domingo, 11 de julho de 2010

Mechendo nas coisas do meu irmão...

Cê sabe que as canções são todas feitas pra você
E vivo porque acredito nesse nosso doido amor
Não vê que tá errado, tá errado me querer quando convém 
E se eu não tô enganado acho que você me ama também

_____________
Como ele diz: todo mundo gosta da dualidade, então pq eu seria diferente? Gosto dessa dualidade, acho curiosa a forma como os discursos se encontram de uma forma ou de outra... e a arte segue representando as infinitas formas de se viver!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.