segunda-feira, 30 de abril de 2012

Quando você fala o que quer...

A continuação a essa premissa é "... ouve o que não quer." e sim, eu costumo ouvir o que não quero e considero esse um preço justo pelo habito triste de dizer o que penso e se essa fosse a única consequência de se dizer o que pensa as coisas seriam ótimas!!!

Ouvir o que não quer é totalmente aceitável, afinal é impossível que todos sempre concordem com você/comigo da mesma forma que é impossível a qualquer ser humano na face da terra estar sempre certo. Acho mesmo muito pouco saudável que todos concordem com todos e eu não tenho necessidade existencial que todos achem minhas opiniões mais corretas, nobres e justas, todos estão muito livres para discordarem de mim.

Mas, o que ocorre na verdade quando você diz o que pensa geralmente não é a simples, boa e velha discordância, o que ocorre é que as pessoas se incomodam com pessoas francas e tendem a contrair inimizades com tais seres com uma facilidade assustadora.

Quando você fala o que quer a tendencia é você colecionar inimigos!!!

Minha irmã, com a ajuda do face, me mandou o seguinte recado:


É uma ironia dela, uma brincadeira de irmã e também um aviso para que eu modere minha língua...


Tudo bem, Rafaela é muito mais ponderada quando a revelar suas opiniões a respeito do que quer que seja e eu preciso aprender essa arte também. Porém, não consigo deixar de questionar o absurdo de que haja quem se torne seu inimigo mortal apenas por você ter o hábito de dizer suas opiniões francamente.

Putz, se não concorda não seria mais fácil expor francamente suas opiniões e ponto?!?! Falar na cara, colocar os pingos nos iii?

A proposito, começar a semana assim não é um bom pressagio, mas levem por menos, segunda-feira me deixa rabugenta!!!



17 comentários:

  1. "Criar inimigos" soa muito mal, prefiro pensar que seleciono minhas amizades e companhias, afinal, não da pra escutar o que nao se quer de qualquer um não é mesmo?
    Agora, se o fulano, ou fulana, me considera seu inimigo, azar o dele por me achar mais importante do que mereço..kkkkk
    Eu tambem fico ranziza as segundas...

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Acho que existe uma grande diferença entre as pessoas que falam o que pensam e são sinceras, e as pessoas que falam o que pensam e se tornam insuportavelmente inconvenientes.

    Tive uma situação em que a pessoa achou que poderia falar o que quisesse e não escutar nada. Além de falar, queria me convencer que aquilo era o melhor e a opinião dela era a certa. É óbvio que não deu muito certo. Eu sou muito paciente, mas não com pessoas inconvenientes. Tudo tem limite, né?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. É minha cara, a vida é assim mesmo, por isso que cada vez mais o mundo está cheio de pessoas falsas e hipocritas, porque cada vez mais temos que nos isolar... isso acontece direto comigo, cada vez menos posso me expressar porque geralmente quem está do outro lado não esta preparado pra opiniões verdadeiras e francas. A sinceridade está se tornando uma virtude cada vez mais perigosa...

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Vixe! Eu tenho esse problema, e até que tenho tentado me controlar, mas nem sempre dá certo. Acho que é um preço a se pagar por dizer o que pensa e não ser um carneirinho, mas, às vezes, o preço é bem salgado...

    ResponderExcluir
  5. Jaci, a mminha verdade nem sempre precisa ser a verdade da outra pessoa.

    Eu tb criei pelos anos à fora, muita inimizade, até que eu enxerguei isso. Até que me vi sozinha sem ninguém, porque quem foi que me pediu prá falar alguma coisa? O tempo e a vida nos ensina. Se formos sábias para aprendermos, vamos simplesmente pensar que nao devemos nos intrometer a vida tb vai ensinar a outra pessoa e nao precisa ser eu. Estar sozinha vida à fora é muito pior. Entao brindemos a vida e deixemos as outras pessoas viverem felizes e nós que gostamos muito de sermos a dona da verdade precisamos aprender que a minha verdade nao precisa ser a tua verdade.

    Bjao e boa semana

    ResponderExcluir
  6. Quem fala o que quer, ouve o que não quer... Esse ditado, em tempos de internet, vale muito mais do que antes. Lembro quando tinha meus 18 anos e falava sem pensar. Depois ficava me torturando, arrependida pelas minhas palavras. Não que ouvisse o que não queria... mas a linguagem corporal das pessoas já mostrava uma reação.
    Na internet fica difícil saber a reação imediata. Se a pessoa não responde pode ser que tenha se ausentado, pode ter caído a conexão ou pode realmente não querer dar trela. Mas, como saber com certeza? Não tem.
    Mas noto que tudo se amplifica na internet: as convicções, as emoções, os amores, os ódios. Idéias que muitos não defenderiam pessoalmente são gritadas com Caps Lock, disseminando preconceitos e horrores. Eu sigo a política de sempre reler o que escrevi antes de apertar o Enter, sempre diminuindo um tom, ou seja, suavizando mais as palavras, já que pessoalmente sou mais enfática. Mesmo assim, sei que passei do tom em diversas ocasiões.
    Quanto a você, Pandora... nunca me senti agredida, atacada ou ofendida por nada que vc escreve (e nós sabemos como pensamos diferente em muitas coisas rsrsrs) Mas talvez a pessoa que respondeu não tenha entendido, não estivesse num bom dia ou também tenha exagerado no tom. Quem sabe uma tentativa de esclarecer? Ou de pedir desculpas, se foi você que exagerou no tom...

    ResponderExcluir
  7. Ola,
    Dizer o que pensa é sem dúvida uma grande qualidade, pois demonstra autenticidade, contudo o ônus dessa franqueza vem à cavalo e as consequências muitas vezes são duras de conviver, principalmente quando tratamos com gente que não é aberta ao diálogo, tão pouco o debate.


    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  8. Bom, como não consigo controlar a minha língua, já tive e ainda tenho muitos problemas com ela! Mas prefiro falar do que me calar!Gostou do que ouviu, ótimo, não gostou? Argumente! Não quer agumentar? Bom, passar bem! rsrsrsrs

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Olhe, eu tenho cortado um dobrado com essa minha boca que não se cala. Acho que vou fazer um post sobre isso qualquer dia desses. É um saco ser assim... Eu não tenho cula de ter resposta pra tudo. Fato!

    BeijoZzz

    ResponderExcluir
  10. Pandora se tu soubesse o quanto já fui mal interpretada somente porque quando penso tenho que ir logo dizendo...
    Só aqueles que estão acostumados comigo sabem o quanto adoro ouvir opiniões contrárias as minhas...
    Mas até que hoje em dia ando um pouco mais calada. Já fui de dizer muito mais coisas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Eu não falo tudo que penso, mas também não falo o que não penso, dá pra entender? Sou sincera, mas se acho que algum pensamento meu vai ofender alguém penso duas vezes antes de falar, é claro que as vezes escapa alguma coisa, mas até onde eu sei nunca tive inimigos por causa disso.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. A Georgia e a Tita falaram super bem. Aplaudo. Sabe que tb sou assim e isso me incomoda, realmente as pessoas não estão interessadas só nas verdades da vida, é muito bom ficarem iludidas. Melhor calar, ou só falar quando pedido. Mesmo assim, ir na calma. rsrs
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Também concordo com seu ponto de vista linda, mas convenhamos que ainda há muita gente que possui muitos melindres e não está disposta a ouvir os seus defeitos assim abertamente...
    Bjus,

    ResponderExcluir
  14. E mesmo sofrendo as consequências, acho mais digno sempre dizer o que pensa. Aqueles que verdadeiramente merecerem sua amizade, irão te entender sendo vc do jeito que é. Quem te virar as costas, dê graças aos céus, pois não é digno de ti!

    ResponderExcluir
  15. "Mas noto que tudo se amplifica na internet: as convicções, as emoções, os amores, os ódios. Idéias que muitos não defenderiam pessoalmente são gritadas com Caps Lock, disseminando preconceitos e horrores.!

    Gostei particularmente deste trecho do comentário da Dona Coisinha e até postei em meu Facebook. Me fez lembrar de uma situação virtual que passamos juntos com educação e tampouco entendemos a reação de uma determinada pessoa.
    A diferença é que a pessoa ficou com receio de ouvir (ou ler) o que não queria... ahah.
    Acredito que devemos procurar ser sempre polidos no vocabulário, até mesmo para não pagar determinados micos, rs. Seja no real e principalmente no virtual onde fica o registro.
    O que não podemos é confundir grosseria com sinceridade e a problemática de se comunicar pela web está justamente aí, Pandora. Qualquer palavra, qualquer mínimo erro, vira uma tempestade em conta gotas. Se você não banca o "amiguinho" virtual, "pra sempre", que chama a todos de "querido" e que vê o mundo colorido e "deseja a todos uma semana abençoada", você é polêmico, imprestável, um tipo de gente que não querem perto, enfim, você se torna um autor de um real dramalhão mexicano.
    Quanto a mim, até o momento nunca me senti agredido por você e, espero, que não tenha se sentido agredida também em algum momento por mim. Apenas penso que pessoas estão pagando um alto preço para parecerem agradáveis, o da sua autenticidade.
    E disto, eu lamento, nunca abrirei mão.

    PS: Postei na página oficial do Ironia do Destino sua homenagem ao Kevin e a coloquei em destaque. Espero que não se incomode.
    Até mais!

    ResponderExcluir
  16. "Apenas penso que pessoas estão pagando um alto preço para parecerem agradáveis, o da sua autenticidade."
    Christian, concordo plenamente. Confesso que por muito tempo eu me sentia incomodada com pessoas que falavam verdades o tempo todo. Mas me canso logo de pessoas que ficam de mimimi o tempo todo kkkk, os "amiguinhos"...
    Inclusive fiquei me questionando no teu post sobre o Willy Wonka Irônico. Porque eu cansei daquelas ironias se eu gosto de pessoas verdadeiras? Não comentei pq não cheguei a nenhuma conclusão. É interessante pq esse post tem a ver com aquele. E depois de responder a esse e ler o teu comentário cheguei a um esboço de resposta:
    A ironia nos irrita por que a pessoa irônica está se colocando acima da outra, está acusando a outra, como se ela fosse perfeita e só o alvo da ironia tivesse defeitos. Uma dose de ironia de vez em quando tudo bem, mas sempre... cansa! Acho que verdades devem ser ditas com respeito ao outro como ser humano, sem nos colocarmos num pedestal de perfeição e sem enxergarmos a "nossa" verdade como sendo a única. Embora defenda minhas idéias, já mudei minhas verdades muitas vezes.

    ResponderExcluir
  17. Quem não muda suas verdades é porque não é um ser pensante Dona Coisinha (não me acostumo a chamá-la de Tita, ahah).

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.