quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Leilão de Jardim!!!!

Leilão de jardim
Cecília Meireles

Quem me compra um jardim com flores?
borboletas de muitas cores,
lavadeiras e passarinhos,
ovos verdes e azuis nos ninhos?


Quem me compra este caracol?
Quem me compra um raio de sol?


Um lagarto entre o muro e a hera,
Uma estátua da Primavera?
Quem me compra este formigueiro?


E este sapo que é jardineiro?
E a cigarra e a sua canção?
E o grilinho dentro do chão?


(Este é o meu leilão!)
_________

Este post estava enorme, falei sobre algumas coisas... que marcam a primavera recifense, que mais parece verão... mas o blog deu bug... perdi minha postagem, tive vontade de quebrar esta porcaria... mas vou deixar apenas essa poesia da Cecília ilustrada pelas imagens de um mural que a Professora Lúcia fez no Grupo Infantil 1, ela trabalhou esse poema no início da Primavera com as crianças e fez o mural para ilustra-lo... achei lindo o trabalho dela então me armei com o celular e clic... registro aqui...

Ah, optei por tirar fotos com a câmera do celular pq acho que ela tem todo um charme!!! 

Lembrando de um personagem e descansando em uma Igreja

Há alguns anos atrás, quando eu ainda era "uma rata de biblioteca", ou "a rata de biblioteca da escola"  conheci Millan Kundera e "Risíveis Amores", um livro composto por sete contos INCRÍVEIS;  bem,  continuo sendo um rata, mas hoje frequento outras tocas. Foi em meio as minhas novas tocas  lembrei de Eduardo, um personagem do sétimo conto de Risíveis Amores: "Eduardo e Deus".

(esse post contém spoiler sobre o conto)

Em "Eduardo e Deus", Milan conta a história de um cabra que para conquistar uma moça acaba aprendendo a frequentar igrejas e da uma de cristão, com o tempo já esqueci muita coisa sobre esse livro, mas jamais vou esquecer a cara pasma de Eduardo observando sua amante tão tímida e puritana desfilando nua pelo apartamento depois de ter conseguido o que queria... Acho que ele esperava que ela chorasse arrependida por ter traído um mandamento divino ou algo do gênero... Acredite, enquanto eu lia eu ria e não me pergunte o motivo pq eu até hoje não sei...

Como li em um blog, para conquistar a moça Eduardo se mete em "um jogo fascinante entre representar, ser, brincadeira, leveza, peso, gratuidade e irreversibilidade" e "se vê enredado em situações que o levam cada vez mais a ser aquilo que utilizava como representação". Se bem me lembro o conto termina com um Eduardo que já maduro frequenta a igreja e chega mesmo a crer, quem diria???

Ah tá... mas não é sobre Eduardo que eu queria falar.... mas sim o motivo da lembrança... lembrei de Eduardo em meio a um momento de angustia quando parei, pensei duas vezes e entrei na Igreja da Boa Vista, sentei, contemplei as paredes que me cercavam e respirei... não vou dizer que tive um estase religioso, um momento de revelação e decidir me tornar uma cristã católica... Não, não é isso, não é dessa vez que vou me tornar professora de catequese em vez de professora da escola dominical... Não é isso mesmo...

É que, de repente me lembrei que quando eu era criança, educada religiosamente por um avó e uma avô evangélicos consevadorissimos eu não conseguia nem mesmo entrar em uma igreja católica, me sentia mal... tinha medo... angústia... sei lá... hoje, depois de realizar alguns trabalhos dentro de igrejas católicas da minha cidade me aproximei demais desses espaços, me apropriei de sua geografia, me familiarizei com a estética e chego a me sentir confortável dentro desse espaço... pensando nisso me lembrei de Eduardo, não do homem boquiaberto que me fez ri, mas do homem que se percebe em estase religioso... e ri novamente, mas dessa vez ri de mim.

Ah, vou deixar aqui algumas imagens da Matriz da Boa Vista, que fica na Rua da Imperatriz, Boa Vista, em Recife-PE, uma igreja que demorou 105 anos para ser construída e é um dos mais belos templos de Recife, vou colocar fotos que tirei em dois momentos diferentes... nesse meu momento risível e  em uma missa  (embora eu goste mais da Igreja de Santo Antônio_depois faço um poste sobre a Igreja em si_).



sábado, 25 de setembro de 2010

Uma experiencia com o inglês, com uma música e idéias sobre família...

O início desse ano foi marcado por mim por uma determinação: APRENDER UM POUCO DE INGLÊS!!!

Então, para unir a determinação a alguma atitude eu entrei em um curso de inglês... e não, essa não é uma história de sucesso... não estou tendo muito sucesso nessa empreitada. Já mudei de professor três vezes, o próprio endereço do curso mudou, eu não tenho tempo de estudar em casa, como o endereço está mais longe sempre chego atrasada e resumindo tudo eu passei de uma pessoa que não sabia nada de inglês a uma aluna fraquissima de um curso relativamente caro... Ah, não sai do curso pq estou presa a ele por um contrato do qual se eu desistir pago uma multa exorbitante e se vc mora em Recife me pergunte o nome da empresa que eu digo sem pudor... só não coloco aqui pq bem... aff...

Mas, vamos ser francos, a parte todos os transtornos, a culpa do meu aprendizado porco é muito minha, pq uma coisa a famigerada empresa oferece de bom e isso é os professores... todos ótimos... o que faz o clima da sala ser sempre bom... é uma experiência ótima ser aluna do meu professor de inglês e a sala dele é uma ambiente alegre onde ocorrem mais sorrisos do que em qualquer outro espaço que eu frequente e ele mesmo diz que nós o fazemos ri... o olhe que a aula é a ultima de um sábado de um professor que trabalha a semana toda e pasmem, ele não tem pressa de ir embora e é claro que eu amo "my teacher"!!!

Mediada por "my teacher", a minha experiência com o inglês não tem sido menos traumática e eu venho descobrindo que posso aprender outra língua, mas que do jeito que está dificilmente vai ser dessa vez!!!!

Sobre música, a questão é que a linguagem que o professor elegeu para revisar alguns conteúdos trabalhados anteriormente foi uma música: Family Portrait da Pink... eu não conhecia nem a música nem a cantora e amei conhecer as duas...

A música é linda, e vou deixar o link, o youtube proibe incorporação desse vídeo, ele é um capitulo a parte... no meu mundo onde música em geral vem sendo incluída a pouco tempo, foi um choque conhecer o trabalho da Pink, falando sério gostei muito, embora não possa citar motivos pq desconheço a linguagem usada para se falar de música, mas sei que o coro no final da música foi o golpe de misericordia de emoção em uma música já bastante forte nesse sentido.

E o tema da música é família, só que quem fala de família é uma filha cuja família fica linda nas fotografias, mas que na verdade guarda uma mãe que chora tanto que ela não aguenta mais ouvir aquele choro, um pai que grita tanto que ela também não aguenta mais ouvir, o vidro que quebra depois que ela deita na cama, enfim um lar onde ocorre a Terceira Guerra Mundial. O lar da pirralha da música é uma bagunça, o pai diz que vai embora a mãe chora, eles não oferecem nada decente para a filha, mas no final das contas ela é que se sente culpada, ela é que pede ao pai que não saia, que promete que sua mãe vai ser mais legal... que não vai mais derrubar leite no jantar e vai ser uma irmã melhor para seus irmãos.

Convivo com crianças, os mais diversos tipos que passam pelas mais diversas situações, sei que não existe INFÂNCIA  e sim INFÂNCIAS, que cada realidade é uma realidade e o modelo de infância que a televisão, que a literatura infantil e derivativos mostram é uma ilusão de óptica que não resiste a realidade e sua analise, mas sempre choca ver um pequeno passando por tormentas. Não parece justo mesmo e na verdade não é!

Até aqui ainda não tinha escutado uma música tão perfeita na arte de descrever como funciona um lar onde a Terceira Guerra Mundial se reproduz... pq é assim mesmo que é... os pais se degladiam, falam de dinheiro, dos problemas do filho mais novo, da filha mais velha e tudo como se não existisse mais ninguém naquele microcosmo... as crianças observam e choram... não querem que seus pais se separem.

Me pergunto: "Os pais pensam que os filhos são acéfalos, cegos e surdos?"

Não obtenho respostas para esses casos, sei que pais e mães são apenas homens e mulheres e não existem cursos para ser pai e mãe, nem marido e mulher ,e que nada na vida é perfeito... mas esse tipo de situação se repete mais do que podemos contar e simplesmente não é justo para ninguém crescer no meio de uma guerra e ainda considerar o nível de culpa que vc tem disso tudo é uma crueldade e a Pink retratou isso com maestria e repito que o coro foi o requinte de crueldade,  ouso dizer que se essa música não fizer  alguém pensar e repensar certas coisas... bem deixe-mos os três pontos para não nos precipitar-mos, afinal não sou a pessoa mais bem entendida quando o assunto é música ou o que quer que seja!

Enfim, não conheço a discografia ou a história de Pink, não sei se ela canta a história dela, não me inclino a ter pena dela se essa for a história em questão, mas gostei da nega, do jeito como ela se expressa... quem sabe não nasce aqui uma fã... bem não sei, mas é algo a se pensar!!!!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Mudanças no visual do blog, aniversários e promoções...

Pois é, eu inventei de brincar de testar mudanças e acabei mudando todo o blog, quase tive um troço quando percebi que não poderia retornar ao modelo antigo... Pensei em pular de um pé de coentro, pensei em me afogar em um copo d'água ou em me enforcar com uma linha de costura, porém, no entanto, todavia terminei ficando do jeito que estou  e o blog mudou de cara... Detesto mudanças bruscas de estetica... E tenho que comentar isso, pq tenho esperança de mudar quanto a essa aversão a mudanças... rsrsrsr... A frase ficou estranha, mas é por ai mesmo...

No mais, quero divulgar duas promoções por essas bandas e isso não é só pelo divino gosto de ter direito a mais um número no sorteio da Elaine ou para fazer uma coisa que a Di me sugeriu... mas sim pq vou aproveitar para falar desses dois espaços virtuais que são especiais para mim.

Primeiro a Elaine, o Casinha de Taipa está fazendo 1 aninho, huhu... e a Elaine fez promoção... e é super fácil de participar, para saber como Clique aqui e veja!!!

E já que estou falando da promoção vou aproveitar e vou falar da Elaine e do blog dela. A questão é que essa caixa é mais antiga que a caixa da Elaine, esse blog vai fazer dois anos, mas durante o primeiro ano do blog ele só teve uma postagem, é que eu escrevia e não publicava, ficava tudo na caixa como forma de rascunho... só comecei a publica realmente por aqui a partir do segundo ano do blog, mas só peguei impulso para levar a experiência de ser blogueira ao observar como a Elaine levava a experiência de ser blogueira a frente... a medida que eu via os caminhos do Casinha de Taipa fui aprendendo a dar caminho a minha Caixa, o que tem sido uma ótima experiência, narrar minhas histórias e registrar meus caminhos é algo que tem peso em minha vida... a festa da Elaine é minha festa!!!

Parabéns Elaine!!!!


Outro blog em festa é o blog da Di, o Mãe Bipolar e filha Jacaré, a Di eu conheço apenas virtualmente e a relativamente pouco tempo, mas acompanhar o blog dela tem sido uma experiência e tanto para mim, é que ela se conduz com a Rebeca de uma forma parecida com a que minha mãe se conduz comigo e com meus irmãos, então a medida que eu acompanho a experiência dela com a maternidade é como se eu encontrasse com minha própria mãe, mas nova e vivendo essas experiências... Muita e muitas vezes o que a Di vive com Rebeca eu já ouvir mainha dizendo que viveu comigo ou mesmo a vi vivendo com Rafael ou Rafaela, e acho que tenho dito a ela que reencontro minha mãe, suas neuras, presentimentos e derivativos nela.

É uma experiência viajada ler seu blog Di, acompanhar o passo-a-passo dos episódios que rondam a sua relação com sua filha é massa, as vezes digo que te vendo chego a conclusão de que mãe é tudo igual, na verdade não é... cada mãe é uma, mas todas as mães tem pontos em comum... muitos pontos que as vezes, aos olhos das filhas fazem com que elas pareçam iguais.

E se a Di teve que dribla mil dificuldades e medos para ser mãe não foi diferente com mainha, mas essa não é uma história que eu goste de contar... Para que a Di possa entender, basta dizer que eu sempre  questionei de mim para mim mesma até que ponto foi bom para mainha ter uma filha naquele momento especifico, o quanto eu roubei inúmeras possibilidade dela e se não seria melhor ela ter dado outro rumo a vida dela que não a maternidade, se ela não deveria ter sanado a tristeza dela por outros caminhos. Quando leio as palavras da Di entendo que talvez eu esteja pensando um monte enorme de besteiras.

Parabéns a você também Di!!!

Para saber como participar da promoção do Mãe Bipolar e Filha Jacaré basta clicar aqui!!!


Valeu meninas... Parabéns e que possamos continuar nos encontrando por esses caminhos e descaminhos...

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Uma idéia sobre Liberdade...


"A liberdade, que é uma conquista, e não uma doação, exige uma permanente busca. Busca permanente que só existe no ato responsável de quem a faz. Ninguém tem liberdade para ser livre: pelo contrário, luta por ela precisamente porque não a tem."

___

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005. pg. 37.

domingo, 19 de setembro de 2010

Minha irmã e a Série Crepúsculo!!!!

É, eu confesso que sou fã da serie de Sthefany Meyer, não nego tal coisa, li os livros e assistir os três filmes que foram lançados até então, aliás, posso dizer que assistir até a exaustão, não a minha exaustão, mas a exaustão da minha irmã caçula... Ela estava chegando as raias da loucura comigo, tanto que emprestou o filme a um amigo meu... Afff....

Mas, espera ai, a série não é dedicada a adolescentes??? Então pq minha irmã adolescente detesta tanto??? Ah, pq minha irmã é uma chata!!! E como chata que é, ela me convidou a assistir um pequeno vídeo sobre a serie Crepúsculo, tá eu confesso, ri muito com esse vídeo, concordei com algumas coisas_ tá bom, como convivo com as fãs sei que grande parte é verdade, outras achei outras um excesso... mas não resisto e deixo aqui a memória desse momento de risos!!!

Realmente minha irmã foi a forra comigo... tudo bem, mas deixo claro que vai ter troco!!!! Ela também gosta de meia dúzia de coisas de origem duvidosa...




 ATENÇÃO: Esse vídeo tem muitos palavrões mesmoooo, então se vc não gosta de ouvir nem assista!!! E também é muito exagerado!

Ah, ela não é a única que implica com meu apurado gosto literário, outro dia uma amiga minha me deu de presente um livro sobre a série de Meyer, "A cruz e o Crepúsculo" 

 

Com essa pionhinha eu já fui a forra, arrastei ela para assistir comigo, no cinema, ao terceiro filme da série: Eclipse!!! E ainda tirei fotos que foram devidamente colocadas no orkut... É foi divertido... muito divertido aliás... Midiam é uma ótima amiga, as criticas que ela faz são pertinentes, assim como as criticas da minha irmã, mas ainda assim eu gosto da série e advinha quem vai ser a próxima pessoa a ir ao cinema comigo assistir a algum filme da série???

Blogagem Coletiva: O melhor de mim....

'

A Elaine Gaspareto do Um pouco de Mim, propos a um tempo atrás essa blogagem coletiva... é que o blog dela está aniversariando e ela quer comemorar... e só uma pessoa massa como a Elaine poderia fazer uma festa onde para participar as pessoas precisam falar bem de si mesmas...

No meu caso, essa tarefa não é nada fácil, acho muito mais fácil citar meus defeitos do que minhas qualidades, pq é aquela coisa, convivo tanto comigo mesma que sinceramente desconfio muito do que a maioria das pessoas chamam de qualidades e percebo com muita clareza aqueles defeitinhos safados que rondam minha personalidade e eu tento moderar, mas não consigo.

E, sim, essa coisa de ter dificuldade de falar bem de si não é exclusividade minha, em outro espaço virtual que participo questionei a respeito dessa dificuldade de falar bem de si e a maioria das pessoas que passaram por lá e comentaram falaram que sentem o mesmo tipo de dificuldade... Nessa ocasião um amigo meu disse algo que representa perfeitamente o que penso a respeito: "as minhas 'qualidades' que são vistas por outros, se eu for honesto para comigo mesmo, chego a conclusão de que elas existem mais por uma questão da visão destes do que por existência e mérito próprios. Existem de direito, mas quase nunca de fato."

Mas, apesar de tudo isso... pensei bastante a respeito, e isso não é uma metáfora, eu realmente pensei, conversei com várias amigas minhas, não sobre a postagem, mas sobre falar bem de si, e cheguei a conclusão de que apesar das dificuldade e do que pode haver de engano no que consideramos qualidades, é preciso falar bem de si... e depois de tanto blá.... blá.... blá... vou falar o que considero em mim qualidade, o melhor de mim...

O Melhor de Mim:

Eu sou acima de todas as coisas fiel, se eu digo que sou sua amiga acredite!!! E se você precisar de mim em qualquer momento para qualquer coisa eu não vou medir distância alguma, vou tentar fazer o que você me pede e, segundo uma observação de uma amiga minha, se me for pedida dez coisas então eu vou tentar fazer as dez.

Eu gosto de pessoas, eu poderia dizer que gosto de crianças, mas a verdade é que gosto de gente em geral, todos os tipos, idosos, crianças, mulheres e homens jovens, mulheres e homens não tão jovens, adolescentes... indifere, se for gente e eu me der ao trabalho de conhecer e conviver acabo gostando... Gosto de pessoas... gosto de sentar e conversar com pessoas, de ouvir suas histórias e contar as minhas...

Ah, sou sincera, falo o que penso, o que sinto e o que acredito com muita facilidade, quem convive comigo dificilmente se surpreende com alguma atitude minha ou pode me acusar de falsidade, se algo me desagrada eu falo a pessoa, diretamente, não tenho esse problema existencial que é a falsidade... as pessoas das quais não gosto (são poucas, mas existem) sabem que não simpatizo com elas e a maioria eu já disse com todas as letras cada um dos motivos que me levam a sentir desagrado por elas... 

Ah [2], eu tento ser uma boa filha para meus pais e uma boa irmã para meus irmãos e acho que só a tentativa já é uma coisa boa...

___________

Mas, a despeito de que eu considero esses itens o melhor de mim... e coisas do gênero, se vc for conversar com meus irmãos e alguns amigos eles não vão concordar, a maior parte das coisas que eu citei, meus irmãos consideram defeitos incorrigíveis e talvez sejam pq já me causaram mais problemas do que soluções!!!!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Sobre uma criança!!!!

Uma coisa que acontece quando se está todo o tempo cercada(o) por pessoas é que tanto quanto você observa as pessoas, as pessoas te observam e tiram impressões a respeito de como você está, como você se veste, como você pensa e como você se sente...

Hoje moro em uma casa onde estou constantemente cercada por gente e minha janela está voltada "para o mistério de uma rua cruzada constantemente por gente" e o que se pode fazer a respeito? Não gosto da idéia de me isolar das pessoas, gosto de gente, de ver gente, de conversar com gente, de ouvir suas histórias e contar minhas histórias.

Mas, conviver com tantas pessoas e permitir a elas comentários as vezes nos faz viver situações curiosas, minha vizinha diante dos vários símbolos religiosos que junto me questiona quanto a minha religião e o que sou, (pergunta para a qual, com a ajuda da Ro já achei a respota: sou um Kinder ovo certo!!!)... e uma das crianças que frequentam minha casa, uma menina de oito anos de natureza profunda e dotada de um poder de observação e capacidade de abstração tão notáveis quanto perturbadores para sua idade me questionou sobre meu estado emocional...

O questionamento dela e a observação que ela fez me deixou chocada.... eu não resistir a respondi a ela citando Clarisse Linspecto: "Eu não sou tão triste assim, é que hoje eu estou cansada" e em seguida, para evitar novos questionamentos, liberei o pc para ela brincar com um joguinho fofinho, mas não posso deixar de registrar o meu espanto em relação a ela... 

Conversando com minha mãe a respeito dos questionamentos dela, mainha  me disse que foi por perguntas e observações desse gênero que eu fui parar na psicóloga quando era criança, como a psicóloga disse que eu era normal, logo se supõe que esta pequena também seja... Enfim... a questão não é apenas o estranhamento que sentimos diante de uma criança já tão profunda a questão é que... aaahhh... eu não consigo explicar...

Ah, engraçada também é a impressão que essa pequena tem em relação a meu quarto e minhas coisas, ela diz que meu quarto parece um museu... rsrsrs... será que ela imagina, como eu, que a noite todos as minhas bujingangas tomam vida e vivem histórias pelos quatro cantos da casa atormentando meu gato??? Um dia desses vou contar esse devaneio a ela e vê o que ela me diz!!!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Por que todo mundo tenta????

"Destino ergueu uma sobrancelha.
- E nada de trapaças, Dama.
- Mas quem poderia enganar o Destino? - perguntou ela.
Ele deu de ombros.
- Ninguém. Mas todo o mundo tenta."

_________________

PRATCHETT, Terry. A cor da mágia. São Paulo: Conrad do Brasil, 2001.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

"O que você é?": uma pergunta interessante!!!


Ontem minha vizinha me fez essa pergunta... dormi e acordei pensando nela... Afinal "o que eu sou?"

Bem, ela me perguntou isso em relação a religião, afinal eu tiro fotos de igrejas católicas, tenho crucifixo, uma imagem em madeira da sagrada família, cito trechos do Alcorão, tenho três elefantes pseudos-indianos que chamo de meus Ganeshas, amo a mitologia yoruba, vez ou outra participo como produtora de um grupo cultural que trabalha com o ritmo do Ijexá é confundido com afoxé, gosto de assistir filmes espiritas, aliás, sempre morro de tanto chorar quando os assisto ... enfim... será que algum grupo religioso não foi contemplado nessa bagunça religiosa que eu sou??? Com certeza, mas eu tenho a vida toda para conhecer novos grupos...

Ah, é mesmo e sou professora da Escola Dominical de uma Igreja Evangélica altamente severa em seus costumes e carrego no corpo as marcas dessa crença, com orgulho pareço e sou uma irmãzinha da Assembleia de Deus... o que me da o prazer único, do qual não abro mão, de deixar algumas pessoas que gostam de pensar em irmãzinhas como pessoas tolas, ingênuas e preconceituosas com a cara no chão. Obviamente que nem sempre eu estou disposta a desconstruir esse preconceito, na verdade na maioria das vezes eu prefiro ficar na minha e deixar as pessoas acreditarem no que querem, mas quando me dou ao direito de romper esse preconceito, sinto uma sensação que é sempre ótima, todo mundo devia experimentar vez ou outra deixar alguém desconcertado.

Em relação ao que minha vizinha perguntou, eu sou cristã evangélica ou protestante... mas, e em relação ao resto??? Afinal o que sou????? É, eu sei, essa é uma pergunta que só eu posso responder!!!!

domingo, 12 de setembro de 2010

O que me faz feliz!

Bem, eu tenho um fraco por Blogagens Coletivas e também tenho um fraco por convites... então a Sandra do blog Curiosa resolveu me convidar para celebrar como ela o aniversário do blog participando de uma blogagem coletiva, e bem... eu não resistir néh???? Não posso me fazer de rogada e cá vou eu em mais uma aventura!



Bem... a ideia é falar sobre O QUE ME FAZ FELIZ!

Então digo logo, ser convidada a participar de uma festa me faz muito feliz... participar ainda mais... me faz feliz acordar e sentir o sol no meu rosto, subir a escadaria e ver o mar e o horizonte sentindo a brisa que chega até aqui... me faz feliz chegar no trabalho e ser recebida por abraços e beijos dos meus bebés, me faz feliz as minhas alunas aguniadas (aguniadas com u mesmo, que é para da ênfase) me abraçando, me beijando e me chamando de tia Jaci e depois se arrependendo e dizendo só Jaci... Me faz feliz ter amigos próximos e distantes, mas amigos, me faz feliz olhar meus irmãos (os de perto e de longe) e saber que posso confiar neles em tempos de sol e de chuva, me faz feliz encontrar nas paginas amarelas dos livros centenários as histórias das pessoas que viveram e morreram nessa cidade, me faz feliz receber dinheiro no fim do mês, me faz feliz ter um nome limpo, me faz feliz poder abrir minha Bíblia e ter fé em algo, me faz feliz ter um Deus a quem pedir, agradecer e conversar...

E Sandra, me faz muitoooo, mas muito feliz mesmoooo, te desejar felicidades e participar da sua festa!!!!

Que venha muitoossssssss, mas muitossssssss mesmo, aniversários para o Curiosa e todos os seus blogs, e não esqueça de me convidar para todas as festas...

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Queima não pastor, da esse Alcorão para mim!!!

Qual não foi minha surpresa quando a meia hora atrás vi no noticiário que tem um pastor dizendo que vai queimar o Alcorão... Não acreditei... Como alguém pode ter coragem de queimar um dos livros mais importantes, mais lindos, mais líricos escritos até hoje pelos homens????? 

"Queima não pastor!!! Dá esse Alcorão pra mim, eu guardo pra você!!!"

Falando sério, eu já estava pensando há algum tempo em escrever algo a respeito do Alcorão, mas eu estava com vontade de escrever sobre ele por causa de Simbad, que é um dos meus personagens favoritos, eu li muito  uma edição das "As aventuras de Simbad" entre os 9 e os 12 anos e ultimamente estava com saudades desse livro, aliás ainda estou com saudades, pq usei tanto que estraguei o coitado, mainha jogou fora junto com meu Ivanhoé, uma crueldade sem tamanho! Simbad e Ivanhoé foram meus heróis de fim de infância... era louca pelos dois, queria casar com Ivanhoé e ser Simbad, esse adorador de Alá  marcou fundo, acho que é por causa dele que adoro viajar.

 Essa não é a capa do livro que li, mas serve de ilustração!

Voltando ao assunto: Fala sério!!! Queimar um Alcorão já seria um pecado gravíssimo, imagina queimar um monte??? Pocha vida!!! Isso é loucura, é ignorância, não tem nome.

Antes de queimar, censurar, destruir é preciso entender que esse livro tem um papel essencial em grande parte de diversos acontecimentos em todo o mundo, no Oriente Médio tantos  os grandes chefes de estado  que tem a cabeça no lugar, como os Reis da Arábia Saudita e do Marrocos,  quanto os  mais agitadinhos  do juízo lançam mão dele para justificarem suas atitudes. Esse livro, hoje, é reverenciado como sagrado por um sexto de toda a raça humana como um milagre, como sabedoria máxima, como verdade absoluta e só isso já seria argumento suficiente para fazer qualquer um de nós pobres mortais que jamais escreveremos algo tão alto, tão nobre e tão... tão... morrer-mos de vontade de ler as 114 suras (capítulos) que formam o livro...


MAS, não é só isso!!!

O livro todo na verdade é um grande (na verdade imensoooo) poema!!! É a maior expressão da poesia árabe, uma pérola, um sobrevivente de um mundo que não se comunicava através da escrita, de um mundo onde as pessoas gravavam suas crenças em versos que eram recitados e repetidos de pai para filho, ele foi escrito em pedra, em madeira, em peles de cabras, omoplatas de camelos, folhas de tamareira, pergaminhos, até chegar por fim ao papel, sobreviveu a séculos e séculos e chega até hoje... O livro é poético!!! É muito absurdo tratar uma obra prima da humanidade com tamanho desrespeito...


Alguém que tem coragem de jogar poesia na fogueira... bem não devo julgar!!! Se existem lideres que fazem mal uso do texto sagrado isso realmente não é culpa do livro, muitos cristãos usaram o texto da Bíblia como argumento para roubar, torturar e matar milhares de pessoas ao longo da história e isso não torna a Bíblia um livro ruim ou capaz de orientar mal uma pessoa, pelo contrario a beleza dos Cânticos de Salomão continuam encantando gerações (minhas alunas que o digam), os Provérbios continuam sendo um guia pratico para viver bem e o Pentateuco, os Livros Históricos e etc.. uma fonte valiosa para entender o Mundo Antigo!

E eu me arrepio toda toda vez que leio:

"Recita em nome do teu Senhor que criou,
Criou o homem de sangue coagulado.
Recita. E teu Senhor é o mais generoso,
Que ensinou com a pena,
Ensinou ao homem o que não sabia."


Esses são os primeiros versículos do Alcorão e eu me arrepio pq sinto o peso dessas palavras, o peso de uma crença que atravessa o tempo, que move homens e mulheres, que cria pesadelos e sonhos, essas palavras tem força e merecem ser estudas e protegidas para que outras pessoas as estudem, as persigam e não queimadas em uma fogueira... o fogo não tem subjetividade suficiente para entender poesia, amor, morte, dor, sonhos, medo e tristezas... nós temos...

Ah, para os que acham que o livro sagrado do Islamismo ensina a intolerância, não é bem assim que as coisas são não viu.



"A boa ação e a má ação não são iguais. Repele o mal da melhor maneira, e verás aquele que era teu inimigo agir como se fosse teu amigo leal." 
(Surra 41:34)

Ele ensina generosidade:

"Nos vossos bens, que haja sempre um quinhão para o pobre e o deserdado" 
(Surra 51:18)

"E aqueles que vencem a própria avareza, são eles os vitoriosos." 
(Surra 59:09)

Ele ensina de um Deus justo:

"Naquele dia, os homens comparecerão, debandados, para ver suas obras:
Quem tiver feito um bem do tamanho de uma formiga, o verá. 
E quem tiver feito um mal do tamanho de uma formiga, o verá."
(Surra 99: 8)

Ele ensina de um Deus misericordioso:

"Quem dentre vós cometer um mal por desconhecimento e se arrepender e conciliar, Deus é clemente e misericordioso."
(Surra 6: 54)

Ah, toda essa paixonite pelo livro, eu nem tenho uma edição, no máximo uma edição baixada da net, que tristeza!!! Também não sou muçulmana, nem pretendo vim a ser, minha ideia de paraíso não é um lugar onde  há para cada homem sete virgens, se para cada mulher houvesse sete negros lindos eu podia pensar em uma possível conversão... e ouvir dizer que o pastor desistiu de seu projeto, não sei, sou péssima em acompanhar a mídia televisiva... Mas, amei falar do Alcorão... e me sinto devendo menos uma a mim mesma.. agora só falta falar de Ivanhoé e da Idade Média de Walter Scott.

Por fim, deixo ao pastor uma mensagem:

"Pastor, já que o senhor vai queimar tudo mesmo, o senhor não podia me doar um... só um?"

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Ao aniversário da nação... não que eu seja patriota!!!

Há algum tempo atrás achei um soneto em um jornal da cidade do Recife, nesse época eu estava pesquisando e no emaranhado de vida que ficou registrado nos jornais do longooooo século XIX encontrei o soneto "Ao aniversário da nação"... que não tem nada de especial em si, ao não ser o fato de que celebrava a Independência do Brasil no ano de 1829, inicio do século XIX, primeiros anos da nação Brasil que surgia no horizonte...

Uma nação não é algo que nasce do nada, não nos enganemos, toda nação é algo que, como tudo na vida, se constroe primeiro através do reino mágico das palavras e apenas posteriormente em ações. 

Uma nação é primeiro pensada, e nessa poesia agente percebe como a nossa nação começou a ser pensada, como se deseja que ela seja, o que se desejava festejar no 7 de Setembro... O soneto não carregava junto a si o nome do autor, ou eu não vi... copiei apenas o texto e guardei na intenção de usa-lo em uma aula de história da vida, essa aula de história ainda não chegou (Chegará, queira Deus!) então resolvi nesse nobre aniversário aqui deixar essa pérola do patriotismo, verdadeiro culto cívico onde a divindade maior é a pátria, essa entidade quase mística que existe no nosso imaginário e não encontra expressão na realidade (ou encontra e eu é que não vejo?).

 Pátria, Pedro Bruno, Museu da Republica.

Ah, e se você ler o que eu escrevo e consegue compreender, apesar das distâncias (e da minha capacidade de cometer erros absurdos de ortografia), é porque temos uma língua oficial na qual escrevemos, muito embora essa língua varie de região para região, lemos, escrevemos e falamos em português, temos a idéia de que no final das contas somos brasileiros com pontos em comum, nos identificamos com o verde e o amarelo, em época de copa falamos de futebol, seja para enaltecer ou reafirmar nosso desgosto, comemos arroz e feijão e tantas outras coisas que atestam que temos em nós, apesar das inúmeras diferenças regionais, essa noção tão "alta, nobre e lúcida" de que somos um único povo e consequentemente o sucesso do projeto dos intelectuais do século XIX que idealizaram a ideia de NAÇÃO BRASILEIRA, aos trancos e barrancos esse ideal deu certo, para nosso azar ou sorte.

Ah, não é que tudo que nos contaram seja mentira... é que toda verdade é uma construção discursiva, o que achamos verdadeiro, alto, nobre, interessante e bom para ser ensinado a nossas crianças hoje não é a mesma coisa que esses homens e mulheres que viveram e morreram antes de nós pensavam ser bom, nobre, lúcido e mesmo o que os homens e mulheres que viverão por aqui daqui a 200 anos não será a mesma coisa que pensamos ser bom hoje... as concepções mudam e não podemos dar uma de Juiz, promotor e júri dos que aqui estiveram antes de nós.

Quando se olha para o passado, para o ontem, é sempre bom ter em mente o  que escreveu Mary Shelley em seu Frankenstein "O amanhã jamais igualará o ontem; Nada, exceto o mutável, pode perdurar!" (adoro essa frase, um dia desses tomo vergonha na cara e leio o livro, por enquanto aproveito que existem amigos que parecem ter lido todos os livros possíveis e imaginados e estão dispostos a falar a respeito). Da mesma forma como algo a duzentos anos atrás parecia bom e hoje não é tão legal assim, o que é legal hoje poderá não ser legal amanhã, é bom ter cuidado.

Enfim, cá está o soneto, copiado da mesma forma que estava no jornal... Feliz feriado para todos! 

Ao aniversário da Independência


Brasileiros!... de novo o dia assoma
Natalício feliz da Independência!
Mais fausto, mais brilhante, e de excellencia,
Que os aureos dias que viu Grecia, e Roma!

Cessou da escravidão males sem soma
Cessou de Lysia injusta e prepotente
E da Gloria exaltada a suma essencia
Hoje na Patria, por Pedro o septo toma.

Briozos da ventura que gosamos,
Distintos na virtufe, e lealdade,
Somos livres! He quanto dezejamos!

Ferros não mais, avulte a Integridade!
Prosperem nossos fados, defenda-mos,
A Lei, o Throno, a Patria, a Liberdade.


_________

Referencia:

Diário de Pernambuco, nº 161, pg. 1, 7 de Setembro de 1829.

sábado, 4 de setembro de 2010

Vertigem... Milan Kundera


"O que é vertigem? Medo de cair? Mas porque temos vertigem num mirante cercado por uma balaustra sólida? Vertigem não é o medo de cair, é outra coisa. É a voz do vazio debaixo de nós, que nos atrai e nos envolve, é o desejo da queda do qual nos defendemos aterrorizados."

(Milan Kundera)

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Frase interessante!!!

Navegando pelos mares da Net encontrei a história de Virginia Woolf e algumas citações e afins... Duas me chamaram a atenção e deixo por aqui uma com a qual concordei em amplo grau...

"A vida é como um sonho; é o acordar que nos mata."
Virginia Woolf.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Um video muito fofo!!!

Sabe como é, cá estava eu, usando o tempo que eu não tenho para navegar pela blogosfera e eis que vou parar no site do GREEN NATION FEST, mais especificamente no vídeo do Acacio Alves, um vídeo de 2 minutos... Fiquei encantada... que robozinho mais lindinho, e feito todo com sucata... não resistir e trago o video e o robozinho para cá. Não posso deixar de me dar ao luxo de adicionar esse fofo a minha caixa!!! Essa coisa de trabalhar com animação tem todo um tom de mágica para mim, acho lindo demais, sem contar com a mensagem que a história trás!!!



____________________

Ah, pelo prazer de assistir a essa animação agradeço a Mari Amorin do blog Mari Amorin Brincando com a Rima, ela indicou o vídeo pq ele está concorrendo no GREENNATIONFEST, um festival de vídeos com temática ambiental e ela indicou para quem quizer ver e votar, deixo o linck também para quem gostar do curta e quiser votar nele.