quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Uma página do meu diário...


Quando se reduz o universo das possibilidades a apenas uma unidade acho que pessoas com tendencia a duvidas e incertezas tendem a entrar em uma mini-crise existencial.

Eu sou uma dessas pessoas, então escolher qual das muitas páginas dos meus diários transcrever nesse post se tornou uma missão quase impossível.

Foram tantos momentos especiais... O primeiro amor, o primeiro beijo, a primeira frustração, as mudanças no corpo, as pavorosas experiencias da adolescência, as páginas coladas, algumas discussões homéricas com meu pai Hulk, a vida de pré-vestibulanda, a vida de graduanda, anotações sobre uma amizade querida construída a partir de e-mails que mais parecem cartas saídas do século XIX, Aline, como eu falo de Aline (amiga desde 1998). Intimidade, sonho, esperança, medos, metas de leitura... gritos dados no vazio.

Foi difícil escolher, mas pensando a escolha como algo necessário cheguei a um consenso comigo mesma quando me deparei com uma anotação com cara de poesia feita a quase 11 anos atrás.

Não me lembro do contexto no qual essa anotação foi feita. Só sei que na época eu tinha 15 anos, era uma adolescente meio viajada, perdida, ou encontrada, no mundo da Lua, cheia de dúvidas, como é natural da idade.

Segundo consta no cabeçalho do texto, era dia 07 de Dezembro de 2001, uma sexta-feira, eu tinha o habito de escrever no fim do dia, então é possível que eu estivesse meio grogue se sono quando escrevi isso, mas ainda assim, gravo aqui essa página de meu diário.

Agora...

Sinto meu corpo flutuando no ar e por um segundo sou o que não sou.
Há outro ser, mas leve e real que eu no meu ser.
E é ela que voa entre os pássaros e ama os homens.
Eu fico só, sem vê a ninguém ou enxergando alguma coisa além de mim.

"É só isso?"
É a pergunta mais constante em mim e em meu corpo.

Meu coração pula enquanto minhas mãos deslizam e meus olhos queimam como chamas ardentes.

Penso...
Sonho...
E só vejo que...
Deixa pra lá...
Continuo a sonhar!

Jacilene S. Clemente
_______________________

A medida que os links forem sendo divulgados eu vou adicionando aqui, a ordem é aleatória e eu aconselho a visita a cada um deles!!!



Palavras em Movimento

Abs: Abstrações

Palavras Vagabundas

Coisinhas da Chica

Luz de Luma, yes party!

Escritos Lisérgicos

Devaneios e Desvarios

Entre mãe e filha

O lado de fora do coração

Diários de Bordo

Simples e Clara

Publicar para Partilhar

Pensamentos de uma Rafaela

Seguindo a brisa

Fractais da Calu

Em nossas vidas

Malú, I am

Eternamente VV

Assim, assim

Das Coisas que eu gosto

Sonhos e melodias

Insanidade Temporária

A cor da letra

M@myrene

Loba

Em nossas vidas

Tenho alma vintage

Divagações de Cronópio

Uma e outras...

Notas de Rodapé

INCONSCIENTE FLUTUANTE

Saleta de Leitura

Palavresias

Spiderwebs

Cozinha de Mulher

Saibam que...

Tudo o que eu quiser postar

Se você participou da festa e seu link não está nessa lista, por favor, deixe seu link nos comentário do post para que eu posso acrescenta-lo a lista!

38 comentários:

  1. Que linda! :)
    Fiz a minha também.

    http://navirj.blogspot.com.br/2012/09/blogagem-coletiva-uma-pagina-do-meu.html

    Beijo, Nadia

    ResponderExcluir
  2. Nossa.... eu não costumava escrever poemas no meu diário. Sempre fui péssima pra essas coisas. E,gostei do seu. Foi bem sincero.

    Ah,postei o meu texto. Fiquei em dúvida porque a maior parte dos meus relatos tinham a ver com algum romance não concretizado,LOL. Mas,escolhi um texto bem neutro:
    http://suzi-dono.blogspot.com.br/2012/09/de-tempos-atras.html

    ResponderExcluir
  3. Ao contrário de você, não tive dúvida em nenhum momento sobre qual página buscar. Não estava em um diário, estava na memória.
    Uma linda poesia de uma garota de quinze anos, pensamentos, sonhos, muitos sonhos.
    Não deixe de ser um pouquinho essa página do seu diário, cheia de sonhos.
    Beijo

    http://ladodeforadocoracao.blogspot.com.br/2012/09/uma-pagina-do-meu-diario.html

    ResponderExcluir
  4. Que maravilha de poesia e página que encontraste em teu diário!Linda! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. Tao novinha, tao groguinha :-) e ainda assim escrevendo bonito... é mesmo, Pandora, seria mt dificil tbm pra mim escolher uma pagina dos meus diarios, ja aconteceram tantas coisas!! por isso resolvi escrever, como vc viu, algo que ficou marcado, mas que nao foi escrito em diario algum.

    ps. Será que nao é algo, um tanto, "pouco saudável" nao falar das feridas??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina, eu sempre digo que não preciso beber para me embriagar, acho que eu sempre tive uma tendencia a ficar grogue só com os pensamentos rsrsrs...

      E sim talvez seja mesmo "pouco saudável" não falar das feridas... e agora eu vou ficar mastigando o seu P.S. por um bom tempo. rsrs

      Excluir
    2. É o nirvana!! Até mesmo os profissionais da escrita não sabem explicar o torpor que são envolvidos nos momentos de inspiração. A "coisa" é tão grave, que passado um tempo, ao ler os escritos, duvidará "Eu escrevi isso?". Inspiração divina!
      Mas aos 15, sem querer enquadrá-la, pois existem exceções, o adolescente é tedioso e só se sente feliz quando integrado aos iguais.
      Fiquei curiosa em saber no que pensava ou sonhava... rs.
      Beijus,

      Excluir
  6. Aos quinze já se questionava como muitos adultos não fazem! Gostei muito, quando tinha quinze minha maior preocupação era se ia conseguir fazer uma faculdade, de resto era bem molecote - mas as meninas amadurecem mais rápido mesmo né?

    Grande beijo ;)

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, Pandora. Foi um prazer participar. Também sou emotiva e amei seu poema. Você já escrevia bem naquela época.
    Lembrar dos 15 anos me deixou emocionada também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Pandora, se eu tivesse um diário, penso que entraria na mesma crise existencial que você para poder selecionar uma página a ser postada do mesmo. Para mim já foi difícil ter um "diário" na memória e selecionar algo que fosse, de algum modo, no mínimo um pouco interessante ao improvisar de última hora (sabe que sou brasileiro típico de deixar tudo pra última hora) um diário virtual.
    Ao menos algumas pessoas, tal como você, se identificaram com o que escrevi. Nem todo mundo gosta de festas surpresas, balões coloridos estilo festa do Restart e que seu aniversário mais pareça um comício (já que estamos em época de eleições, foi o que me veio à mente agora pra descrever estas coisas sinistras que nos obrigam a aturar nesta data "querida").
    Seu poema não me pareceu de alguma pessoa grogue, embriagada ou perdida, me passou alguém que parou no fim de tarde para relaxar simplesmente e não estava muito afim de saber o que ocorria à sua volta. É bom, pelo menos uma vez ao dia, tirarmos um tempo assim só para nós mesmos, parece que "recarrega" nossas baterias. rs.
    Você não gosta de bolo????? O.o
    Parabéns pela participação e dedicação a BC.

    PS: Painho Hulk tem razão. (já se tornou um mantra, ahahaha)

    => CLIQUE => Escritos Lisérgicos

    ResponderExcluir
  9. Pois é, isso é bem a casa de Jaci...^^

    Ai esta a meu post: http://lelaclemente.blogspot.com.br/2012/09/serventia-de-ex-namorado.html

    Espero que goste!!!
    Xero!!!!

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito, Jaci! Também era meio como você, "meio viajada, perdida, ou encontrada, no mundo da Lua, cheia de dúvidas, como é natural da idade."

    Também fiz o meu: http://maluiam.blogspot.com.br/2012/09/blogagem-coletiva-uma-pagina-do-meu.html

    :)

    ResponderExcluir
  11. Eu me pergunto para onde foi esse seu lado poético jaci. Fiquei feliz quando vi que o post era de dezembro, adoro coisas que acontecem em dezembro kkkk (ultra narcisista).

    ResponderExcluir
  12. Olá pandora
    Bela escolha, lindo poema. é o pensamento de uma menina de quinze anos a refletir sobre si mesma.Totalmente natural da idade. Parabéns pela participação.
    Beijinhos.

    http://eternamentevv.blogspot.com.br/2012/09/uma-pagina-de-meu-diario.html

    ResponderExcluir
  13. Minha doce Pandora

    Acabei de colocar no ar minha participação.
    http://mamyrene.blogspot.com.br/2012/09/blogagem-coletiva-uma-pagina-do-meu.html

    Estou de saída do trabalho e quando chegar em casa voltarei para ler com calma.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Jaci, eu não tive tempo de publicar ainda, mas à noite eu vou colocar o meu, prometo!

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Me identifiquei muito com seu poema, ( e também com o da Alê) quando tinha meus dezesseis anos escrevi algo parecido, só que em prosa. Ainda ontem, enquanto catava alguns escritos para a blogagem, me deparei com aquelas linhas no caderno.
    Essa sensação de ser algo que paira, que é etéreo, de indefinição..

    Ah, eu tinha começado a linkar os blogs participantes, mas como você e a Alê que idealizaram, achei melhor linkar para os blogs de vocês, então editei minha postagem.
    Até mais!

    ResponderExcluir
  16. Oi Pandora,
    grande aventura esta BC pág do diário. Passei por dúvida semelhente enquanto desfolhava meus 2 baús escriturados de memórias.
    Linda descrição do corpo etérico: "É ela que voa entre os pássaros e ama os homens". Amor é mesmo coisa sutil, ainda que a gente o procure no físico.
    Muito profundas suas reflexões de DEZ 2001.
    Beijo além-mar (Portugal).
    Rute

    ResponderExcluir
  17. continuar a sonhar é o que importa. especialmente pq o sonho é o alimento da esperança, né?
    bom estar aqui!
    beijocas

    ResponderExcluir
  18. Oi Pandora,
    remexer na tua caixa fez brotar de lá de dentro estes momentos tão questionadores que orbitavam em tua alma adolescente cheia de :quiçá,deveras,talvez,portanto, todavia, entretanto...é vc se olhando fundo.
    Estou muito contente com tua presença lá no blog.Seja bem-vinda!
    Aqui tbém vou contigo nessa blogosfera tão interativa.
    Bjkas, Jaci.
    Calu

    ResponderExcluir
  19. Sonhos, sonhos, sonhos....
    A gente sonha e de repente, eles acontecem... nem que demore anos.... eles acontecem...
    Mistério da vida, ou não?
    Bem, é de graça, não custa, né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Oláaá, quanto tempo não passo por aqui!!!
    Eu tenho alguns diários da minha época de adolescente/adulta, mas depois perdi o hábito de escrever. Até me arrependo um pco, pois teriam belas histórias..
    Gostei mto desse projeto de vcs!!

    ResponderExcluir
  21. Boa noite Pandora.."Menina mulher se descobrindo, sentindo emoções e sensações de um ser adulto...Sentindo as mudanças por dentro como se
    borboletas brincassem no seu interior e fizesse com que voce, enquanto menina, sonhasse com dias mais intensos e de novas emoções. Ah, menina, doce e ao mesmo tempo, ardida! Cresceu, amadureceu e conheceu a verdadeira vida...Mas quer continuar sonhando e dessa forma, sempre será uma eterna Menina!"
    Desculpe, mas ao te ler não resisti e me empolguei, sou assim, adoro! Gostei muito de seu post., e aos 15 anos voce ja escrevia como uma mulher madura, adulta...Parabnes! Abraços

    ResponderExcluir
  22. Esqueci de passar e deixar meu link!!

    http://blognotasderodape.blogspot.com.br/2012/09/o-dia-do-meu-casamento.html

    ResponderExcluir
  23. Pandora

    Volto com calma para poder ler seu post. Escolheu uma página de uma idade que temos muito que contar. São tantas as interrogações, mas quanto ao grogue acho que agora estou mais do que você aos 15 anos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Doce Pandora!

    Com olhos quase fechando venho deixar aqui a participação da Saleta de Leitura.

    http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2012/09/alguns-diarios-do-mundo-literario.html

    Beijos

    ResponderExcluir
  25. O mais legal de ler certas coisas que a gente escreve é que muitas vezes não lembramos o porquê de escrever aquilo, ao mesmo tempo que nós sabemos que é tão a gente!
    Obrigado pela gentileza de hoje, estou visitando todo mundo, acabo amanhã.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pandora!
      Aparecendo aqui para conferir sua participação na blogagem. Menina! Você aos quinze anos lembrou muito a menina que fui também nessa idade. sentia demais, pensava demais, sonhava demais! Tudo ao máximo! Amei seu momento e sua poesia!
      Bjs

      Excluir
  26. Pandora que delícia de post..
    O modo como descreveu essa época.
    Quando somos adolescentes nossa cabaça fica totalmente cheia né?
    São idéias e pensamentos que modificam a cada segundo..
    Tantos medos.. incertezas... sonhos.. conflitos..
    Ai que não sinto saudade daqueles dias em que sentia como se o mundo inteiro fosse contra o que eu achava correto...rsrrs

    Ainda bem que eu cresci rsr

    Adorei o final..

    "Continuar a sonhar"

    Sempre né?
    Porque são os sonhos que nos impulsionam a conquistar..

    Um beijo carinhoso e parabéns pelo sucesso da BC..

    Sheila

    ResponderExcluir
  27. Eita que enfim eu consegui liberar o post.. rs
    Queria mais uma vez parabenizar vocês pela linda BC..
    Bom demais a oportunidade de reviver uma história que de alguma forma marcou algo em nossas vidas..
    Parabéns pelo sucesso...

    E obrigada pelas palavras lindas tanto no meu cantinho quanto no face..
    Um beijo e uma noite linda..

    Segue meu link:
    http://apenasmulhernacozinha.blogspot.com.br/2012/09/blogagem-coletiva-uma-pagina-do-meu.html

    ResponderExcluir
  28. Pandora, há onze anos você mostrou que podia ser poeta (prefiro o termo poeta a 'poetiza'), transformou em poesia seu momento de descoberta de si mesma, descoberta do seus mais íntimos e conturbados sentimentos, e acho que sua maturidade a fez esquecer desse momento de poeta, o que é uma pena. Experimente de novo, pode ser ainda mais sentida, e bela, uma poesia de mulher!

    Parabéns pelo texto.

    beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ligéia, esses momentos de devaneios são a minha cara, ainda os tenho tanto... As vezes escrevo do lado de um livro, numa folha solta, em cadernos feitas para anotações acadêmicas, vez ou outra um amigo diz que eu devia organizar esses momentos em forma de poesia... Desenvolver o texto...

      Eu brinco que minha poesia se perdeu, mas confesso só para você que talvez eu é que tenha me perdido dela e não a queira encontrar rsrsrs... Quando ela vem eu mando voltar e talvez por isso admire os poetas, porque eles a abraçam.

      Cheros Ligéia e obrigada por ter compartilhado conosco um momento seu lá no seu blog e por está aqui me acompanhando em meus momentos.

      Mais cheros...

      Excluir
    2. Sempre esqueço der clicar em "responder"! E minha resposta fica solta lá em baixo. Mas respondi, rs.

      Excluir
  29. Que legal esse post, eu escrevo diário desde os 12 anos, mas hoje não escrevo tanto quanto na adolescência, acho que naquela época eu tinha mais pra desabafar, quanto mais angustiada ou preocupada, mais eu escrevia, era um escape, hoje só faço breves anotações sobre eventos importantes, mas acho que é um hábito que nunca vou perder.

    ResponderExcluir
  30. Edgar Allan Poe dizia que a poesia tem que elevar a alma. Então, trate de reunir mesmo esses seus momentos escritos, porque eu tenho certeza de que darão belas poesias que elevarão a alma.
    Poetar é preciso! :)

    PS.Corrigindo : "poetiza" não, POETISA.
    Desculpe, foi um "deslise"...

    :)

    ResponderExcluir
  31. Esqueci: não há o que agradecer, aliás, eu é que agradeço.

    cheros também!

    ResponderExcluir
  32. Oi Alê!

    Tudo bem?

    Vim buscar uma informação. A tua bc já terminou?

    Queria muito ter participado, mas tive um problema informático com o meu computador e só agora ao visitar alguns amigos em comum fiquei saber da bc.

    Obrigada.

    Um beijo,

    Cris Henriques

    ResponderExcluir
  33. Ai, que lindo, Jaci!
    Não sabia que você tinha uma veia poética.
    Ainda escreve coisas bonitas assim? Poste aqui pra gente ver.
    Eita, infelizmente não deu participar dessa blogagem coletiva.
    Quem sabe na próxima, né?

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.