sábado, 11 de dezembro de 2010

Preciso falar de fé...

Hoje eu preciso falar de fé, uma coisa tão particular, tão profunda, tão intima quanto fé é sempre um tema difícil de falar, melindroso como um cristal, mas que também pode ser firme como uma rocha, capaz de riscar qualquer coisa como o diamante, forte como as labaredas do fogo ou como o bramido das grandes ondas e os poderosos vargalhões do mar.

Fé é coisa séria, muito séria, move as pessoas e as destroe também, só para citar um exemplo eu lembro do grande empreendimento colonialista Ibérico do século XVI que desbravou a América, a África e a Índia e deu o ponta pé inicial para a construção do mundo que conhecemos hoje, tudo isso movido por homens de fé... Havia interesses comerciais, clarooooo... Mas havia sobretudo fé, a fé é uma moeda de raro poder.

Não gosto de criticar a fé de ninguém, nem de desrespeita... Não gosto de jogar na cara dos católicos a podridão que se esconde nas câmaras e antecâmaras do Vaticano, de ridicularizar o "Povo do Santo" como alguns praticantes do Candomblé costumam se denominar as vezes, não gosto de vulgarizar a crença dos mulçumanos, hindus, budistas, espíritas e afins... Gosto de conhecer a fé das pessoas, entender como ela funciona, seus caminhos e descaminhos, entender o fiel, aquele que crê e na maioria das vezes não tem muito haver com os desmandos dos grandes sacerdotes que espalham o medo e o terror sobre a terra em nome dos deuses, usando a fé das pessoas a seu favor.

O fiel apenas crê e sua crença deve ser respeitada, para quem crê tudo começa e termina com uma oração, com um choro sentido diante de um altar... tudo também termina com uma oração, uma oração de gratidão diante de Deus com D maiúsculo pq para quem crê seu Deus sempre tem D maiúsculo.

Eu tenho fé, e minha fé é a minha força, minhas grandes conquistas pessoais começaram com uma oração. As vezes com uma oração cheia de esperança e brilho de coragem no olhar, as vezes com uma oração cheia de dor e lágrimas aflitas... TUDO começa com uma oração, tudo começa com um clamor, com uma conversa, uma conversa com Deus, com o Cristo que me dar forças quando todas as forças acabam e me aponta caminhos quando todos os caminhos somem diante de mim.

Há uma canção que minha irmã escuta e que gosto, quem canta é uma famosa cantora no meio evangélico Cristina Mel, a letra é curtinha e ela conta uma história que é minha e que é de muitas pessoas que compartilham a mesma fé que eu, chama-se "Mova a mão de Deus" e ela diz em um determinado momento: 

"Seja onde estiver Deus vê,
Numa ilha esquecida pelos homens.
Quando chora mova a mão de Deus
Seu deserto se transforma num oásis.
Chora e mova a mão de Deus
Mova a mão de Deus !"

E é assim que tem sido para mim, seja onde eu estiver "eu sei"que Ele me vê, no deserto ou numa ilha esquecida. Ele me vê madrugada a dentro quando queimo minhas pupilas no pc digitando trabalhos infindáveis; quando me afogo em leituras aflitivas e as letras ameaçam se embaralhar diante de meus olhos, quando estou semi-sozinha numa sala vazia esperando pais que parecem ter se esquecido que tem filhos me perguntando sobre o destino da criança que enche meus braços as vezes sorrindo, as vezes me perguntando "cadê minha mãe?" "cadê meu pai?", as vezes ardendo em febre; quando meu salário não rende para tantas contas; quando as responsabilidades me sufocam; quando a solidão existencial bate na minha porta; quando os sonhos me afogam nas impossibilidades; quando não vejo saídas;  por fim quando me sinto o poderoso impacto que a consciência de que humanos são muito pequenos diante da vida e choro lágrimas sentidas... Nesses momentos eu sei que Ele move suas mãos e há consolo... Há provisão... Algo acontece...  Um amigo, uma luz, uma esperança... alguma coisas... Eu sei do cuidado de Deus... Eu tenho fé e a fé é minha moeda... e é como a Cristina Mel canta:

"Se já não encontra mais motivos pra continuar
Ore então, pra Deus ouvir
Se agarre nessa chama, que entre lágrimas te inflama,
Ore então, Deus pode ver.
Suas lágrimas Deus vê como sinais,
Sabe sempre um pouco mais
Do que fez você chorar assim.
Nunca deixará de te encontrar
Seja onde você for, Deus vê"

Digo que essa musica conta a história de muitas pessoas que crêem pq é assim mesmo que fazemos, quando não encontramos mais motivos nós oramos... nos agarramos na chama, oramos e cremos que Deus vê nossas lágrimas como sinais... Que Ele sabe aquilo que não podemos falar... que Ele ler os silêncios com a mesma facilidade de quem ler os gritos... A fé é um começo e um fim... é uma força antes de ser uma fraqueza... É especial... Há quem entenda, há quem não entenda... enfim... só precisava falar de fé, da minha fé e da gratidão que tenho pelo cuidado de Deus!

É como o lamentoso Jeremias disse no livro de suas Lamentações:

"As misericórdias do Senhor são as causas de não ser-mos consumidos; porque as suas misericórdias não tem fim.
Novas são a cada manhã; grande é a tua fidelidade.
A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto, esperarei nEle."
(Lamentações de Jeremias, cap. 3, vers. 22, 23, 24)

Deixo a música também:

Mova A Mão De Deus - Cristina Mel - Eternamente

Powered by mp3skull.com

8 comentários:

  1. Muito lindo tudo que você escreveu e muito linda sua fé tbem. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Apesar de as religiões pugnarem pela padronização de seus dogmas, acho que a fé é pessoal e intransferível , tal como os conceitos de liberdade e felicidade. Eu também publiquei algo já faz um tempo sobre minha fé:

    Da fé sou tributário.
    Há um Deus que não se explica
    nos livros dos homens.
    Não sou um conjunto, apenas
    parte de um elemento que, se não é divino
    busca para além da ciência
    o que ela por si não elucida.
    Cria hipóteses
    se assombra com testes
    resultando em tão mágico feito,
    que lança nova partida a cada chegada.
    As religiões de que serviram à humanidade?
    Não aproximou os homens,
    Do contrário:
    os põe em posição de defesa e ataque,
    com garras feitas de versículos.
    Sou aprisionado em mim se escolho uma criação feita de um toque celeste
    não consigo ser libertado nem libertário se nego todo esplendor que a natureza
    por osmose não consegue fazer sozinha.
    Nesse dilema, Deus é meu pensar e agir.

    Abraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Lindo seu texto sobre este sentimento essencial ao ser humano. Passei por aqui para agradecer a visita no acolher com amor. Sigo-te. Bjus, e volte sempre que quiser!

    ResponderExcluir
  4. Minha amiga, que testemunho fantástico!
    Deixe que lhe diga, independentemente da fé de cada um, admiro e respeito todas as pessoas que acreditam.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  5. Seria tão bom se as pessoas se preocupassem mais em sentir a sua fé do que destratar a dos outros.

    Mas é muito bom saber que alegres ou tristes, Ele sempre estará por perto.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. ola pan...
    então bem legal..
    ah tempos não brinco de amigo secreto de verdade. ando afastada de tudo mesmo...
    esse virtual nos possibilita conhecer gente nova é muito bom..

    maravilhosa essa tua postagem.
    parabéns!

    um BeijO! e boa noite..

    ResponderExcluir
  7. Eu preciso de força e fé... a minha tá meio em baixa

    bjos querida
    obrigada pelo carinho sempre!

    ResponderExcluir
  8. LINNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNDO! Só isso consegui descrever as suas palavras.

    PARABÉNS!

    bjoxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.