domingo, 4 de março de 2012

Para começar a semana: "Comédia Simples"

Comédia Simples


Por alguma razão, as pessoas evitam aquele banco. Preferem ficar de pé a sentar nele. Alguém pode dizer que dá enjôo, outro que é desconfortável; existem, afinal, mil razões pra não sentar naquele banco. Eu, de minha parte, até o acho bastante divertido. Acho uma graça sentar de costas pro motorista e ver os demais passageiros de frente, sem falar na diversão de ver tudo se afastar pela janela.

Naquele banco, tudo é visto ao contrário, já que a impressão é de que está se andando de marcha-ré. Muitas pessoas se incomodam com isso, creio, se incomodam em ver as coisas do avesso, ver de outro ponto de vista, sair do comum. Qualquer bobeirinha, como ver pela janela a pessoa que está na calçada se afastando e não se aproximando, é motivo para as pessoas se sentirem mal.

Eu me divirto bastante com isso, sem um pouco de controle, facilmente seria encontrada no banco que fica de costas pro motorista rindo como uma maluca. É tão engraçado olhar pro caminho que o ônibus deixa pra trás, quanto é engraçado lembrar das brincadeiras e tolices de infância. Comédia simples, risadas sinceras.

Mas as pessoas parecem se incomodar com as coisas deixadas pra trás. Não olham, não pensam e, alguns, preferem fingir que esqueceram e, a simples menção de algo passado, é razão de angústia. Besteira, na minha opinião. Rir de piadas e idiotices passadas é altamente divertido! Mas o maior desperdício mesmo, penso eu, é ignorar os erros e fracassos, tê-los como vergonha. Com um erro, aprende-se a ser um melhor profissional. Com um relacionamento ou uma amizade que falhou, aprende-se a conviver com as pessoas.

Sim, devo admitir que, em algum ponto, olhar pra trás nos deixa tontos. Mas isso é simples: somos feitos para olhar pra frente. O passado ensina e diverte, mas não podemos viver nele. Do mesmo modo, é bom não andar como um cavalo selado, que vê só o que está na frente. É bom e necessário saber de onde se veio e para onde se vai, mas quando se está sentado num banco qualquer, é tolice não olhar para os lados e descobrir a melhor maneira de aproveitar o momento.

Viver da melhor maneira é tirar o melhor proveito da vida; é olhar pra todos os lados; é passado, presente e futuro; é não se deixar parar por uma alegria, uma dor ou um amor, é buscar por mais. Viver é apenas isso: viver, e não se deixar parar por mais difícil que possa ser.

"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."
(Oscar Wilde)

__________

Esse texto, expressa muito da minha forma de ser e estar no mundo, o meu jeito historiadora de ser... Olhando para o passado, para os lados e para o futuro... Dei de cara com ele no blog da Alguma coisa a mais para ti ler da Ana Seerig... Espero que ela não se importe com o empréstimo, começo a semana com ele, para ter um pouco mais de coragem nessa sempre difícil e sufocante segunda-feira!!!


Link do texto aqui.

9 comentários:

  1. Você já sabe que não gosto muito de olhar pra trás. E isso tem a ver com um passado não agradável. Também não sou chegada em passado da humanidade.

    Mas o que me incomoda nesse banco, não é olhar para o que tá indo embora, mas sim olhar a cara de todo mundo me olhando... rsrs

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto! Muito muito muito bom!
    Ao contrário da Dama de Cinzas, adoro o passado da humanidade. Mas tb não sou chegada em olhar o meu passado (nem de ficar vivendo em função de um fictício futuro). Sou adepta de viver o presente!
    Quanto ao banco do busão, nenhum problema. No metrô tb tem esse tipo de banco e já me aconteceu algo hilário. Precisava tomar um remédio e ainda ficaria meia hora no metrô. Como não tinha água, acumulei saliva na boca e engoli a cápsula. Só que a cápsula se rompeu e o pó do medicamente subiu pela garganta. Abri a boca e saiu uma nuvem de pó verde da minha boca. A guria que tava sentada de frente para mim ficou me olhando apavorada o resto da viagem... imaginando, talvez, que eu fosse um ser muuuuito estranho... e eu me segurando para não cair na gargalhada!!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu sinto enjoo em andar no banco de costas pro motorista, mas achei seu texto ótimo. Parece uma crônica. beijos! e boa semana rsss

    ResponderExcluir
  4. então hoje é seu dia de sorte! no blog: filmesepicos.blogspot.com vc pode baixar legendado pelo uploaded.

    ResponderExcluir
  5. Na minha familia tem uma historinha engraçadinha sobre estes bancos: meu primo, criança ainda, sentou-se na frente da mãe em um destes bancos. Quando o trem começou a se movimentar, ele perguntou: Mãe, para onde você vai? Estou indo para casa, respondeu. E ele aos prantos perguntou: e eu vou para onde??

    ResponderExcluir
  6. Perfeito esse texto,Pandora.
    Precisamos saber de onde viemos, pois assim saberemos aonde queremos chegar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. olhar para o que passa e perceber que também estamos em movimento...é tão natural! achei mto bom teu texto,chará, de uma sensibilidade...

    "Rir de piadas e idiotices passadas é altamente divertido! "

    chega a ser didático...rsrsrs

    ResponderExcluir
  8. Xará, a Ana Seerig é realmente uma pessoa incrível, roubei o texto dela :)

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.