segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Eick!

Desde que eu cruzei a barreira dos 20 anos eu me tornei além de uma "tia" na educação infantil, uma tia em potencial dos filhos de minhas amigas, não só porque algumas delas casaram, mas também porque algumas delas são mulheres mais maduras que eu e quando começamos a construir a amizade elas já estavam começando a vivenciar o sonho/pesadelo da maternidade.


E eu tenho sobrinhos de idades variadas, desde pequeninhos fofinhos, lindinhos, principes e princesas a adolescentes cheios de noia ciosos de meu apoio nas eternas pendengas com as mainhas e painhos... Gente, tem coisa que só Freud explica e só Jesus da solução!


Enfim, amo meus sobrinh@s, são fofos, inteligentes, alegram meus dias e acho que nosso amor é correspondido, mas não consigo acompanhar a infância deles de perto, a minha formação profissional misturada ao trabalho me consome o tempo e a disposição, é triste, mas é verdade.


Vejo pouco todos eles, PORÉM, com Eick, eu quero ser uma tia melhor, acompanhar mais, afinal minha história com ele tem sido um pouco diferente.


Eick é filho de uma amiga de trabalho cuja gravides eu acompanhei desde a dúvida, já que ela não planejou, eu lembro de quando Gô imaginou que o atraso podia ser gravides e dúvidou porque já fazia mais de 10 anos da última. Assim como também lembro  da alegria do marido dela, da festa da mãe dela, pessoa da qual sou absolutamente fã \o/, de todos os meses que se seguiram.


Sabe aquela coisa de vêr a barriga da mãe dele crescendo, vê ele deixando de ser um ser indefinido e virando EICK, acompanhar as angústias da gravides?!?! Pois é, até escrevi um post sobre isso aqui, a gravides de Goretti foi especial para mim também.

E teve aquele episódio no cinema que eu também contei aqui.


E[2] claro que quando ele nasceu eu corri para ir conhecer néh!?!? Isso foi no dia 20 de Junho, mas quando eu fui visitar esqueci a camera e não rolou fotos, então eu guardei essa experiência apenas nas páginas da minha memória, mas registro aqui que foi lindo, ele era tão pequenininho, tomava pouco mais que dois dedinhos de leite, uma coisinha tão frágil, tão linda.

Enfim, um mês depois, porque infelizmente meu tempo é curto e eu não gosto de abusar da hospitalidade das pessoas, eu fui vê meu sobrinho novamente porque visitar é preciso e eu desejo do fundo do coração acompanhar o crescimento desse pequeno.

Ele está tão lindo, tão fofo, tão esperto, tão gostoso, tão esfomeado, em um mês ele passou de uma chuquinha de leite para uma mamadeira de duas em duas horas! Que velocidade foi essa?!? E que aperreio quando está na hora dele mamar. Uma correria só, tem que ser rápido. Por outro lado, ele só chora pra mamar, no resto do tempo, além de dormir ele é atento, tem uns olhos que parecem ver tudo, brincar, ri pra gente... fica tão atento quando a gente fala com ele...


Como eu babei! Babei muitooooo... Porque babar é o melhor de ser tia! Peguei no colo, morrendo de medo, porque criança tão pequena, tão molinha, algo muito frágil e precioso que dá até medo, mas foi óptimo, ele até dormiu gostosinho no meu braço.

Ah, antes mesmo dele nascer eu já comprei os primeiros livrinhos dele néh! Gô contou que as primas dele vivem lendo as histórias para ele, desde pequeninho ele já táh no caminho da leitura \o/ Vou completar a coleção \o/

E para concluir, com a autorização da mãe, trago os melhores clics da minha segunda visita a um de meus amados sobrinhos, o que eu conheço desde que estava na barriga da mãe.

Olhos atentos conversando com a tia, ele tá pensando: "Eu conheço essa voz de algum lugar!"!
Todo esse choro é vontade de mamar!
Olha a mão na mamadeira, que charme! rs
A mamadeira é dele e ninguém tasca!
Olhem pro corpito e chorem!

Milagre da Vida - Cristina Mel

Powered by mp3skull.com

17 comentários:

  1. Ah! Que delícia!
    Uma criança é tudo de bom; e seu texto é ótimo.

    Abração.

    ResponderExcluir
  2. O tempo todo ele te vigia com os olhos, muito esperto!! Entendo o sentimento que nutre pelo filho de sua amiga e a consideração que nasceu junto com este sobrinho postiço. Eu mesma não presenciei a infância dos meus sobrinhos porque as minhas visitas eram esporádicas; por causa da distância - mais de mil quilômetros - mas tenho perto de mim, afilhados que pude acompanhar o dia a dia.
    Eike ainda lhe trará muitas emoções!! Boa semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  3. Criança é tudo de bom na vida da gente.
    Se não fosse Letícia, minha neta de quase 3 aninhos, que morou comigo desde os 7 meses, e agora vai morar em casa separada, "só" ela e a mãe, minha vida estaria muito sem graça. Criança preenche nosso tempo, e como!
    Eike é mesmo uma gostosura de bebê. Carinha de muito esperto. Deus o abençoe e conserve esse amor de tia sempre pertinho.
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho um afilhado, que infelizmente não pude acompanhar o crescimento dele de perto, é filho de uma grande amiga minha.
    E meu único sobrinho tem 10 meses é lindo demais, sou tia coruja..
    Adoro bebês, quando não preciso conviver o tempo todo, kkk sério, crianças dão muito trabalho, então é bom demais quando a gte pode ver e brincar e quando eles choram, entregamos pra mãe!
    rsrs

    ResponderExcluir
  5. Dayane eu sou muito habituada com crianças pequenas, sou funcionaria a cinco anos de uma creche :-) Tou afastada, mas depois de ficar tanto tempo com bebês, a gente dificilmente perde o jeito!

    Mas, que essa coisa de chorar volta pra mãe é a melhor coisa de ser tia, madrinha e o que seja! \o/

    ResponderExcluir
  6. Ah, que legal!
    Eu tenho um gurizinho lindo, filho da minha madrinha, mas é quase como se fosse um priminho. Agora ele tem 3 anos, mas também acompanhei tudo, na medida do possível.
    Ele é um amor. Ouve minha voz e vem correndo me dar um abraço quando chego, além de conhecer toda a família por "mãe da Ana", "pai da Ana", "irmã da Ana" e "irmão da Ana".
    É o único ser que pode me exigir atenção durante jogos do Grêmio sem correr o risco de ser chutado ou vítima de estupidez, isso quem diz é minha mãe e meu irmão, mas já passei dessa fase de torcedora intolerante... Acho.

    E sobre teu comentário lá no blog: não se iluda com aquela foto, estou estranhamente meiga nela. E sim, tenho 19 anos. Imaginou que eu tinha mais? Tudo bem, já ouvi isso antes. Eu tenho me analisado e creio ter a mentalidade de um gringo de uns 40 anos meio tchuco. (Fora do linguajar pseudoitaliano dos caxienses: creio ter a mentalidade de um bêbado com uns 40 anos e com mania de filosofar tosquices =P)

    Beeijo =)

    ResponderExcluir
  7. Ai Jaciiiii, chorei de saudade de ser mami de bebê... agora sou mami de adolescente, mas é sempre a coisa mais deliciosa do mundo,ser mãe. Manda pra sua amiga Go um parabéns bem grandão, visse? Abraços

    ResponderExcluir
  8. Lindo, lindo de ver, lindo de viver!
    Sabe Pand, quando o Santhiago ainda era apenas um projeto, o Beto comprou o primeiro presente: A biblia infantil e com ilustrações lindas, agora que ele já lê sozinho está pegando gosto pelos livros (adoro).

    Linda essa criança de nome tão lindo, que esperto, olhinhos vivos, brilhantes...
    Que Santa Sara Cali o cubra com seu manto azul.
    Quer mais um sobrinho de 8 anos? rs.

    cheiro

    ResponderExcluir
  9. eu tbm tenho um amadinho que se chama Dudu sou apaixonada por ele!
    SEU SOBRINHO É UM FOFO LINDO DEMAIS !
    BEIJO

    ResponderExcluir
  10. Ele nasceu! Eu lembro de vc contar as histórias dele na barriga da mãe. Ele é bem grande, né? Muito fofo também. Eu adoro bebês... mas não gosto muito quando eles passam do 5 anos de idade. Não me pergunte o por quê.

    BeijoZzz

    ResponderExcluir
  11. Coisa mais linda!! Quando eu engravidei tive uma amiga do trabalho que acompanhou tudo também! Infelizmente a vida nos afastou, mas foi uma experiência e tanto essa companhia de gravidez!
    Paparica bastante pq bebê é tudo de bom mesmo!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  12. Sou apaixonado pelos meus sobrinhos! rsrsrsr são tudo de bom os algodões docinhos.


    Phoenix.

    ResponderExcluir
  13. Oi Pandora, que lindo bebê, Eick! Ficamos sempre mais felizes perto de uma criança. Pena que eles crescem tão rápido. Aproveite bastante.
    Eu tenho dois sobrinhos lindos: um rapaz de 30 anos e uma moça de 27. Além de uma afilhada, também linda, de 19(começando UFMG hoje, heeeee!!!)Eu aproveitei enquanto pude. Agora é quando "ELES" podem.
    Desejo que o Eick tenha muita saúde e que seja muito feliz.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  14. Isso que é "tia" coruja Pandora e o neném é uma gracinha mesmo... eles sabem como nos pegar né?rs. Apesar de que nunca fui tia, nem mesmo dos filhos de minhas amigas que estão todas " encalhadas " como eu, rs, mas imagino que deve ser uma experiência legal demais! Pena que o tempo seja corrido mesmo... para mim também é demais... um beijão, até!

    ResponderExcluir
  15. Muito bonito o texto. Belíssimas fotos. Sabe, me deu até vontade de ser pai.rs
    Interessante é q nesta última noite, sonhei q eu estava cuidando de um bebê, e com muito carinho.

    Bom domingo, Pandora!

    ResponderExcluir
  16. Obrigada Senhor Verden!!! Eu também tenho vontade de ser mãe, mas agora ainda não é tempo!!!

    Desconfio que o senhor seria um bom Pai!

    ResponderExcluir
  17. Ah que coisa mais linda, eu amo bebês!
    Espero que a relacao seja muito amiga sempre entre vocês, já que acompanhou desde a dúvida que o sementinha ia brotar, e a emocao em ver crescendo é única né.
    Saúde de montao pra esse lindo.

    ResponderExcluir