domingo, 25 de setembro de 2011

Lembranças da 8ª Bienal do Livro em Pernambuco!

Desde sexta-feira está acontecendo em Recife a 8ª Bienal do Livro de Pernambuco e confesso que desde o inicio do ano a expectativa era muito grande, estava doida para essa feira acontecer e quando começou Setembro eu já comecei a contar os dias, horas, minutos, segundo ciente de que ia ter que gastar... até que... De repente, não mais que de repente eu descobrir que esse ano a Prefeitura da Cidade do Recife liberou o bônus bienal de R$ 450,00 para o povo da Educação Infantil, algo inédito até então, só que não liberou o meu porque eu estou de Licença para estudar Educação, confesso [2] que fiquei triste, como se estivesse sendo punida por querer andar na minha formação profissional.

Mas, mesmo assim, eu sou louca por livros néh, então me munir com minhas armas (economias + cartão de credito) e fui embora com Goretti, Emesson (o filho mais velho dela), Bruna e Camille (as sobrinhas) e sinceramente passamos uma tarde ótimaaaaa!!!

Só para começo de conversa, quando cheguei a Bienal Goretti me fez uma surpresa, ela dividiu o bônus ela entre nós cinco, cada um de nós ganhou R$ 50, 00 para gastar com os livros que desejasse e a gente já começou a caçada felizes e cheios de vontade tanto que no meio do caminho cenas assim eram comuns:

Camille

Bruna
Em qualquer lugar que a gente demorasse mais um pouquinho elas, especialmente Bruna que é mais dada a leitura, se encostavam com um livro para ler! Incrível como criança não tem pudor de sentar em qualquer cantinho... Várias crianças faziam isso, o que não deixa de ser muito fofo!


Emesson já foi mais difícil de ser pego agarrado com um livro, ele não é tão interessado por leitura, é uma trabalho convence-lo da necessidade de ler, mesmo sendo filho de professora e professora que pega no pé, mas até ele foi pego em algum momento pelo encantamento dos livros!


Sim, não podemos esquecer as curiosidades da Bienal, como esses livrinhos pequenininhos:




Do momento contação de Histórias que me deixou novamente com muita vontade de fazer um curso para aprender essa arte tão antiga e tão linda!


Claro, mostro também minhas comprinhas feitas na Bienal 2011:


Minhas parceiras de garimpagem, que foram as responsáveis por consumir grande do bônus de Goretti, sim elas ultrapassaram sua margem, só a Turma da Mônica Jovem levou pra mais de R$ 50,00!


E claro, o que não poderia faltar: Minha impressão em relação a Bienal de Pernambuco!


Aqui esse evento soa mais como feira pedagógica do que como qualquer outra coisa, senti muita falta dos livro de literatura fantástica, de variedades de quadrinhos, dos romances, Literaturas mais especificas, como a Africana, com um preço mais acessível, preço de Bienal, porque tudo que vi nesse segmento estava com preço comum, nada de fabuloso a não ser todas as editoras juntas em um lugar só, não vi grandes promoções dentro dos seguimentos que gosto, excepto a literatura infantil.

Mesmo os livros acadêmicos estavam com preços normais de tabela.

Sei que no último dia haverá promoções, mas tenho a impressão que estas não vão incluir os livros que me interessam. #TouTriste

Não sei se é assim em todos os estados, mas aqui a Bienal parece uma feira do livro voltada para o professor de educação básica, mas do que para o público leitor em geral, acho que os livreiros se organizam assim porque tanto o governo do Estado como as prefeituras da capital, região metropolitana e interior costumam oferecer aos educadores o tal bônus, então eles parecem facilitar no preço de livros que servem de suporte didáctico, livros infantis e paradidáticos.

Os de literatura fantástica, literatura estrangeira, acadêmicos e afins estavam como sempre estão e eu não comprei e me frustrei, esperava melhores preços sim na Bienal, esperava sim promoções, preços mais em conta e não coloquei nenhum na caixa porque comprar livro a preço de tabela eu faço em qualquer época do ano, não preciso de Bienal para isso, mas, por exemplo, gostaria de ver a Coleção História Geral da África por um preço mais acessível, tava por R$ 700,00 e assim não dá, esperava encontrar livros assim ao menos pela metade do preço normal, afinal Bienal é pra isso, ou não? Se tivesse como um bom desconto teria colocado na Caixa com ou sem bônus \o/


Embora confesse que se a prefeitura não tivesse me punido pela ousadia de procurar melhorar minha formação eu realmente teria comprado o vol. 2 da Edição Definitiva de Sandman com quase toda certeza, mesmo estando com o preço normal de todo dia: R$ 145,00.


E sim, também teria comprado alguns livros acadêmicos como o que foi, na minha opinião, o grande lançamento da Bienal, o livro: Educação, Escolarização e Identidade Negra, organizado pelas professoras do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco Eliete Santiago, Claudilene Silva e Delma Silva. Nele está sintetizado o produto de 10 anos de pesquisas sobre relações raciais. 

Segundo Carlos Augusto Sant'Anna Guimarães, trata-se de um trabalho:

"Organizado em 11 capítulos, o livro resulta das dissertações de mestrado defendidas no PPGE/UFPE  entre os anos de 1999-2009, que versam sobre  relações raciais. Aborda questões como: acesso, inclusão e permanência da população negra na escola, racismo e discriminação racial no espaço escolar, currículo e construção de identidade racial, bem como a atuação do movimento social negro e a construção de políticas de promoção da igualdade racial no âmbito da educação."

 

E não, eu não comprei na Bienal porque livro a preço de tabela eu não preciso de Bienal para comprar, na Bienal queria os livros a um preço mais acessível... E sim, é provável que quando eu comprar a minha edição dessa gracinha eu traga algo a respeito para essa caixita!

E para encerrar, eu e Goretti pagando mico geral:



6 comentários:

  1. Bianal é sempre uma palavra que me soa estranho...lol


    Onde há cultura há esperança:)

    ResponderExcluir
  2. Eventos como esse são sempre excelente investimento, com retorno na elevação da formação das pessoas.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  3. Pan,
    A Bienal daqui do Rio foi no começo do mês e depois de 4 anos eu fui e de certa forma não gostei!
    A última que fui (2007) foi horrível, toda voltado para a "formação de novos leitores", está entre aspas por que o que eu vi foi um monte de paradidáticos a preço de banana que não passavam de encalhe das editoras! Para o letor normal não tinha lançamento e de resto tinha livraria com preço melhor! Não fui na de 2009. A desse ano a propaganda dizia que estaria mais voltada ao leitor (afinal é ele que tem dinheiro) com lançamentos e etc. Não era! Assim como você viu, os descontos eram zero, em qualquer livraria das quais eu tenho cartão encontro livros com melhor preço, não preciso ir a uma Bienal para usar um cartão da Livraria Travessa. Os autores convidados ou que fizeram lançamento eu não tinha nenhum interesse - muito autor/a de chick-lit. ah! os preços de lançamento em quaquer lugar era o mesmo. O que vi de diferente foi a melhora em livros infantis e os lançamentos a preço populares de pocket-books, livros velhos (ou mehor antigos) com novas traduções e diga-se de passagem ótimas traduções, comprei livros por R$11,00, novidade nenhuma, só queria reler alguns que após anos voltam ao mercado.
    Não sei se irei na próxima! Eles vão ter que me convencer. Achei a Bienal fraca, inclusive com pouca representatividade. Já comprei livros fantásticos de editoras pequenas espalhadas pelo país que tinham seus estandes lá, esse ano vi pouquissímas e estados nem representados. Enfim acho que essas Bienais estão se perdendo seja para conquistar novos leitores ou criar fidelidade nos velhos leitores.
    Virou um post, rs
    bjs e bom domingo
    Jussara

    ResponderExcluir
  4. Oh! Maravilha!
    Há alguns dias estive à Bienal do Rio de Janeiro; e lá, como diagnosticou na Bienal de Pernambuco, também teve seu foco no público infantil e infanto-juvenil. No entanto, havia muita variedade de literatura estrangeira e nacional; preços super atrativos; e inúmeras atrações para todas as idades e gosto: enfim, saí embebecido e muito satisfeito. Aguardo, então, a Bienal de meu município, Cachoeiro de Itapemirim-ES.

    Abração; adorei a postagem,

    Rodrigo Davel

    ResponderExcluir
  5. Ah menina! Só vou pra Bienal por conta do Bonus, pois ofertas dos livros que a gente quer e precisa, até na net acha com preço melhor. Concordo com o que vc falou que a Bienal parece voltada só pra educação básica, pois é a única area que ainda aparece alguma promoção. acabamos trazendo uma gramática, dois livros de Max Lucado (adoro) e o 1º volume da Guerra dos tronos (para marido). No mais, fio apenas procurar coisa pra completar o valor.

    espero que na próxima bienal eu já esteja animada pra comprar livros de historinha pro meu bebe rsrs

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Tirando a sua "punição", bela iniciativa da prefeitura! Um exemplo a ser divulgado e seguido!
    Ah, que fofo Charlie e Lola, eu amo a Lola de paixão!

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.