segunda-feira, 14 de junho de 2010

Qual a semelhança entre Aldous Huxley e Allan Poe???

 

Alguém poderá dizer que a semelhança entre um autor e outro é o fato que ambos são grandes autores cujas obras marcaram a história do ocidente e permanecem até hoje inquietando homens e mulheres das mais diversas idades. Bem, essa até pode ser uma semelhança entre um e outro, mas não é a semelhança que me chamou a atenção recentemente.

O ponto em comum que recentemente achei entre esses dois reconhecidos escritores foi um "personagem" comum que ambos lançaram mão para construir uma narrativa, o CORVO!!


Sim, ambos escreveram histórias sobre corvos, O corvo de Edgar Allan Poe dispensa apresentações, o poema é tão conhecido como é macabro e gerações se curvam sobre ele em momentos de melancolia o que o difere totalmente dos corvos que Aldous Huxley nos apresenta no único livro infantil escrito por ele: Os corvos de Pearblossom.





Confesso que fiquei aturdida quando entre os livros enviados pelo MEC para a creche dei de cara com esse livro, primeiro porque, como boa leitora dos escritos de Poe (e de outros autores que lançam mão da figura do corvo também), sempre associe a figura do corvo a temas muito pouco propícios ao universo infantil e segundo porque me pareceu um tanto estranho ver o autor de Admirável Mundo Novo escrevendo para crianças. 

Mas, surpresas a parte, mergulhei na leitura dOs Corvos de Pearblossom e tenho que dizer que livro fofo.... Meu Deus, quando em minha vida eu iria pensar que um dia usaria o adjetivo "fofo" para um escrito de Huxley!?!?!?!?!? Huxley foi um dos autores que mais marcaram minha trajetória como individuo, eu nunca mais fui a mesma depois de Admirável Mundo Novo e não creio que qualquer pessoa fique indiferente a esse livro e a reflexão que ele propõe, nunca pensei que ia encontrar esse filosofo em uma linguagem acessível ao universo infantil, falando de coisas típicas desse universo com uma clareza ímpar, foi uma surpresa muito grata esse encontro.

 "O mundo está decididamente perdido Huxley escreveu um livro é fofo sim \o/!!" 

Neste livro a história contada é a de um casal de corvos que tem seus ovos constantemente roubados por uma cobra/serpente traiçoeira, quando o casal descobre que está sendo roubado procura a coruja para que ela os ajude a resolver o problema e está com sabedoria, sem lançar mão da força, consegue... bem não vou contar a história pq ai perde a graça!

"Senhor Corvo e a sabia Coruja!"


Mas o livro é um mimo, tem sabor de clássico, as ilustrações são lindas e dialogam de maneira agradável com o texto de Aldous, que é claro, objetivo e não subestima em momento algum a inteligência infantil não deixando de propor uma discussão filosófica e uma solução inteligente e muito pouco óbvia para um problema serio.

 O livro conta com ilustrações belíssimas de Beatrice Alemagna.

Ah, no mais, essa história com animais abre espaço para vários debates dentro da sala de aula, seja no contexto da educação infantil, onde a figura de animais como a coruja, o corvo e a cobra podem ser exploradas das maneiras; seja nas salas de ensino fundamental, onde a história pode ser usada para debater situações do dia-a-dia, como a traição da cobra e a solução inteligente dada pela coruja e temas como educação ambiental, reinos animais e derivativos; seja ainda em turmas de ensino fundamental 2 e médio, para introduzir debates em torno de Aldous Huxley e derivativos... enquanto falo vou pensando que aulas eu poderia da usando esse tema e minha imaginação viaja longe... É bom parar por aqui...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse blog não representa um exercício de escrita, ele é um exercício de memória, de lembranças e esquecimentos. Funciona como uma caixa onde guardo coisas, sinta-se livre para comentar, mas saiba: comentários sem relação com o post serão excluídos por respeito a quem comenta de verdade.