser perfeita é porque está sendo cobrada nesse sentido. Posso dizer que passei uma vida tentando ser do jeito que as pessoas queriam. Quando compreendi que poderia ser do meu jeito ( com todos os meus defeitos ) tudo ficou mais leve.

    Uma das coisas que mais aprendi é que assim como existe aqueles que realmente não se importam; existe o outro extremo que são aqueles que se importam demais, e tanto que acabam sufocando tanto a si mesmos quanto aos que convivem. O importante e que faz bem a todos é o equilíbrio.

    E trazendo a coisa, mais aqui para o lado da virtualidade. Aprendi demais quanto a deixar de me cobrar por coisas que não valem a pena, com a Fabi, o Christian, a Luma e a Dama; amigos que, no momento, avisto comentando logo acima.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.