domingo, 27 de junho de 2010

Seis passos para um Best Seller

Tem coisa que a gente encontra na net que são realmente impagáveis... que recompensam todas as bobices que a gente encontra, não que eu não goste de bobices ou leseiras, eu gosto de bobices, leseiras e best seller, sou uma leitora cativa de Danille Steel e ela convive harmoniosamente com Gil Vicente e Millan Kundera em minha biblioteca .

Colocar ela entre os dois é totalmente proposital, é a minha irônia pessoal,  tem gente que diz que é heresia,  bem, podia ser pior, eu podia colocar Janet Dailey entre os dois. Ah, muito em breve trarei para a casa os quatro exemplares da Série de Stefany Mayer, que segundo alguns amigos eu só li e gostei por implicância, o que é uma infâmia contra meu gosto literário e minha capacidade de ser implicante... acho que vou colocar Mayer junto com Kierkegaard, será que ele vai gostar da companhia?

Mas, não é porque eu gosto de cultura de massa que eu vou deixar de concordar com o que li nesse texto, que posto aqui na integra, afinal eu concordo com a maioria das ideias nele expressas e já morri de tecer as mesmas criticas sobre Dan Brow e Paulo Coelho, talvez eu tenha gostado do texto apenas pq ele diz as mesmas coisas que eu sobre Brow e Paulo Coelho, enfim é tão triste constatar que nossas idéias não são originais.

_______________________

Escreva um best seller em seis passos
Quer ver seu livro nas listas de mais vendidos? A gente ensina a receita

1>>>PEGUE UM HERÓI
Desde a Grécia Antiga , os leitores precisam de um mocinho por quem torcer. Além de algum dom especial (como superpoderes, força ou inteligência), o herói precisa ser corajoso e incorruptível. É necessário que ele enfrente dificuldades terríveis antes de sair vitorioso.
Exemplo: Harry Potter.

2>>>SALPIQUE MUITOS "FATOS"
Para que o público não sinta que está perdendo tempo em ler algo sem novidades, use linguagem clara e apresente dados. Se o romance for policial, conte em detalhes como é feita a perícia, as novas técnicas laboratoriais, o perfil psicológico do criminoso.
Exemplo: Código Da Vinci traz dados (não necessariamente verdadeiros) sobre religião.

3>>>TEMPERE COM "ENSINAMENTOS"
O público quer ter a sensação de que aprendeu algo importante e que se tornou uma pessoa melhor. Para cumprir essa tarefa, o texto precisa de doutrinas, sejam elas políticas, religiosas ou místicas. Mas nada de ser radical, vá com a maioria: o leitor não quer ser desafiado.
Exemplo: O Caçador de Pipas faz críticas ao mundo árabe e à desigualdade social.

4>>>NÃO INVENTE
Esqueça firulas e novidades. O leitor de best seller quer conteúdo interessante, e não forma rebuscada de escrita. Procure estilos literários já consagrados, escreva com palavras simples e em um texto bem direto, que flua sem que o leitor precise parar para pensar.
Exemplo: Crepúsculo tem texto de poucas palavras e é bem fácil de digerir.

5>>>BATA NO LIQUIDIFICADOR
A maioria dos livros de sucesso é um samba do crioulo doido. Misturam conceitos, religiões, filosofias e mitologias. Desse jeito, ao mesmo tempo em que revisita conceitos conhecidos, o leitor tem a impressão de que está aprendendo coisas novas.
Exemplo: os livros de Paulo Coelho misturam tudo quanto é tipo de filosofia e religião.

6>>>RETIRE DO FORNO
Como o público decide qual livro comprar? Lendo resenhas na imprensa, consultando a lista dos mais vendidos ou as indicações das próprias livrarias. Para fazer seu livro ter destaque em alguns desses lugares, é preciso investir em propaganda e divulgação.
Exemplo: no caso de "grifes" como Dan Brown, a campanha começa meses antes do lançamento.

FONTES: livro "Bestseller: Secrets of Successful Writing", de Celia Brayfield; Eloésio Paulo, professor de literatura da Universidade Federal de Alfenas e autor do livro "Os Dez Pecados de Paulo Coelho"; Muniz Sodré, presidente da Fundação Biblioteca Nacional e professor da Escola de Comunicação da UFRJ
_____________________ 

2 comentários:

  1. Ok, eles esqueceram de dizer como vc se sustenta enquanto escreve o seu best seller. :P Por que se me disserem como, pode por meu nome ai, entre o Pedro Bandeira e a Marion Zimer Bradley ^^

    ResponderExcluir
  2. Olha, é verdade! Muitos best-sellers se enquadram nesses tópicos. E, preconceitos à parte, a convivência destes autores também acontece muito na minha estante! rsrs...

    Bjs.

    ResponderExcluir

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.