quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Blogagem Coletiva: Presentes que Desejei e nunca ganhei...

Ah, que eu zapeando pelos blogs cai no blog do Christian, Escritos Lisérgicos, e vi essa blogagem proposta pela Patricia do Café entre Amigos. Achei legal e resolvi embarcar na brincadeira e pensar naqueles presentes que eu desejei e não ganhei.


Vamos lá!!!

O primeiro presente que me vem a mente é aquelas pulseiras de molas coloridas. Todo mundo tinha eu achava demais e queria muito uma. Pedi a Painho, mas ele era meio averso a esses brinquedos da moda, filho de uma família evangélica meio louca via tudo que era muito colorido, popular e aparecia na televisão como coisa do diabo. Ele  me enrolou com outros brinquedos e nunca comprou a pulseira de mola. Foi triste porque eu era difícil de esquecer as coisas.

Outro presente que eu sempre quis e nunca ganhei foi um patins. Frustração mega reforçada de uma vida inteira. Sentiu o drama? Pois é, imagina quando Painho disse o redondo NÃO há 16 anos atrás!!! Oxeee, vcs não tem noção do que pedi, chorei, implorei, chorei mais, emburrei por dias, chorei mais ainda, fiz cara de nojo quando ele chegou de viagem com um brinquedo lá do Maranhão (nessa época ele era motorista de ônibus interestadual), chorei mais um pouquinho e nada.

Ele disse, gritou, que o patins era perigoso e muitas crianças ficavam seriamente machucadas com eles. Eu ainda apelei para meus tios e minha avó, mas aos 11 anos eu tinha um alto índice de quedas com meus pés no chão e ninguém me apoiou a tentar as rodas. #MundoCruelSanguinolento

Outro grande presente que eu quis muito e nunca ganhei, foi o tal do discman!

Esse eu pedi como presente de  15 anos e foi o mesmo sistema do patins: pedi, recebi o não e comecei a sequencia choro, mais choro, cara feia, bico, apelação, exposição de argumentos, busca de apoio familiar.

Painho novamente foi irredutível com o Não. Aliás eu acho que NÃO é a única palavra que meu pai conhece até hoje.

Meu pai disse, na verdade ele gritou, que o discman fazia mal aos ouvidos, que eu já havia tido dor de ouvido na infância (eu nem lembrava mais disso) e meu ouvido já havia estourando e podia voltar a estourar e era NÃO MESMOOO, papo encerrado.

Pois é... pois é... pois é... Como eu fui uma criança sofredora!!! Buaaaa... Como meu pai era mau e sanguinolentoooo!!!! buaaaaaaaa...


Pausa para questão existencial profunda:

"Qual criança na face da terra nunca teve um probleminha ou outro no ouvido, uma dor, uma inflamaçãozinha de nada???"

Aaaah, mas claro que quando eu comecei a trabalhar uma das minhas primeiras compras foi um MP4, na minha opinião uma evolução do discman. Custou caro para o meu salário de professora iniciante, mas a sensação foi ótima, compensou cada centavo. Meu mp4 era lindo, dava para ver videos, tinha 2G de memória e só não fazia chover e mais linda e perfeita foi a sensação de estar desafiando e vencendo meu pai!!!

É claro que não demorou muito para meu ouvido inflamar... Lembro que quando as pessoas me perguntavam: "Como foi isso?" Eu tinha vontade de responder: "Praga de pai! Sabia que elas também pegam?" (Na verdade eu dizia mesmo!).

Acho que esses foram os três presentes que eu mais quis ganhar e não ganhei! Claro, houveram outros, mas acho que esses foram os mais significativos. Ironicamente, apesar da frustração que geraram, lembrar deles foi até divertido. Eu amei escrever essa postagem.

39 comentários:

  1. kkkkk muito adorei seu humor, obrigada pela participação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei com peninha de vc! Eu tive todos esses brinquedos. A pulseira de mola devo ter quebrado bem rápido. Acho que sou a unica criança no mundo que nunca teve inflamação no ouvido. Mas conjuntivite, ó como tive! Na época do discman eu era a única que não tinha, e quando finalmente ganhei estava começando a moda do ipode e mp3. O mp3 eu só ganhei com 17 anos, e uso ele até hoje. Ta todo quebradinho, mas tá firme e forte comigo. Eu pensei em participar dessa blogagem mas não consegui lembrar de nada, exceto a vez que pedi ao papai noel 30 reais e ganhei uma barbie do paraguai rsss. Não foi assim traumatizante pra dar um post. Eu tive tb o patins, mas eu nem queria ter. A minha vó era o oposto do seu pai, tudo que estava na moda eu e meu irmao tinhamos que ter. Ela conseguia transformar os menores prazeres em obrigação só pra gente mostrar pros vizinhos o que tinhamos.

      Excluir
    2. Algumas de minhas tias eram assim Aleska, inclusive quando painho comprava alguma coisa para mim elas iam lá e compravam algo maior e mais moderno... Era como se houvesse uma disputa. E como eu estudava em escola publica e meus primos em escola particular elas sempre gostavam de mostrar de todas as formas o quanto a escola particular era melhor que a publica. Não nego que isso me levava a um estado de sofrimento.

      Excluir
    3. é tão ridículo um adulto fazer isso né? Aposto que vc é mil vezes mais culta que seus primos, e que eles nem devem ter um mestrado rsss. O mais importante Jaci é o interesse do aluno.

      Excluir
  2. Tbm sonhei com esses presentes kkkk mas a forma que postou foi demais, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gabriela!!! :) Que bom que você gostou :)

      Excluir
  3. Olá Pandora!

    Tudo bem?

    É minha primeira vez no teu blog e adorei ler a tua participação na BC do Café Entre Amigos, onde eu também participo.

    Desculpa dizer isto mas o teu pai é bem mais severo que o meu Pai e Avô juntos. O meu pai ofereceu-me um walkman para e para a minha irmã tinha eu 13 anos e aos 10 meu avô deu-me uns headphones com rádio, que eu só tirava para comer e dormir. :))

    Gostei do post.

    Beijos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cris!!! Seja bem vinda a casa, é simples mais é de bem!!!

      E sim, meu pai é uma situação de tão chato que é rsrsrsrs Até hoje ele é assim severo e rabugento e interpreta qualquer discordância como forma de desrespeito. Mas não é por mal que ele é assim é só a forma que ele aprendeu de amar... Existem outras, mas desconfio que ele não conhece!!!

      Excluir
  4. Jaci, me desculpa mais eu tive todos esses!!! Agora pensa na minha angustia em ter patins e viver em apartamento!! Só podia andar neles quando minha mãe nos levava para a pracinha ou quando eu passava as férias na casa da minha madrinha!

    Agora eu sempre quis aqueles brinquedos da estrela, tipo Caixa registradora e tal, mas minha maior frustração é nunca ter tido o Banco Imobiliário! Até hoje sonho em ter um!

    Bjs, Mi

    PS: acho que vou fazer um post desses, posso plagiar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oxe Mi, não precisa pedi desculpa, eu não tive esses brinquedos, mas tive outros igualmente legais!!!

      Mas é engraçado como a gente sempre tem que lidar com frustrações e limitações, mesmo quando tem o que quer.

      E sim, ia gostar de conhecer os seus presentes não ganhados ainda!!!

      Excluir
  5. Meninapraga de mãe também pega rsrsrsrs lembro que quando ela dizia para ñ ir aula festa, a festa ñ prestava. Também queria muito ganhar os patins, e também vingam com a desculpa que era perigoso.
    www.cantinhodali.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oxe!!! Praga de Mãe ai é que pea mesmo kkkkk E sim, me sentir menos sozinha no mundo depois de ler seu comentário \o/

      Excluir
  6. "via tudo que era muito colorido, popular e aparecia na televisão como coisa do diabo"

    Concordo plenamente com seu painho! Veja o Restart, por exemplo! Tem coisa mais colorida, popular, diabólica e sanguinolenta???????????????

    Em relação aos patins, eu dou preferência ao skate, embora já seja cliente VIP da clínica de fisioterapia por conta dele (tá, eu não sou nenhum Tony Hawk) e os fisioterapeutas já são conhecidos e quando me vêem já perguntam: tombo de skate de novo? ¬¬´

    E isso dos fones de ouvido, painho também tem razão, por incrível que pareça. rs. A real, não é que não se pode usá-los (ou eu já estaria surdo!), a questão é a mania que temos de usar em um volume mais alto do que os tímpanos suportam e os fones mais prejudiciais são aqueles que são inseridos dentro do ouvido ao invés dos que ficam por fora. #hipocondriamodeon.
    Brincadeiras a parte, isto é real. Um avô de uma colega minha perdeu parte da audição por conta desta mania, mas esta dos ouvidos estourarem... ahahahahahaha. Você estaria surda se isto tivesse acontecido.

    Sua postagem foi hilariante, adorei sua participação. Ri demais aqui.
    A real que o mais legal é isto mesmo que falou, nós mesmo nos presentear do que esperar pelos outros.

    PS: Meu blogue está me trollando, tenho 13 comentários para moderar, eu publico e eles retornam. Que bruxaria é essa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Christian, obrigada pelo apoio,eu aqui mostrando o quanto fui vitima da crueldade sanguinolenta do meu pai e você da razão a ele!!! Sei não viu!!! Rum!!!

      Excluir
  7. Ah! Aqui a gente chamava de mola maluca, rsrs. Também emburrei por causa de uma mas não ganhei não, nem adiantou o choro. Já o patins eu ganhei, mas tive que chorar ainda mais para tanto, e não é que menos de duas semanas depois tinha enjoado?

    Mas sabe como é desejo de criança: me lembro muito mais do que eu não ganhei, daquilo que quis muito.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É curioso mesmo Luciano, como é mais fácil lembrar do que faltou do que do que tínhamos em abundancia!!!

      E cheros para você também ;)

      Excluir
  8. Olá,

    Seu painho não era fácil não, rsrs

    Adorei sua participação!

    Abçs

    ResponderExcluir
  9. Ah! lembrei de um brinquedo que não tive! A sorveteria da eliana. Minha mae achava que eu ía engordar horrores já que eu odiava fazer exercícios. SOnhei anos com isso.

    ResponderExcluir
  10. Gostei da forma que postou, sabemos que no fundo fica uma certa frustração, mas seu bom humor foi sensacional, parabéns!!

    ResponderExcluir
  11. Entendo menina em casa era assim tbm meu pai era uma peste muito pior que o seu nem gosto de lembrar, o que foi bom é ver seu humor, eu já lembro com mais rancor infelizmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, nem sempre eu tenho bom humor com meu pai, mas um amigo meu me deu o seguinte conselho: "Seja perdoadora com quem te ama."

      A partir desse conselho eu tenho tentado balizar minha relação com meu pai, esse é o jeito dele de amar, ele não conhece outro... Enfim...

      Excluir
  12. Minha irmã quis muito essas argolas coloridas lembro que minha tia deu uma e eu quebrei sem querer , sabe moleque maldoso rsrs tadinha agora vendo aqui me lembrei, kkk seu pai era rígido o meu tbm.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu irmão também gostava de quebrar minhas coisas, era incrível como ele só quebrava os brinquedos que eu mais gostava!!!

      Lembro que ele degolou minha Barbie, foi traumático rsrs

      Excluir
  13. Uma coisa que sempre quis ganhar é um vaso com a árvore da felicidade, macho e fêmea (juntos no mesmo vaso), porque dizem que é melhor se a gente ganhar, do que comprar. Provavelmente é uma superstição, mas eu também acho que é melhor ganhar, o preço é bem salgado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ligéia hoje eu tenho por politica comprar as coisas que eu desejo, não gosto de esperar por outros, mas reconheço que tem coisas que são boas de ganhar e não de comprar!!! Aquelas flores, aquele mimo!!!

      Excluir
  14. Minha filha queria esse discman e por incrível que pareça meu marido não quis dar exatamente por esse desculpa que iria inflamar o ouvido dela, comprei no natal sem autorização dele e foi uma lastima imagina rs.
    Gostei da sua forma de escrever apesar de tudo me diverti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha mãe nunca trabalhou fora então dificilmente ela compraria algo que painho dissesse NÃO. Mas é um prazer saber que meu texto conseguiu te diverti :)

      Excluir
  15. Quantos aos presentes,ganhei o que desejava quando criança,mas com muita dificuldade,e procurei realizar os sonhos dos meus filhos da melhor maneira possível.Eles tiveram uma infância boa,tenho certeza!`Pena que nem todas as crianças possa ter,e algumas até sem o direito de serem crianças e serem felizes e principalmente respeitadas.Teu post me levou mais longe....rsrs.Desculpe!
    Bjcas e paz e luz!

    ResponderExcluir
  16. Eu lembro bem de querer que a mamãe comprasse alguns livros e alguns quadrinhos que eu gostava, mas ela dizia: "quer ler alguma coisa, vai ler a bíblia."

    Será que eu tenho aversão a à bíblia? Será? kkkkkk

    Beijozzz

    ResponderExcluir
  17. Pandora, criança sofre... Sabe que depois de ler os outros posts, lembrei de algumas coisas que ia adorar receber e estavam esquecidas. Mas com o tempo tudo passa e quando conseguimos as coisas que queremos mesmo, é muita alegria. Mas claro que não tem o mesmo gosto que teria na época. Adorei seu post, muito divertido. Já tou te seguindo.
    Idália henriques
    http://falandocomosmeusbotoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Pandora eu quase morro de rir com seu post.. muito bom..
    Que bom que conseguiu ter seu MP4..
    Eu também adorava ver minhas amigas brincando com aquela mola colorida.. gente era mágico aquele negócio indo e vindo.. o ruim era quando a bichinha enrolava toda rrsrsrs
    Olha amei o seu cantinho..
    Um beijo carinhoso
    Sheila

    ResponderExcluir
  19. Muito boa a sua postagem Pandora. Peço desculpas ,mmas não tive comodeixar de rir com sua forma contar esses traumas de presentes.
    è chamo de trauma porque também os tenho. Só que meu pai não dizia Não ele aceitava o nosso pedido e na hora de dar o presnete ele dava um "vale presente". Pedia para guardar que qunado a situação melhorasse ele compraria. Os vales estão comigo até hoje e ele já não está mais nessa vida, mas tenho a certeza que ele me deu condições de ter uma vida melhor e poder me presentear com o que sempre sonhei.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  20. Olá Pandora. Bom te conhecer através desta blogagem. Adorei seu post. Um humor contagiante para explicitar todas as negativas do seu painho. São esses sonoros não que contribuem para a formação do nosso caráter. Belo post. Um abraço
    Gracita

    ResponderExcluir
  21. Nossa, tinha acabado de me lembrar dessas molinhas slinky quando eu vi teu post! Lembro que eu ganhava esse troço nas festas juninas e logo quebrava.
    Acho que essas coisas mais radicais não é minha praia. Nunca tive real vontade de ter um patins ou skate. Só agora quero aprender a andar de bicicleta para poder pilotar uma vespa! (minha mãe tá ficando um tanto aflita, pelo menos ainda vai demorar pra eu comprar alguma).
    Não consigo lembrar de nenhum outro brinquedo que eu gostaria de ganhar que eu me lembre. Só lembro de umas coisas do power ranger ... Atualmente nem tem como ficar revoltado, meus pais e parentes me dão dinheiro para fazer o que quiser com elas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eiti bicho feinho do meu coração!!! Que bom te ver aqui \o/ Seus parentes são ótimos, se você quiser doar um deles para mim to aceitando!!!

      Excluir
  22. OMG, um discman *O*. Eu também. Sempre quis. Sou da época daqueles de fitas. Imagina. Enrolava, tinha que apertar num botão pra ir pra frente (e fazia barulho nessa hora). Essa coisa saiu de moda e eu não tive uma. Sobre patins...eu tinha mais medo de cair do que de ter um (longa história~).
    Blog Abs

    ResponderExcluir
  23. Ai, eu tive uma pulseira de molinha. Era tão legal! *-*
    Chorei de rir quando tu falou que ninguém te apoiou quando tu queria um patins! hahahaha Quem mandou ser tão desastrada e gostar de cair? =P
    Eu tive um discman! Painho comprou um pra mim. Eu, no auge dos meus 12/13 anos, ia pra escola com os fones de ouvido, me sentindo a tal... hahahahaha.
    Eu tive uns problemas nos ouvidos quando era pequena. Uma vez até perdi uma porcentagem da audição de um dos ouvidos, mas depois voltou ao normal.

    Cara, sério que teu ouvido inflamou depois do MP4? É, foi praga do teu pai... hahahahaha #brincadeirinha

    Adorei esse teu post. Ri um bocado!

    Beijo!

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  24. Meu Deus como eu quis um par de patins também ,achava super lindo e radical,mas não tive, rsss
    Belo post.

    Beijo no ♥!
    Tenha uma semana de sorridentes alegrias !
    http://casascoisaseoutros.blogspot.com.br/

    “Não sacrifique o dia de hoje pelo de amanhã.
    Se você se sente infeliz agora, tome alguma providência
    agora, pois só na seqüência dos agoras é que você existe.”
    Clarice Lispector

    ResponderExcluir