quinta-feira, 1 de julho de 2010

Carlos Pena Filho, o Poeta do Encantamento.


 


Hoje um jornal local me lembrou de algo que achei importante, me lembrou dos 50 anos da morte de Carlos Pena Filho, o poeta do soneto do desmantelo azul, do Bar Savoy... de uma Recife Boemia, cheia de vida e em processo de modernização...

Sou apaixonada pela poesia dele, mas conheci ele a pouco tempo, em 2008 quando a prefeitura do Recife fez uma agenda com alguns escritores que fizeram parte da história de nossa cidade, Carlos Pena Filho estava entre esses poetas e eu me encantei com ele, depois disso fiz um trabalho sobre a história da cidade e pesquisei um pouco sobre está figura, desde então sou apaixonada por ele, por sua proposta de pintar  de azul sapatos já que não se pode pintar as ruas e de se colorir com gestos insensatos, um dia ainda irei fazer isso, "vestir meus gestos insensatos e colori as minhas mãos e as tuas", resta achar alguém para ser o dono "das tuas" mãos. rsrsrs

Enfim, é um poeta doce, delicioso de se ler... deixo aqui um poema que fala sobre as transformações que o Recife vivia em sua época, a modernização, as mudanças, o frenesi da Avenida Guararapes, os desejos presos, os sonhos frustados... 

Na avenida Guararapes,
o Recife vai marchando.
O bairro de Santo Antônio,
tanto se foi transformando
que, agora, às cinco da tarde,
mais se assemelha a um festim,
nas mesas do Bar Savoy,
o refrão tem sido assim:
São trinta copos de chopp,
são trinta homens sentados,
trezentos desejos presos,
trinta mil sonhos frustrados.
Ah, mas se a gente pudesse
fazer o que tem vontade:
espiar o banho de uma,
a outra amar pela metade
e daquela que é mais linda
quebrar a rija vaidade.
Mas como a gente não pode
fazer o que tem vontade,
o jeito é mudar a vida
num diabólico festim.
Por isso no Bar Savoy,
o refrão é sempre assim:
São trinta copos de chopp,
são trinta homens sentados,
trezentos desejos presos,
trinta mil sonhos frustrados.

Poema de Carlos Pena Filho (1929-1960)

3 comentários:

  1. Já vi uma parte desses poemas no bar Savoy.
    Obrigada pelo comentário. Agora, cadê os quadrinhos que vc ia fazer?

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo comentário no nosso Blog. Seu artigo está lindo!
    Grande abraço.
    Washington

    ResponderExcluir
  3. olá, linda postagem sobre o poeta do azul. tb sou pesquisador do poeta e sinto a necessidade de atuarmos mais em sua divulgação. é um poeta que precisa ser mais lido, não existem publicações de seus livros. lutemos pela publicação de Carlos Pena Filho. parabéns pela lembrança. gerferson neftali

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.