quinta-feira, 7 de abril de 2011

Cavalheiros!

Cavalheiro: Homem de sentimentos e ações nobres.

Poderíamos adicionar a essa definição, sem prejuízo algum do sentido, a expressão: "algo terrivelmente difícil de se encontrar".

Aliás, até hoje eu chegaria até a dizer que cavalheiro só existe naqueles romances açucarados que vende nas bancas e nos sebos e que eu, diga-se de passagem, adoro. Mas cheguei em casa com uma certeza: encontrei no turbilhão urbano de Recife, em meio ao suor e ao caos de um ônibus lotado, um cavalheiro!

E como disse, eu já não acreditava mais que essa espécie de homens existia, pensava que tal ser tinha entrado em extinção, varrida da superfície do planeta por um cometa de grosseria e truculência que caiu sobre os homens, especialmente os que usam o sistema de transporte coletivo em Recife. Mas não é disso que quero falar.

O que queria contar é que provavelmente encontrei o últimos dos cavalheiros da terra!

Não foi nada de muito incrível, sinos não tocaram, pássaros não voaram, eu não estou apaixonada, apenas levemente admirada com o que me aconteceu em no quarto ônibus lotado do dia a uma pessoa devidamente em pé, portando uma bolsa incrivelmente pesada, com um ombro latejando de dor, a irritação misturada com a fome gritando ao pé do ouvido e com um mal humor de dar dor em qualquer criatura, mas que de repente se deparou com uma atitude diferente de um exemplar do sexo oposto.

Inacreditável, mas o rapaz olhou pra mim, de mim para minha bolsa, da minha bolsa para a bolsa dele, parou uns segundos e tascou a sangue frio em minha carne cansada um: "senta aqui!"

Será que alguém acredita se eu disser que recusei a oferta?

Pois é, eu recusei! Mas ele insistiu, quando eu pensei ele já estava em pé, me deu o lugar mesmo, com recusa e tudo!

E eu fiquei tão admirada que demorei uns bons três segundos para pedir a bolsa dele e descobrir porque ele hesitou em se levantar, a bolsa estava infinitamente mais pesada que a minha, por isso ele pensou tanto.

É, afinal de contas, ainda existem cavalheiros no mundo, podem até está em perigo de extinção, mas definitivamente ainda existem e eu encontrei com um desses espécimes raros em um ônibus lotado no meio do frenezi dessa cidade que não conhece o significado da palavra Outono!

___

Ah, só para constar! Quase cai para trás quando cheguei em casa e me deparei com a noticia do que ocorreu no Rio de Janeiro com as crianças... Terrível, doloroso, angustiante e tantas coisas mais que no calor da tristeza e da revolta sinto agora, achei melhor escrever sobre algo corriqueiro... Mas, a revolta está aqui comigo e ela não é apenas contra esse demente monstruoso, mas também contra o Estado que não garantiu a essas crianças uma escola segura, sei que se amanhã outro demente acordar com vontade de matar crianças ele vai encontrar um enorme leque de escolas públicas brasileiras sem segurança alguma cheias de "brasileirinhos" e "brasileirinhas" desprotegidos(as). Isso doí no coração!

27 comentários:

  1. Eu tb não sei o que dizer sobre as crianças... triste demais, que mundo...

    ainda tem sim, cavalheiros... e gente educada. graças a Deus. Chega de gente que parece bicho né

    bom dia

    ResponderExcluir
  2. Jaci

    o dia hoje foi realmente pesado... Realengo, tremor no México e no Japão, ataque na Líbia...
    Que amanhã possamos falar mais de coisas boas... Ando duvidando...
    beijo querida

    ResponderExcluir
  3. Que coisa boa quando a gente encontra alguém assim, né? A vida fica mais leve. Amei a foto do perfil, vcé exatamente como eu imaginava. Ô sorriso bonito!!! Bjo!

    ResponderExcluir
  4. Ah! Os cavalheiros não estão em extinção não! E eu estou me esforçando bastante em dar ao mundo mais um: meu filho, um cavalheiro em construção! Acho uma graça ele abrindo a porta do elevador para as pessoas descerem. Brincadeiras a parte, com mais sensibilidade o mundo estaria melhor. Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi querida, ainda bem que ainda existem homens educados e cavalheiros, não é verdade?

    Como vc, fiquei chocada também com a noticia do Rio de Janeiro. Lamentável o que ocorreu lá.Lágrimas vieram aos meus olhos.
    Que Deus console os pais desses brasileirinhos e brasieileirinhas.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Raríssimo eu diria!
    Eu tenho um cavalheiro em casa, mas as vezes ele tem uns surtos de ogro, mas logo passam.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu amo homens cavalheiros, mas é algo totalmente em extinção. Basta ver que muitas mulheres na faixa dos 20 já não valorizam mais isso e os homens, nessa mesma faixa, já acham que é coisa do passado, porque é cômodo para eles pensarem assim...rs

    Sendo que cavalheirismo não tem a ver com igualdade de direitos, mas com gentileza...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. Jaci,
    a tragédia aqui foi muito triste, não estou justificando as autoridades, mas os portões estavam abertos por que era o horário de entrada e haveria uma comemoração na escola. O triste é saber que tem ser humano (?) capaz de tamanha atrocidade.
    Definitivamente ele não era um cavalheiro.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro esses pequenos gestos em um homem. Infelizmente eles acham que cavalheirismo é comprar coisas caras, ser os gostosões! Claro que agente gosta disso, mas não conheço uma mulher sequer que não goste de um rapaz que lhe deixe entrar na frente, que abra a porta do carro, que empreste a blusa em um dia de frio...
    Eu me derreto... mas o duro é eles entenderem isso.
    Quanto ao ocorrido no RJ o único sentimento que me passa é de tristeza.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Pandora, estão mesmo em extinção os cavalheiros, mas ainda os há em profusão e Deus queira que tenham fertilidade por muito tempo para se espalharem mais e mais.rsrs. Abraços e ótimo final de semana. paz e bem.

    ResponderExcluir
  11. Oi Pandora, então existe dois homens gentis o de Recife e meu neto ,que só tem 4 anos mas sabe agradecer pedir desculpa pedir por favor, comprimentar as pessoas na rua ele é um verdadeiro cavalheiro.
    Um ótimo final de semana com muita paz e amor estamos precisando.
    Bjsss

    ResponderExcluir
  12. Até daria um filme: O Último Cavalheiro" você a mocinha claro rs

    Está difícil mais ainda existe sim.

    E por falar em cavalheirismo, as mulheres que outrora eram tão cortejadas, hoje são as preferidas para serem alvejadas por um cavalo daqueles, um doente, um sem Deus...


    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  13. Ei po, tu passou 4 anos vendo um cavalheiro todo dia =D huahuahuaha Mas ta em extinção mesmo =/ Eu nem sabia q tu tinha blog, agora vou ficar frequentando =D =****** bjos creideeeeeee

    ResponderExcluir
  14. Querida amiga
    Se sua vida for de amor, ame.
    Se sua vida for de tristeza, esqueça.

    Se sua vida for de ilusão, acorde.
    Se sua vida for de guerra, lute.
    Se sua vida for de felicidade, faça alguém feliz.

    Mas se sua felicidade depender de amor considere-se feliz.
    Porque eu te adoro.

    bom fim de semana!!

    ResponderExcluir
  15. Oi!

    Cavalheiros existem e vi muitos por aí. Eu os admiro aos montes.

    Quanto as crianças nem pude ver as cenas. Qualquer coisa já me desespera e não queria olhar o sofrimento das mães.

    Debatemos na ecola sobre o assunto. Não estou muito otimista mas, acho que se as escolas fossem melhor vigiadas evitaría-se muita coisa ruím.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oi Pandora, que pena que as coisas boas estão ficando ultrapassadas, mas ainda há uns últimos remanencentes.
    Quanto as crianças, estou sem palavras.
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. nossa muito lindo!!!!!!!
    Amada, estou com uma promoção bem legal no blog, onde o top comentarista da vez vai levar um prêmio surpresa bem legal. Comente e participe, você pode ser o próximo ganhador!!!!beijos

    ResponderExcluir
  18. Obrigada por ter comentado um post meu pandora. Adorei o seu blogger muito lindo a postagem sobre cavalheiros, a extinção também acontece aqui em Sampa pode acreditar.
    Bjs
    Stela

    ResponderExcluir
  19. Cavalheiros cada vez mais extintos!
    Vc ja deve ter visto o Ping Pong no meu blog,me da a honra de participar?Se estiver afim me mande seu e-mail.Te agradeço desde já,bjka e uma otima semana

    ResponderExcluir
  20. Olá minha amiga Pandora!
    Como é bom ete receber em meu cantinho e melhor ainda é estar aqui e ler seus posts.

    Existem cavalheiros, raros, mas existem, e como seria bom poder unir o cavalherismo ao encontro do seu príncipe encantado.

    Sei o que são esses ônibus lotados e eu com os meus 60 anos, graças a Deus com muita disposição enfrento e digo raramente encontro um cavalheiro que me ceda o lugar.

    Digo inclusive que eu me levanto para um idoso sentar porque o jovem fica babando de tanto que dorme. ( será que não dorme de noite?)

    Parece que somos almas gêmeas, pois o meu último posts procurei escrever de uma forma similar e fechando com essa tragédia que abalou a todos.

    Beijos e um lindo domingo

    ResponderExcluir
  21. Pandora,
    saudades de ver o que tem nessa caixinha inteligente..Gostei!
    Boas energias,uma semana iluminada!
    bjs
    Mari

    ResponderExcluir
  22. Ai querida.... nem fale.... homem bonzinho hoje em dia é diícil.... COnfesso que meu marido ainda é das antigas, mas se ele estiver cansado....hunf,.... nem liga para quem esta em pé......
    Mas que bom que aconteceu com vc... Nós acreditamos que ainda existe uma chance para o mundo....rsrsrrsrsrs
    BEijos

    ResponderExcluir
  23. Oi querida

    Dizem que não se deve fazer propaganda, mas meu marido é o perfeito cavalheiro. Daqueles que abre a porta do carro e da casa e me deixa entrar primeiro. Afasta a cadeira em restaurantes e muito mais.
    Graças a Deus.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  24. Me desculpe, mas faltam cavalheiros e damas(rs). Modéstia à parte, sou um cavalheiro. Mas nos dias atuais isso é bobagem, está ultrapassado mesmo.

    ResponderExcluir
  25. Ah, Srº Verden, o senhor tocou em um ponto fraco, também faltam damas... As vezes até eu me pergunto se não sou uma ogra rsrs...

    ResponderExcluir
  26. Eita! Tá cada vez mais difícil comentar aqui... quase não chego aqui embaixo... minha amiga tá super-hiper popular.

    E claro que existem homens cavalheiros a começar pelo senhor que abriu essa série de comentários.

    E claro que você pediu o telefone desse ser que cedeu o lugar para você. Você pediu, né?

    BeijoZzz

    ResponderExcluir