terça-feira, 27 de julho de 2010

Quando ficar triste que seja por um dia e não o ano inteiro.

Foi na música, "Amor para recomeçar" cantada por Frejat que hoje ouvi essa frase/verso: "Quando ficar triste que seja por um dia e não o ano inteiro", engraçado é que eu escuto essa música quase todos os dias, ela faz parte do meu top 58 que são as 58 músicas que cabem na memória de meu celular e que eu escuto diariamente e em nenhum dos outros dias eu parei para observar esse verso especificamente. Não foi sem motivo que eu parei para pensar sobre esse verso... foi o encontro que antecedeu ao momento de ouvir essa música que desencadeou o processo...

Eu já fiquei triste por um ano inteiro, não daquela tristeza espaça que envolve a pessoa inteira, uma tristeza verde musgosa que te tira a visão do céu e do mar e que impede que a brisa marítima assanhe os seus cabelos, essa tristeza é dominadora e quando você se ve dominada por ela tem certeza absoluta que ela nunca vai passar, que este estado vai durar "para sempre" ou vai consumir sua vida toda e é a isso, supeito eu, que as pessoas chamam de depressão.

Uau!!! Eu já fiquei depressiva, quem nunca ficou??? Mas, Graças a Deus, algo aconteceu e lentamente a minha tristeza musgosa foi secando sobre o efeito da luz do sol e da brisa do mar, eu pensei que ela ia rachar e o vento a levaria... De fato ela secou, virou pó, mas quando eu pensei que o pó iria voar  choveu sobre  o pó e ele virou um fino e fluido fio e entrou em mim. Passei a ter em mim uma "tristeza fio" que se escondia atrás de sorrisos... uma tristeza capaz de durar um ano, eu devia ter ouvido essa música a um ano e sete meses atrás.

Alguém devia ter me dito a um ano e sete meses atrás que "quando eu ficasse triste que fosse por um dia e não um ano inteiro" e que "ri é bom, mas ri de tudo é desespero", teria sido um conselho extremamente útil. Ou será que alguém me disse isso e eu é que não parei para pensar a respeito??? Sei lá, vai saber! Descobri em meio as minhas leituras que a memória é seletiva, logo eu , assim como todos os seres humanos, lembro apenas do que posso lembrar. Não posso lembrar por exemplo que alguém me disse, li em algum lugar ou escutei alguém cantar a mais de 18 meses atrás que render uma tristeza por um ano inteiro era uma tolice e um dia apenas bastava para carpir o meu desgosto.

O que posso lembrar é que várias pessoas me disseram que eu tinha um sorriso bonito, uma amiga me disse que as fotos só ficam boas quando você sorri, pontuando que um sorriso falso já quebra o galho, um dos meus primos disse que meu sorriso falso é lindo... e foi assim que nasceu uma grande e  brilhante idéia, comecei a sorrir mais, mesmo sem vontade, me decidir por "ser feliz", mesmo estando triste. Estranho isso néh??? Mas, foi bem assim que eu fiz, decidir ser feliz e os sorrisos que eu recebia em retribuição aos meus fizeram essa tristeza fina ser suportável, com o tempo o meu próprio sorriso ficou mais verdadeiro, eu acho!

Enfim, o que mais posso dizer... Ah, lembrei... foi em Dezembro do ano passado que alguma coisa aconteceu, foi minha prima que começou, ela colocou no msn dela: "Ei! Sorria... Mas não se esconda atrás desse sorriso...", nada haver comigo, colocou só por colocar, acho até que escrevi sobre esse texto no blog em Dezembro do ano passado, um texto que ficou com cara de texto de auto-ajuda, mas que refletiu o meu momento.  A frase da minha prima foi no osso!!! Daí para frente tenho andando, ou tentado andar.

Parece que a tristeza fininha vai lentamente se transformando em pó e eu me pego desejando que o vento leve todo esse pó embora, me pego brincando com o desejo de recomeçar, de tentar novamente... estou de pé olhando o mar e sentindo a espuma se desmanchando nos meus pés, dizem que Afrodite nasceu dessas espumas salgadas, será???  Eu ainda não me decidi quanto ao mergulho. Hum... enquanto a decisão não ocorre eu  pondero de mim para mim mesma que sempre existe a possibilidade de mergulhar, não preciso ter pressa, qualquer dia desses eu mergulho.



Um comentário:

  1. Sorrir,é como o sol,ilumina a vida,aquece a alma
    Convido vc para sorrir em uma homenagem que estou fazendo,para um amigo da blogosfera,que faz a diferença como você,será logo mais,
    no Mari Amorim Brincando Com a Rima,
    Boas energias,
    Mari

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.