terça-feira, 13 de julho de 2010

Mentira, nem acredito... Hoje é dia do Rock!!!

Vagando pela net vi isso... nem sabia que para o rock tinha dia, mas achei interessante... Ia  escrever sobre algo totalmente diferente, nada haver com esse tema, mas acabei vendo isso e a torrente de problemas usuais que são parte da minha rotina deu lugar a boas recordações... Muito boas aliás... da minha adolescencia, quando eu escutava muito rock, até doer os ouvidos...

Bem, não é que eu seja uma fã desse estilo de música, não, eu não sou!!! Mas os meus amigos dessa época, por incrível que pareça, eram fãs do estilo e todos os nossos encontros para falar besteira e ri da vida eram regados e muito regados ao som de algo que eu chamo genericamente de rock,  hoje eu nem sei se é isso mesmo... 

Como estou feia de dizer, música para mim nunca foi algo de suprema importância, então não era o fim do mundo para mim escutar Slipknot, KoЯn, Ozzy Osbourne (um dos meninos chamava ele de vovô Ozzy), Linkin Park... tinha outras também... a maioria com nomes estrangeiros, algumas brasileiras... lembro que um dos meninos ouvia Ratos de Porão, acho que ele tinha um pé no ideário punk... kkkk... ah, quando tinha festa na Igreja eles iam... se escutavam a mensagem eu não sei, mas respeitavam...

Hoje passou essa fase, os meninos continuam sendo os meninos com seus gostos musicais bem definidos e eu continuo sendo eu... a vida corre e não temos mais o habito de nos reunir, agora só pelo msn e nada de  música nesse cardápio... Graças a Deus!!!

Engraçado, há alguns anos eu era considerada estranha na escola pq era evangélica e meus amigos curtiam rock e assumiam, como muitos adolescentes fazem na escola, uma estética caracteristica desse grupo, gostavam de usar camisas com o nome de suas bandas preferidas e coisas do gênero e era barra para mim, olhares críticos por toda a parte para mim e outra amiga que também fazia parte do grupo...

A união de dois grupos tão diferentes, com estilos de vida e gosto tão diferente é coisa que só na escola mesmo, são experiências que a gente leva para a vida toda e que não pode deixar de ocorrer nesse mundo tão misturado e diverso que é o universo escolar. Penso que talvez os professores devessem respeitar mais esse momento dos educandos e não expressar tanta critica em relação a mistura de grupos diferentes, a escola é um ambiente onde estremos se encontram e podem ter contato, cabe aos educadores fazer o máximo para  que esse contato seja bom para todos e não um exemplo de como a sociedade pode ser preconceituosa e agreciva. Que desafio enorme!!! Que coisa tão difícil!!!

Ah, na minha época uma adolescente ouvir rock na minha igreja local era impraticavel,  hoje os adolescentes da minha Igreja tem suas bandas de rock favoritas e entre nós "haja saco viu!". Ninguém merece uma irmã adolescente que começa o dia com o som ligado e as vezes ela ainda pede minha opinião, já disse a Rafa que já  escutei minha cota de barulho por toda a vida, devo ter escutado mesmo, não me importo com o que ela escuta, mas opinar requer atenção e atenção não dá!!!

Embora sempre me surpreenda com os gostos da minha irmã e das minhas adolescentes (ninguém merece[2]!!!), hoje os cristão parecem não pensar mais que o diabo é o pai do rock, parecem aceitar o gênero e eu não vejo nada de mal nisso, acho ótimo que esses preconceitos se desconstruam. Só que francamente, ninguém merece chegar em casa morta de cansada, acabada, cheia de coisas na cabeça e ainda ter que escutar Amy Lee, isso é convite a depressão e francamente eu não preciso de mais depressão em minha vida, já disse a minha irmã, que Evanescence a noite não dá, mas ela diz que se eu não prestar atenção não me afeta!!!

Ah, sempre que eu escuto Nação Zumbi, e outras coisitas mais, minha irmã diz: "E a barulhenta da família sou eu néh?!?", nesses momentos eu lembro dos teóricos da história que  dizem que o lugar social é determinante em nossa vida e que não podemos fugir dele de forma alguma, não posso fugir do que vivi. Certas coisas sempre vão me trazer boas recordações, nunca vou repudiar guitarra, bateria e nem vocais violentos e inteligíveis, que são os elementos que mais associo ao rock pq foram os que mais tive contato enquanto escutava esse tipo de música com alguma frequência, de certa forma eles estão em minha memória afetiva como coisas boas, por mais que não seja fã, que não estude o ritmo, que não me aproprie dessa cultura, nunca vou repudiar o que venha disso... Não posso fazer nada a respeito!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.